Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Tentativa de "revolução colorida" nos EUA

08.06.20

jornalista_tvi.jpg

 

Um comentário que hoje deixei a uma colocação de Raquel Varela - em que, a manifestação de que falo, é a de punhos erguidos que anteontem ocorreu em Lisboa.

 

Manifestação de acéfalos, que provavelmente foram manipulados pelo Facebook e afins – controlado pela facção liberal-financeira das elites (e o qual até “investe” directamente dinheiro neste tipo de manifestantes: https://www.facebook.com/zuck/posts/10111969612272851) – que serve de apoio à tentativa de “revolução colorida” nos EUA.

(Que modelo social e económico alternativo é que defendem tais manifestantes? Até uma conhecida “jornalista” da TVI lá estava, desta vez para variar da propaganda de medo sobre o COVID para, uma vez mais – mas, de modo diferente – fazer propaganda a favor dos interesses financeiros que lhe pagam.)

Racismo e condições económicas deteriorantes, nos EUA, são coisas de sempre ou desde que Kennedy foi morto, respectivamente. Isto é, não são culpa de Donald Trump.

E, goste-se ou não do mesmo, Trump quer voltar a fazer da “América Grande”. Tendo, para isso, já começado a fazer alterações políticas (que passaram por rasgar os anteriores acordos de livre-comércio internacional – contra os quais manifestantes com verdadeira consciência política, como eu, se manifestavam no início da década passada).

Mas, como o Estado Profundo dos EUA, montado pelos antecessores globalistas de Trump (o mesmo que matou Kennedy, que no entanto não se pode equiparar a Trump) quer continuar a fomentar a espiral que continua a afundar (propositadamente) a Economia do seu País e não só, toca a lançar uma tentativa de “revolução colorida” (https://www.globalresearch.ca/perfecting-the-method-of-color-revolutions/32261) desta vez nos próprios EUA, visto que Trump continua a ser o favorito para as próximas eleições presidenciais (e já avisou que os seus inimigos irão, uma vez mais, tentar aldrabar os resultados).

Aliás, tudo isto é de tal modo óbvio e expectável, que até foi previsto com meses de antecedência: https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1219648816103743489

E, o próprio símbolo do movimento “Black Lives Matter” é uma assinatura dos movimentos controlados pela CIA e afins: https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/934827651533099009

 

Ao qual adiciono um de vários tweets que ontem deixei como comentários a um tweet original de Daniel Estulin - em que o filme de que falo, num tweet que tinha feito no início do ano, é <este>.

 

colour_revolution.png

 

E, aos quais aproveito para acrescentar a nota de que, eu não sou apoiante de Trump. Apenas, estou a contar as coisas tal como elas são...

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 15:20


comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.