Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Bloqueado de seguir a conta no Twitter do partido "Os Verdes"

13.11.19

Sabendo eu como funcionam as coisas no Twitter, não descarto a hipótese de não terem sido eles a fazer isto... Mas também, olhando para o quão mentirosos são (i.e. para o tamanho da falta de carácter ou de nível de) os mesmos, fico na dúvida - e suspeito até mais do partido em causa...

 

Screenshot_2019-11-13_18-08-42.png

 

O bloqueio e consequente censura (pois, fico assim impedido de fazer mais comentários às suas colocações) surgiram poucas horas depois de ter eu feito os seguintes, muito reveladores, tweets.

 

verdes.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alienados do mundo, aderi ao Facebook!

02.04.19

dumb_computer_user.png

Comentário meu à notícia de que o Facebook irá passar a revelar (parte de) as razões pelas quais promove certas notícias, em detrimento doutras, na página inicial das contas dos seus utilizadores.

 

E, pensam vocês que o Facebook vos irá revelar *tudo* o que este algoritmo realmente faz?

Passou-vos ao lado a denúncia de há dois meses, de que o Facebook manipula as colocações de que não gosta? (“Facebook Insider Leaks Docs; Explains ‘Deboosting,’ ‘Troll Report,’ & Political Targeting in Video Interview”)

E, não sabem vocês também que funcionários do Twitter, por exemplo, já foram apanhados a admitir que têm um algoritmo de censura oculta, que esconde os tweets de contas que sejam alvo do mesmo? (Procurem pelo termo “shadow banning” na imprensa alternativa – e também pelas filmagens obtidas pelo “Project Veritas”.)

Mas, sobre a questão mais abrangente que tudo isto levanta...

A única maneira de se estar bem informado, é sermos nós próprios a vasculhar a variada imprensa que existe, à procura do que é de interesse – sobretudo na imprensa que o poder estabelecido denigre ou nos diz para não ler – e nunca deixar que sejam outros a escolher por nós o que devemos ou não ler (pois, este último processo pode sempre ser alvo de *manipulação* oculta).

A mais importante informação a que eu próprio já tive acesso, foi sempre fruto desta procura própria – e obtida até em sítios recônditos da Internet. Informação esta, que dada à sua seriedade e gravidade, torna-se óbvio por que razão nunca poderia ter sido publicada nos média detidos pelo poder económico-político estabelecido, ou ditos “de referência”.

Ora, junte-se a isto o facto de que o Facebook irá assumidamente começar a censurar informação de que não gosta (como a que denuncia os malefícios das vacinas) e é garantido que, se já é numa sociedade de alienados que vivemos, ainda mais alienados ficarão todos os utilizadores desta rede social, sobre o que realmente se passa no mundo à sua volta.

Facebook: a rede social dos descendentes de quem encolhia os ombros face à Censura do Estado Novo, se sentava contente na sua sala de estar a ouvir as “Conversas em Família” do Prof. Marcello (o que era para ser padrinho do actual) e de quem, desprovido de sentido crítico ou possuidor de uma inteligência equivalente à duma criança, precisa duma figura paternal que lhe diga o que deve ou não ler.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 19:41

Os gestores das entidades bancárias públicas são meros fantoches do Grande Capital, que usa estas entidades para roubar o Povo...

23.01.19

No seguimento da minha anterior colocação, venho partilhar aqui um comentário que deixei há pouco no Twitter (que, apesar de ter eu oficialmente abandonado, não tenho conseguido deixar, por vezes, de usar, para lá deixar comentários a importantes assuntos com que me deparo) sobre um dos factos que são denunciados numa incrível entrevista recente feita a Daniel Estulin - que é o facto de que, quem gere a maior parte das instituições bancárias públicas no Mundo obedece, na verdade, antes (e directamente) ao Grande Capital financeiro ocidental, que usa tais instituições para roubar dinheiro ao comum cidadão.
A entrevista em causa é esta. E, a parte na qual ele faz esta denúncia, relativamente ao caso específico da Rússia, tem início na marca dos 25m7s.

 

cgd_1200M.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 20:30

Um homem muito à frente do seu tempo

14.12.18

gatto2.jpg

 

(Ou, em alternativa, um homem que não se deixou puxar pela corrente que, há décadas, tem vindo a puxar as pessoas para baixo - pois, modelos educativos alternativos, que visem libertar a mente das pessoas, há mais de um século que andam a ser debatidos pelo movimento anarquista...)

Logo por azar, foi no final de Agosto deste ano que o serviço que eu usava para receber tweets por correio electrónico deixou de funcionar e tive de mudar para outro. E, concentrado como tenho andado noutras coisas e também com os importantes tweets do Daniel Estulin, fui-me esquecendo repetidamente de adicionar os outros três autores que sigo no Twitter à lista de tweets da parte de quem me interessa o que têm a dizer. E, por isso, só ontem soube que John Taylor Gatto tinha falecido (logo no mês seguinte à minha alteração de seguimentos no Twitter).

John Taylor Gatto é uma das muito poucas pessoas que conheço que considero verdadeiramente "brilhantes". Pois, gente muito inteligente há muita. Mas, que queira usar essa inteligência para ajudar, iluminar e libertar os outros, é um fenómeno raro.

E, no estado de decadência intelectual e moral em que agora estamos, talvez só daqui a umas boas décadas (se conseguirmos inverter o sentido evolutivo das coisas, isto é) é que poderá haver um número significativo de pessoas que saibam dar real valor a este ser humano cuja existência passou ao lado de quase todos.

(Sendo, no entanto, o que se passa com o seu desparecimento físico que, tal como no caso de Chávez, o legado por este grande ser humano deixado, de tão positivo que é, provoca uma alegria e um espírito positivo tão grandes, que acabam por ofuscar a tristeza causada pela sua morte.)

Eu podia aqui fazer uma enunciação de tudo o que de imensamente positivo John Taylor Gatto fez e defendeu na sua vida. Mas, (1) ou isso me obrigaria a uma muito extensa colocação, que seria apenas um resumo do que qualquer pessoa poderá por si própria saber, se decidir informar-se sobre quem foi este ser humano que tivemos o privilégio de partilhar o Planeta com, (2) ou me obrigaria tal a cometer o quase-sacrilégio de estar a omitir algumas das suas ideias, nomeando apenas umas outras - pois, sendo quase todas estas igualmente boas e importantes, seria um muito estúpido e mau resultado final que eu produziria.

Assim sendo, em alternativa, deixo aqui apenas uma introdução aos seus trabalhos e denúncias, na seguinte entrevista, que toca em alguns dos aspectos fulcrais que explicam a observável verdadeira castração mental que ocorre em quase toda a gente que é obrigada a submeter-se ao normal sistema de ensino que temos.



E, reparem na humildade, abertura de espírito e prazer em ser educado (ainda que já se saiba mesmo muito e que são típicos de quem é verdadeiramente inteligente) que John Taylor Gatto demonstrou até aos seus últimos dias de vida, aos 82 anos de idade... Ainda no mês de Março, deste ano, num de muito poucos comentários que fiz a tweets da sua autoria, consegui ser merecedor de um "gosto", ao corrigi-lo no seguinte: https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/970559729868115969

Que pena é que não tenha ele podido viver para assistir ao (possivelmente grande) impacto que irão (ou começam a) ter as suas muito importantes ideias e descobertas.

Um imenso Obrigado, John Taylor Gatto!

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 06:27

Obviamente, tratar-se-á de mais um "movimento colorido"

01.12.18

coletes_amarelos.jpg

 

Assunto: O movimento dos "coletes amarelos" é certamente um movimento controlado

(Estando eu a enviar esta mensagem a quem vive ou tem vivido em cidades que estão a ser afectadas por este movimento...)

Venho só informar-vos de que,

O a que estamos a assistir com este movimento dos "coletes amarelos", obviamente que (para qualquer pessoa bem informada) nada mais é do que a aplicação da velha fórmula das "revoluções coloridas" (https://pt.wikipedia.org/wiki/Revoluções_coloridas) que tem sido usada para derrubar governos democraticamente eleitos que não alinham com certos interesses ocidentais (https://www.theguardian.com/world/2004/nov/26/ukraine.usa).

Pois, o que se passa agora no Ocidente é que - tal como tem denunciado o agente dos serviços secretos russos, Daniel Estulin, na sua conta no Twitter e denuncia também este no seu último livro que já foi publicado em Portugal (https://www.wook.pt/livro/nos-bastidores-de-trump-da-russia-e-do-mundo-daniel-estulin/21876488) - a eleição do Donald Trump e o Brexit são duas manifestações de uma divisão que ocorreu entre as elites ocidentais, com uma facção que quer implementar um novo modelo económico que sirva de substituto ao que já entrou em Colapso (formada pela velha oligarquia europeia e outros, na qual se incluiu a monarquia britânica) e outra facção que continua a insistir neste modelo económico sem futuro - que é a facção que ainda controla a União Europeia e a grande maioria dos média de massas (incluindo as redes sociais) e que é formada essencialmente por uma grande parte dos chamados banqueiros internacionais.

Ora, o Macron antes de ser Presidente de França trabalhava para a família Rothschild. E, a família Rothschild é uma conhecida família de "sócios" da família real britânica (ex: http://kontrainfo.com/capitulo-5-la-casa-rothschild-sionismo-financiero-estado-israel/). E, como tal, o Macron tem sido repetidamente denunciado pelo autor Daniel Estulin como um agente britânico, tal como foi o Napoleão III (https://twitter.com/search?q=macron napoleon from:EstulinDaniel).

Tendo então estalado uma guerra interna entre as elites ocidentais, entre quem está do lado dos britânicos e outros interesses que se tornaram nacionalistas e quem está do lado dos liberais-financeiros, que insistem na União Europeia, obviamente que não é do interesse do sector liberal-financeiro ter um presidente como o Macron a comandar os destinos de um tão grande e importante país como França. E, tendo este sector liberal o controlo das redes sociais (o Facebook e afins são empresas de fachada da CIA - https://blackfernando.blogs.sapo.pt/ja-aderiram-ao-facebook-49568 - ainda sob o controlo de tal sector)... Não é preciso puxar muito pelos neurónios para perceber o que se passa agora nas ruas de França.

Tudo o que é oriundo de "redes sociais" é sinónimo de movimento controlado. Pois, primeiro que tudo, são estas redes imensamente populadas pelo fenómeno dos "trolls", que são (tal como tem sido repetidamente denunciado também na imprensa portuguesa: https://zap.aeiou.pt/sporting-meio-milhao-blogs-contas-falsas-209537 + http://videos.sapo.pt/osVD6KZEr9jc8zwnbAKm) pessoas que são pagas pelo poder estabelecido para emitir certo tipo de críticas, pontos-de-vista e propaganda nestas redes. E, segundo, qualquer pessoa que seja verdadeiramente "anti-sistema" e use este tipo de redes controladas para difundir mensagens que não interessam a esse mesmo sistema, é por norma censurada e alvo de golpes baixos, que visam impedir a difusão de tais mensagens (tal como tem acontecido ao autor Daniel Estulin, a inúmeros apoiantes do Donald Trump nos EUA e até a mim próprio, quando denunciava coisas mais incómodas - razão pela qual já não uso mais as minhas contas na Google/YouTube/Blogger ou no Twitter: https://www.rt.com/usa/441075-facebook-twitter-banned-accounts/).

E, por isso, venho avisar-vos...

Razões legítimas que possam haver para certos protestos (que normalmente há - e é exactamente por se usarem as mesmas é que este tipo de "movimentos coloridos" têm tido o sucesso que têm tido: https://blackfernando.blogs.sapo.pt/que-se-fa-a-constituicao-38423?thread=72983#t72983) à parte, desconfiem de tudo o que lêem nas ditas redes sociais para o qual não sejam apresentadas provas. E, tenham consciência de que estas redes são imensamente usadas, através de perfis falsos, para tentar manipular as pessoas e espalhar desinformação.

E, se não querem estar possivelmente a ser constantemente manipulados por estes ou aqueles interesses que desconhecem, se alguma vez se quiserem envolver em actividades políticas, informem-se primeiro sobre quem são e o que fazem os actores deste teatro, para que não sejam enganados pelos mesmos - podendo vós, para isso, começar por recorrer às melhores fontes de informação que existem, para as quais eu tenho chamado a atenção no meu blogue (ex: https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/934827651533099009 + https://www.globalresearch.ca/cia-backed-color-revolutions/5611641 + https://blackfernando.blogs.sapo.pt/o-celebre-maio-de-68-explicado-em-muito-78960).

 

*

 

Assunto: O movimento dos "coletes amarelos" é certamente um movimento controlado - adendo

No fundo, trata-se este movimento de um do mesmo tipo do que ocorreu em Portugal, nos anos 90 junto à Ponte 25 de Abril, para derrubar o que a imprensa controlada chamava de "Cavaquistão".

O Cavaco Silva é um de dois ou três Presidentes da República que tivemos que não estava sob o controlo dos grandes interesses económicos - e a prová-lo está (para além do facto de ainda hoje ser ele imensamente denegrido por esta mesma imprensa controlada) o facto de ter sido Cavaco Silva quem nomeou a Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal, responsável pela prisão de várias altas figuras da corrupta sociedade que temos - e que o actual Presidente, Marcelo Rebelo de Sousa, obviamente tratou de correr do seu cargo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Conheçam a maior anedota de organização de suposta luta pelos direitos civis (na Internet) que recentemente surgiu em Portugal

08.11.18

d3.png

Eu acho que nem vale a pena elaborar muito sobre isto... Pois, a seguinte cadeia de comentários é, por si só, bastante elucidativa.

 

A EDRi e a EFF são financiadas pelo próprio poder estabelecido

 

Mas, sobre o último comentário que lá foi deixado, antes de (muito convenientemente) ter sido o tópico encerrado - não me sendo, deste modo, permitido o exercício do direito de resposta - fica então aqui a resposta que não pude lá deixar, à direcção desta organização.

 

1) "narrativas em que não nos revemos e com ligações para sites pouco recomendáveis"

Tudo avaliações subjectivas e não argumentadas, que não justificam a perda do direito à Liberdade de Expressão. E, se fosse eu um membro da vossa organização? Corriam comigo por causa disso?

2) "boa dose de auto-promoção", "está aqui (...) porque este fórum lhe dá pódio e holofote para os seus ensaios e para os (muitos) links para o seu blog"

A razão pela qual incluía eu hiperligações para o meu blogue é a mesma pela qual incluía hiperligações para outros sítios - para providenciar provas e argumentos que sustentem o que eu digo. Que interesse tenho eu numa suposta "autopromoção"? Não ganho dinheiro nenhum com isto, só perco tempo a escrever estas coisas e quase ninguém conhece a minha identidade.

3) "tom arrogante e condescendente para com quem se atrevia a encetar diálogo [comigo]"

Mentira. Podem ler as mensagens que foram trocadas entre mim e quem respondia ao que eu colocava (as que não tiveram já sido escondidas, isto é). Sempre tratei os outros da mesma maneira que gostava de ser tratado. Então, eu é que iniciava o debate e depois ia estar a responder mal a quem me respondesse? Sendo eu uma pessoa que tem por hábito fazer muitas perguntas e contestar o que lhe é dito, ia eu estar a reagir mal para com quem fizesse o mesmo relativamente ao que eu escrevo?


4) "apesar disso, optámos por não actuar"

Eh, lá! Obrigado pela vossa imensa benevolência. Têm vocês todo o direito de censurar quem escreve coisas de que vocês não gostam. (Cuidado, membros da organização que façam o mesmo que eu fiz!)

5) "acresce que o utilizador em causa tem uma posição declarada de que não irá fazer qualquer contributo para a associação ou os seus objetivos"

Mentira. Em várias das colocações que fiz, fazia avisos e alertas sobre este tema dos direitos no ciberespaço e chamadas de atenção para o que eu considero serem erros estratégicos na suposta luta desta organização. E, a razão pela qual o fazia, é porque também eu estou interessado no sucesso desta luta genérica - ainda que não faça eu parte desta organização específica.

6) "liberdade para espalhar as suas opiniões e auto-promoção nos fóruns que entender, mas não neste"

Ora aí está. Admitem que no vosso fórum não existe Liberdade de Expressão. E, se deixo eu alguma hiperligação para uma colocação no meu próprio blogue (para encurtar os textos, deixando que cada um decida o quão se quer aprofundar no assunto - e para não ter de estar a repetir-me) sou logo acusado de estar a fazer "autopromoção".

7) "este fórum é um espaço para se discutir livremente as questões dos direitos digitais com total liberdade de opiniões"

Hilariante e enorme Mentira! Vocês próprios admitem (e nesse mesmo texto) que censuram opiniões e denúncias das quais simplesmente não gostam.

8) "um espaço que queremos (...) que sirva para real discussão construtiva"

E, onde é que enveredei eu pela crítica destrutiva? Se apontava eu coisas que considerava estarem vocês a fazer mal, fazia-o acompanhado de dicas do que considerava eu ser uma alternativa melhor.

9) "com elementos que não querem saber da D3"

Uma vez mais, se fazia eu colocações neste fórum, era para tentar ajudar na luta pelos "direitos digitais" (ou civis, na Internet).

10) "comentários tóxicos"

Não publiquei nada de indecente ou ilegal neste fórum. Apenas coisas de que a direcção não gostou - e às quais outros membros da organização até acharam por bem responder.

 

Em suma, façam como faz a D3.
Mandem cartas aos políticos do sistema (que são boas pessoas e são bem-intencionados).
E, se não responderem tais políticos de forma satisfatória, virem-se para as supostas alternativas mais mediáticas, como o Bloco de Esquerda - pois, o Trotsky era muito boa pessoa e também os seus modernos seguidores o são.
(Sendo de grandes adeptos das novas tecnologias que se tratam os dirigentes desta organização, ficamos então à espera das "selfies" tiradas nos gabinetes dos políticos que forem tais membros mais visitar, enquanto a Internet pela qual supostamente lutam se transforma em "Censornet", com os dirigentes desta organização a darem o exemplo de como se faz tal coisa.)
E, já agora, tópicos sobre como possivelmente desactivar, de modo legal, o novo sistema de vigilância "eCall", não só não têm nada a ver com "direitos digitais", como indubitavelmente não são do interesse dos participantes do fórum desta organização e, por isso, têm de ser censurados.
Também, cadeias de comentários onde apareça alguém a alertar para o perigo de mexer nas nossas contas bancárias através dos novos "spyphones" são também tópicos que podem ser escondidos do ocasional visitante deste fórum.
Adiram já à D3!

[Acrescentado a 09/11/2018: Tendo eu recebido, entretanto (horas depois de ter feito esta colocação) uma reposta da parte da direcção desta falsa organização de luta pelos direitos civis, a confirmar a minha dúvida sobre se o facto do moderador em causa ter censurado este tópico no fórum reflectia as políticas de orientação gerais da própria direcção (resposta a uma carta que tinha eu escrito horas antes de ter sido feita a última colocação, por parte da direcção, no tópico para o qual chamo a atenção) e tendo tal resposta (em nome da direcção) sido feita pelo mesmo "Rui Cruz" que posso ver, pelas fotografias neste fórum, ser um conhecido elemento associado à versão portuguesa da WikiLeaks... Que cada um (que esteja bem informado) tire então a sua própria conclusão sobre a natureza, pelo menos parcial, desta organização "D3"... Já agora, o autor Daniel Estulin concordou comigo, em mensagem privada no Twitter, que a dita "TugaLeaks" é certamente, tal como a original WikiLeaks, uma versão portuguesa do mesmo tipo de operação.]

[Acrescentado a 10/11/2018: E, para cúmulo do que era já uma grande anedota, numa clara demonstração de que isto se trata de Censura pura e dura - e também demonstrando o medo que esta gente tem da informação que eu lá deixei... O seguinte é o aviso que mais vejo agora que foi adicionado às colocações da minha autoria que não foram (ainda?) escondidas. E, quem quiser ver como eram as colocações originais, com as hiperligações para as fontes do que eu afirmava, pode descarregá-las <aqui>.]

censura_d3.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Internet é um instrumento de vigilância (e também de controlo)

26.08.18

Um excerto da edição de 21/08/2018 do The Alex Jones Show, que vem confirmar o que eu já tinha vindo a denunciar aquiaqui e aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 01:09

Este blogue é a favor da Liberdade de Expressão

16.08.18

marine.jpg

[Uma série de tweets[1] [2] [3] [4] [5] [6] [7] - do que não fui eu capaz de deixar de dizer, ontem (apesar de não querer mais usar o ultracontrolado Twitter) a quem quis censurar outras opiniões políticas (e que me vejo forçado a fazer nesta detestável rede social, conhecida por andar também ela a censurar comentários que não agradam ao poder estabelecido financeiro ocidental - na qual, muito convenientemente, estes personagens supostamente "anti-sistema" decidem estar) juntos na única mensagem original que queria eu ter publicado (mas que não pude colocar, por limitação de caracteres) em resposta ao que andavam os falsos esquerdistas do BE a dizer, que Marine Le Pen devia ser proibida de falar na Web Summit.]

 

Bloco de Esquerda e SOS Racismo,

Ao contrário do que vocês querem, nem toda a gente das novas gerações toma drogas - e é, por isso, fácil de enganar com as vossas falácias.

1) Marine Le Pen não é fascista. E, quem diz tal coisa está a MENTIR.

2) Inadmissível é que algum partido financiado com dinheiro do Estado Português queira violar a Constituição desse mesmo Estado, ao proibir o exercício do Direito à Liberdade de Expressão.

3) Não é crime odiar, ter fobias ou ter opiniões racistas. Apenas discriminar segundo critérios raciais é passível de ser moralmente reprovável ou mais que isso.

4) Ainda não é crime ser-se nacionalista (embora quase certamente seja também vossa intenção um dia criminalizá-lo). E, o estar a apelidar quem é nacionalista de ter uma qualquer "fobia" ridícula, é estar a tentar deturpar o debate relativo a esta questão.

5) Dizer que Marine Le Pen "incita" ao que é referido é claramente uma interpretação exagerada e abusiva das suas declarações. E, ficamos então à espera das PROVAS de tal afirmação.

6) A Marine Le Pen, que é anti-sistema, não pode falar. Mas, os vossos amigos capitalistas, como o Al Gore e afins, já podem. E, depois pensam vocês que continuam a conseguir enganar as pessoas com a máscara de que são "anti-sistema".

Como sempre, a mais intolerante de todas, é a suposta Esquerda... A suposta Direita nunca tenta censurar as opiniões ridículas da Esquerda. Mas, "Ai de quem falar mal dos princípios da Esquerda!"

Autoria e outros dados (tags, etc)

Abandonei o Twitter

21.03.18

twitter-blackout.jpg

Por já deduzir, na altura, que esta era certamente uma rede social que censuraria as pessoas, tomei logo a decisão de, quando criei uma conta na mesma (fi-lo, essencialmente, só para ler as importantes mensagens de Daniel Estulin) usá-la apenas para perguntas ou comentários meus aos tweets de outras muito poucas pessoas cujo o que têm a dizer me interessa.
Mas, depois de ter eu constatado que - mesmo só fazendo comentários às mensagens de outras pessoas - também eu fui vítima do chamado "shadow banning" (já o tinha sido pelo menos umas duas vezes(?) de que me lembro, logo de início - mas, na altura pensei que nem todos os comentários apareciam) decidi então abandonar esta rede.
Quem quiser, tal como eu, ir estando a par do que dizem algumas pessoas que usam esta rede social, sem ter de estar sempre a usar uma conta própria na mesma, pode receber tais mensagens, por correio electrónico, através do seguinte serviço: https://tweetymail.com/
E, quem quiser usar um mesmo tipo de rede social, sem estar sujeito a censura, saiba que já foi criada uma, em resposta a este tipo de abusos, chamada Gab.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 08:42