Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Sem comentários

28.04.18

social-media-satanic-masonic-symbols.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 08:20

IBM e o Holocausto

15.03.18

O seguinte trecho é apenas uma introdução ao tema da colaboração que houve entre a IBM e o regime nazi alemão. E, se quiserem uma palestra dada pelo autor que escreveu um livro inteiro sobre o assunto, têm por exemplo <esta>.
(Os primeiros 3 entrevistados que aparecem no trecho - que, logo por azar, são do pior que há - são simplesmente para ignorar...)



E, três importantes notas, que quero fazer sobre este tema...
Primeiro, para quem se ficar pelo anterior trecho, reparem que (tal como é mostrado por volta da marca dos 5m20s do mesmo) o contrato que é exibido pelo investigador deste tema, entre a IBM (de Nova Iorque) e o governo alemão, é de 1942. (Ora, os EUA declararam guerra à Alemanha no final de 1941. E, tal como diz o investigador que é entrevistado, as máquinas nunca foram vendidas, mas eram apenas emprestadas, e a IBM foi sempre a responsável pela manutenção das mesmas.)
Segundo, para quem se for informar mais sobre isto, reparem na simbologia usada nos cartazes que eram usados para promover estas "máquinas Hollerith".
Terceiro, para quem se interrogar sobre que interesse poderá este assunto ter para a actualidade, veja esta entrevista feita ao investigador em causa e também esta anterior colocação minha, onde denuncio eu que a Internet foi montada pelo governo estadunidense para espiar as pessoas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 00:10

Resposta que já não pude dar a um militante do Bloco de Esquerda

11.03.18

capa_podemos.png

Por, na altura (final do ano passado) andar eu concentrado noutras coisas mais importantes - e tal blogueiro demorar também muito tempo a responder aos comentários que deixavam as pessoas no seu blogue (por andar também ele ocupado com outros assuntos mais importantes) - não tive eu pressa em responder a um comentário que tinha sido por ele deixado em resposta a um meu (último este, que tinha eu deixado a uma colocação final, de despedida, no blogue de tal autor) após ter sido eu automaticamente notificado, por correio electrónico, da ocorrência do mesmo.
E, lembrado eu - pela natureza da última colocação no meu blogue - de que não tinha ainda escrito tal resposta... Quando fui, anteontem, tentar deixar uma em tal blogue alheio, também alojado aqui no SAPO, já não consegui mais aceder ao blogue de tal autor, por ter sido o mesmo "suspenso".
E, assim sendo, na vaga esperança de que esta minha resposta possa um dia ser lida pelo destinatário em causa - e, já agora, porque (sendo de comentários públicos que se tratam) também poderá ser do interesse de outros ler tal pequena troca de mensagens - aproveito então para publicar aqui, no meu próprio blogue, a resposta que já não fui a tempo de dar (e também para republicar o comentário ao qual se dirigia tal resposta, da autoria do blogueiro Francisco Freima, para o qual já uma vez aqui tinha chamado a atenção para).

 

Francisco Freima respondeu ao seu comentário no post Adeus, pessoal (um adeus pessoal) às 02:31, 30/11/2017:

[...]

Por acaso nunca pensei muito na América Latina como região para viver, embora não me importasse de ir para a zona dos Andes. Se me dessem a escolher um país em todo o mundo, penso que iria para a Rússia. Adoro a cultura deles, sendo também um adepto do frio (e, lendo a teoria de Mackinder acerca do Heartland, percebemos que a Rússia será sempre importante).

Rússia que entronca no outro tema abordado pelo Fernando: os apoios dados a Trotsky por parte de Wall Street. Já tinha lido sobre isso, mas tendo sempre a relativizar. Não me choca que Trotsky tenha tido esse t ipo de ajudas, até porque existe o tal ponto de confluência que é o internacionalismo. Infelizmente, a política tem algumas zonas cinzentas onde um Ribbentrop e um Molotov podem negociar um pacto de não-agressão ou, voltando aos tempos da I Guerra Mundial, Lenine ser ajudado pelos alemães no seu regresso do exílio. Quando forças opostas convergem é sempre na esperança de enganarem o parceiro de ocasião. Escusado dizer, os povos ficam à porta de tais considerações.

Para mim, a importância de Trotsky está mais nas suas teorias da revolução permanente ou do desenvolvimento desigual e combinado do que propriamente nas suas acções enquanto indivíduo/actor político. Talvez, pela época em que viveu, ele não pudesse ter agido de outra forma; talvez, tendo sido um homem ambicioso, aquilo que resulta numa falha ética grave fosse apenas um meio para atingir um fim; na pior das hipóteses, mesmo que ele não acreditasse em nada, ou acreditasse apenas no intern acionalismo (capitalista ou socialista), a verdade é que as suas obras são lidas por muitas pessoas que defendem o internacionalismo socialista sem quaisquer concessões aos interesses capitalistas. É o que eu chamo de triunfo dos ingénuos: vivendo o marxismo um momento de refluxo a nível mundial, hoje em dia quem é marxista pode aprofundar as suas ideias sem grande rebuliço, um pouco à semelhança do período em que Marx viveu. Existem pequenas guerras, independentismos, mas nada que se assemelhe à proximidade de uma revolução como a de 1917.

O capital tem a situação controlada. Dentro do marxismo, os adeptos da revolução permanente podem polemizar com os adeptos do comunismo num só país sem que venha grande mal ao mundo. As figuras tutelares morreram e a própria questão coloca-se hoje sob outros prismas que não os da URSS. A Catalunha, por exemplo, tem suscitado um amplo debate: como podem os internacionalistas apoiar a independência catalã? Não é o Estado-nação uma construção burguesa destinada a desviar o foco da luta de classes? Estando no Bloco, foi um debate que acompanhei com gosto, até por ser militante de base. Na base dos partidos temos sempre aqueles camaradas mais puros, que não afinam as suas opiniões pelas dos notáveis. Claro que chega o dia em que a festa acaba e a vitória cai para um dos lados. Enquanto a festa durou, vi pessoas frontalmente contra a independência catalã e outras que, sendo também elas internacionalistas, colocavam o direito dos povos à auto-determinação num patamar superior. Da minha parte, defendo a independência. Nem tanto pela auto-determinação, para mim a questão premente reside na força imprimida pelo capitalismo à sua globalização. Ainda assim, torna-se um exercício vagamente cómico, o de defender a independência de um povo que pretende ir logo a correr para os braços da União Europeia...

Um abraço, Fernando, e viva a Margem Sul :D

 

[Segue-se então a minha resposta, que já não fui a tempo de publicar...]

 

Olá outra vez, Francisco.

(Com a crescente escassez de recursos naturais e o sério impacto que tal irá ter na agricultura: http://forum.prisonplanet.com/index.php?topic=63630.msg900364#msg900364)

Os melhores sítios para se viver, no futuro próximo (e para os quais eu iria, se pudesse) serão os locais do Mundo ainda pouco populados, que têm solos férteis em grande quantidade e que são também ricos em água - como o Brasil (e restante América Latina) e, sim, também a Rússia. (Tanto o Brasil como a Rússia exportam muita comida. Por isso, são estes dois países onde as pessoas nunca deverão morrer de fome.)

Quanto à criação do Estado-Nação,

Ela não tem (nada) a ver com "desviar o foco da luta de classes" (pois, surgiu até muito antes que tal luta tivesse início, devido à publicação do "Manifesto Comunista" escrito pelo capitalista Friedrich Engels). Mas, é antes algo que surge como uma consequência da vontade de Desenvolvimento económico, motivada pelo ideal de Progresso, a todos os níveis (http://www.schillerinstitute.org/newspanish/InstitutoSchiller/Arte/GoyaLucesCarlosIII.html) - algo que as elites (i.e. os verdadeiros ricos e membros da dita nobreza) não querem (nem nunca quiseram) por gerar tal progresso económico também progresso cultural e tornar as pessoas mais difíceis de controlar e continuar a explorar.

E, o tentar colar algo de positivo a algo mau, através de falácias, é um truque muito usado pelos propagandistas do poder estabelecido (como me lembro de ler, da parte de um Professor seu, que me disse você ser um maçon, que usava num texto pró-UE o ridículo termo "o totalitarismo das nações" - como se ter um governo central europeu, que repetidamente proíbe os vários países de fazerem isto ou aquilo é que não fosse, antes isso mesmo, uma forma de totalitarismo). Sendo o melhor exemplo que conheço, de constantemente dar falsas explicações alternativas (sem argumentos que realmente as sustentem) para certos acontecimentos históricos (do que posso ler da descrição, pois recuso-me a ler tais obras) o livro "A People's History of the United States" do propagandista Howard Zinn.

Quanto ao Trotsky,

Não se tratava de um convergência de apenas alguns interesses comuns que tinha ele com alguns ultra-ricos. O jogo por ambos jogado é um que, certamente, não deve ser ensinado no tipo de cursos universitários sobre História e Política que você tirou - e que se chama "Dialética Hegeliana" (http://forum.prisonplanet.com/index.php?topic=43336.0). Sendo que, o Trotsky estava tão interessado numa verdadeira Revolução Social quanto estão os seus discípulos, de hoje em dia, como são os dirigentes do Bloco de Esquerda (muito contentes em colaborar com o falso Partido Socialista português e ficar-se por aí).

Se alguma vez decidir você pesquisar seriamente sobre o que eu aqui denuncio, da verdadeira natureza deste tipo de líderes comunistas (deixo-lhe mais uma dica aqui: http://blackfernando.blogs.sapo.pt/primeira-e-talvez-unica-tentativa-seria-52674) depois interrogue-se sobre porque razão andam os movimentos por eles criados a usar a mesma simbologia que é usada por outros movimentos, que toda a gente bem informada sabe serem controlados por conhecidos capitalistas: http://blackfernando.blogs.sapo.pt/alguem-ainda-duvida-de-que-o-podemos-e-127764

Um abraço e Boa Sorte para o futuro próximo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 12:20

Alguém ainda duvida de que o Podemos é movimento controlado?

09.03.18

Reparem, não só no símbolo do "punho erguido" que repetidamente aparece no seguinte vídeo, mas também no conhecido gesto de fazer um triângulo com as mãos, tão usado pelos "artistas" do novos estilos de música, criados por uma conhecida sociedade secreta.



(Por estas e por outras, é que eu digo o que digo sobre este tipo de "esquerda" europeia...)

falsa_esquerda.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Possíveis explicações para a escolha dos números "17" e "91"

05.10.17

luxor-route91harvest.jpg

[Aproveitando eu para dizer que este blogue continua de "férias" - e que esta é apenas mais uma interrupção que se justifica das mesmas - e também para acrescentar que, devido à natureza mais esotérica (e doentia) do assunto de que a seguir falo (que, para além disso, também atrai os "maluquinhos das conspirações" ou "conspiranóicos") não tenciono eu fazer aqui mais colocações sobre o mesmo... Para completar, de certo modo, algo que eu aqui <publiquei> anteriormente, venho só colocar neste blogue mais alguma correspondência privada que recentemente enviei, a propósito de mais dois atentados terroristas que recentemente ocorreram, em que dá para perceber que houve, uma vez mais, mão do poder estabelecido por trás.]

 

Assunto: Números maçónicos que desconheço

No seguimento de cartas anteriores, em que avisei da maior probabilidade de haver ataques terroristas em certos dias específicos, venho só acrescentar que:

1) Pelo que tenho lido, nos "tweets" de um ex-agente dos serviços secretos russos (https://twitter.com/EstulinDaniel) que confirmou as suspeitas que já muita gente (que está atenta a estes fenómenos) tinha, tenho ficado a saber que há mais números maçónicos, para além dos que eu e muita gente conhecíamos. Pois, a propósito de outro atentado, disse este autor uma vez que o "50", por exemplo, é também um número maçónico - e veio agora também dizer que o massacre que ocorreu em Las Vegas tem a ver com o número "91": https://twitter.com/EstulinDaniel/status/915223942444576771 (Sendo que, o uso destes números não tem necessariamente a ver com o dia do mês, em si - mas, também com outras contas e jogos numerológicos que podem ser feitos...)

(A propósito do massacre que ocorreu em Las Vegas, cruzem a informação que é possivelmente denunciada no subtítulo "1st Rule: Announcing What Will Happen Beforehand" do seguinte artigo - https://www.henrymakow.com/9-11-as-occult-trauma-brainwashing.html - com a seguinte notícia, que não deverá ser passada em qualquer meio de comunicação de massas: https://www.prisonplanet.com/concert-goers-were-warned-they-were-all-going-to-die-tonight.html)

2) Reparem que eu disse que também tem havido ataques noutros dias. Pois, (tal como eu explico aqui: http://octopedia.blogspot.pt/2017/06/o-estranho-caso-dos-passaportes-e-bi-no.html?showComment =1496871453346#c8023770354619422176) desde que começou esta nova vaga de atentados, em 2014, há alguns/vários que são agora cometidos por quem decide simplesmente responder aos apelos do dito "Estado Islâmico" para cometer atentados por iniciativa própria. E, se algum muçulmano chanfrado decide, num qualquer dia que lhe dá na gana, cometer um atentado sozinho, por mera iniciativa própria (como atacar um polícia à facada, numa estação de comboios), obviamente que o dia escolhido para tal atentado não obedecerá a (supostas) regras de qualquer sociedade secreta (da qual não recebe tal pessoa louca ordens directas).

3) O ataque nas Ramblas de Barcelona, poderá ter sido um destes ataques, da parte de alguém que simplesmente decidiu, por iniciativa própria, fazê-lo naquele dia. Mas, depois de ter eu ficado a saber (ou ter sido lembrado de) que neste ano (de 2017) se estão a comemorar os 300 anos da criação da Maçonaria (fundada em 1717) é possível que o dia "17" (escolhido para o ataque em Barcelona) possa também ter um significado maçónico(?) neste ano. (E, a confirmar isto, poderá estar a informação, que foi avançada pelos meios de massas, sobre uma mão do dito "Estado Islâmico" por trás deste atentado: http://www.dailymail.co.uk/news/article-4808884/Imam-suspected-masterminding-Barcelona-attacks.html)

[Editado a 10/10/2017: Tendo eu recebido um outro "like" (que interpreto como confirmação do que afirmo) da parte de Daniel Estulin, a seguinte é mais uma explicação para o facto de ter sido escolhido o dia "17" para o ataque em Barcelona: https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/917636132304834567]

4) Eu não sou, nem tenho quaisquer pretensões a ser, um especialista neste assunto. Pois, apesar de me interessar em saber (para tentar desvendar e compreender) quem é que anda a cometer estes atentados... Por ser eu uma pessoa de interesses muito variados, o resultado é que acabo por saber de quase tudo um pouco, mas acabo também por não saber sobre muitas coisas em profundidade. E, para além disso, esta história de códigos, símbolos e números secretos é (pelo enorme desprezo que tenho por quem recorre a tais: https://twitter.com/EstulinDaniel/status/914990916485644288) algo que não me interessa por aí além... Mas, no seguimento destas observações que tenho feito (e se alguém tem ainda dúvidas algumas de que as elites que controlam a nossa sociedade recorrem a certos números propositadamente) se alguém se interessar por esta questão da numerologia, tenho uma colocação que fiz, há uns tempos, no meu blogue, onde chamo a atenção para um outro número oculto que está presente no nosso dia-a-dia, no qual ninguém repara: http://blackfernando.blogs.sapo.pt/celebrem-a-vontade-mas-nao-reparem-no-552 (sendo que, nessa colocação, não chamo a atenção também para qual é o número de emergência - equivalente ao 112 - no Reino Unido e outros países, quando virado ao contrário).

 

*

 

Assunto: Número 91

Ainda não sei qual é o significado deste número. Mas, de qualquer modo - depois do que ocorreu em Las Vegas - já me tinha decidido a comprar um livro de um autor que mais sabe sobre este tipo de fenómenos maçónicos (e afins) ocultos - que o Daniel Estulin acabou agora de recomendar: https://twitter.com/EstulinDaniel/status/915318768217329666

Mas, tendo agora também relido os últimos "tweets" deste último investigador, reparei no seguinte...

O festival onde decorreu o massacre chama-se "Route 91 Harvest" (https://www.facebook.com/Route91Harvest/).

"Harvest", que pode ser uma metáfora para "massacre".

 

*

 

Assunto: Número 91 explicado

A minha suspeita anterior estava errada. E, a pesquisar mais sobre este assunto - nomeadamente, sobre a personagem Aleister Crowley, que terá estado na origem da escolha dos voos nº 93 e 175 dos ataques de 11 de Setembro (https://www.reddit.com/r/conspiracy/comments/14utv0/911_was_an_occult_megaritual_the_numbers_of_the_4/) - penso que acertei agora na resposta.

Fiz há pouco uma pergunta ao investigador Daniel Estulin e ele "respondeu-me" com um "like" - que é o que ele tem repetidamente feito, quando acerto eu em perguntas que ele faz (ou respondo eu acertadamente por ele a outras pessoas, para lhe poupar o trabalho de o fazer):

https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/915899038599401473

O uso deste número é, mais uma vez, uma referência satânica. E, a comprovar o uso de elementos satânicos, estão as imagens onde pode ser vista uma pirâmide como paisagem de fundo do local onde ocorreu o massacre: https://twitter.com/JessicaTruth333/status/915771972683829248

(Uma vez mais, para quem duvidar de que houve uma conspiração relativa também a este acontecimento: https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/915893525618872321)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Descubra o número oculto...

24.05.17

hidden_number.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 14:50

Para quem duvidar que a penúltima série de atentados terroristas em França foi obra de sociedades secretas...

13.01.16

(Já não falando sobre tudo o que de muito estranho e suspeito faz parte da história destes ataques - sobre o qual não irei falar, por falta de paciência, mas que poderão ler sobre noutros sítios...)

Ora aí está, escarrapachado na capa da edição especial do Charlie Hebdo - lançada este mês, para comemorar os atentados - a assinatura/símbolo da muito importante sociedade secreta que sabem as pessoas melhor informadas que, não só ainda está activa, como é uma das envolvidas em todas estas manobras de poder que visam destruir a qualidade de vida e retirar os direitos de todos os cidadãos da Europa e restante mundo.

 

charliehebdo.jpg


(Quem quiser ver um paralelo histórico a este ocorrência, que espreite uma outra obra resultante também de um acto "revolucionário", que permitiu que mais tarde se espalhasse o terror e o medo entre quem era contra o poder estabelecido neste estado europeu - acto revolucionário esse, que foi confirmadamente obra desta sociedade secreta.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Até nos álbuns de fado...

04.01.16

moura.jpg

Penso que, neste caso, a razão de ser para a presença do conhecido <símbolo de controlo mental> é mesmo muito óbvia...
Pois, basta ler a versão em inglês da página na Wikipedia sobre este estilo musical, para confirmar que estão claramente a ele associados os sentimentos de lamentação, "resignação" e "fatalidade".
Pessoalmente, desde criança que não posso com este tipo de música... Mas, ao ouvir a mesma, percebo em parte porque razão é então este um país de gente tão apática, panhonha e cobarde.

"Silêncio, que se vai cantar o fado!"

Autoria e outros dados (tags, etc)

Para quem duvidar que esta gente usa "piadas internas"

31.12.15

http_451.pngSejam, no mundo dos média, promoções que são feitas a um canal de propaganda noticiosa com a voz do Darth Vader, introduções a telejornais de um canal de televisão português com referências a "explosões secundárias", a existência de blogues com nomes como "Brave The World", um filme, relativo a uma conhecida série de atentados de bandeira falsa, onde podemos ver cartazes com a palavra "Illuminati" escrita nos mesmos (quando não são conhecidos no mundo real tais cartazes da mesma marca) ou álbuns que são editados por uma editora chamada "Roc-A-Fella Records"... São várias as mesmo muito estranhas escolhas de palavras e referências que são feitas, ao ponto de deixar qualquer pessoa bem informada com mesmo muitas suspeitas...

Ora, passando para o mundo dos computadores que todos usamos, o mesmo tipo de ocorrências muito suspeitas mantém-se... Seja na primeira escolha do nome "Longhorn" para uma versão do sistema operativo de computadores de secretária que a maior parte das pessoas ainda usa e do nome "Ubuntu" para aquela que é imensamente promovida, pelos média de massas, como a melhor alternativa ao anterior ou seja na escolha de termos como "Android""Cyanogen" para nomes do sistema operativo de smartphones que a maior parte das pessoas usa, a existência de palavras que nos fazem levantar as sobrancelhas é um facto que permanece deveras observável.

Somado a isto, temos agora a escolha do <número 451> (espreitar o nome desta novela) para um erro resultante da censura de uma página na Internet.

E, eu não sei o que pensam outras pessoas que sejam ignorantes... Mas, no meu caso pessoal, deixa, com isto (e tal como no caso da forte presença de triângulos e afins em logotipos de empresas) de haver alguma dúvida sobre se se tratam ou não todas estas ocorrências de meras coincidências - passando antes a ser a minha mesmo muito forte convicção de que há, de facto, quem tenha um sentido de humor mesmo muito macabro, entre quem gere os vários orgãos corporativos, estatais e internacionais, responsáveis por este tipo de decisões.

Autoria e outros dados (tags, etc)