Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Quantidade de CO2 na atmosfera já foi 10 vezes a que é hoje...

06.10.19

...E, ainda assim, o Planeta entrou numa Era Glacial.

(O seguinte gráfico, foi exibido há 5 meses no Senado Federal brasileiro pelo climatologista Prof. Dr. Ricardo Felício - e podem mostrá-lo também a quem quiserem, para calar aqueles que digam que é o CO2 que determina a temperatura do Planeta.)

 

Geological_Timescale.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Apenas um extra: Não existe tal coisa como uma "camada do ozono"

28.09.19

ozono.jpg

[Junção de dois comentários que fiz a uma notícia de que o "Buraco na camada de ozono está a ficar mais pequeno"...]

 

Não existe, nem nunca existiu, tal coisa como uma “camada de ozono” – i.e. a presença de ozono na atmosfera nunca foi uniforme: https://edisciplinas.usp .br/mod/resource/view.php?id=1616921

É mais uma falácia ambientalista. Esta, uma que surgiu porque as patentes para os gases de refrigeração que são outorgadas pela Organização Mundial do Comércio (OMC) duram 20 anos. E, tendo as patentes dos CFC expirado nos anos 1980, foi preciso criar um pretexto para que as pessoas fossem obrigadas a usar novos gases de refrigeração (os HFC) e continuassem a pagar pela propriedade intelectual de tais gases.

(Oiçam e leiam o que têm a dizer, por exemplo, o climatologista Prof. Ricardo Felício ou o meteorologista Prof. Luiz Molion.)

As moléculas de CFC são mais pesadas do que o ar. E, por isso, tendem a descer aos níveis inferiores da troposfera. Ou seja, por serem demasiado pesadas, as moléculas de CFC não sobem até à estratosfera, onde está localizada a suposta “camada de ozono”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Prof. de Climatologia brasileiro a quem foi dado tempo de antena

20.11.14


(Têm também aqui o mesmo climatólogo, num outro programa, a desmentir toda esta impostura científica e aqui um pequeno tempo de antena que lhe foi dado num telejornal, depois de queixas de ostracismo.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 19:04