Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Definitivamente, andam a mentalizar-nos para o que aí vem...

31.07.20

(Ver um outro exemplo do que eu estou a dizer, de um outro teledisco também muito recente, aqui.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tentativa de "revolução colorida" nos EUA

08.06.20

jornalista_tvi.jpg

 

Um comentário que hoje deixei a uma colocação de Raquel Varela - em que, a manifestação de que falo, é a de punhos erguidos que anteontem ocorreu em Lisboa.

 

Manifestação de acéfalos, que provavelmente foram manipulados pelo Facebook e afins – controlado pela facção liberal-financeira das elites (e o qual até “investe” directamente dinheiro neste tipo de manifestantes: https://www.facebook.com/zuck/posts/10111969612272851) – que serve de apoio à tentativa de “revolução colorida” nos EUA.

(Que modelo social e económico alternativo é que defendem tais manifestantes? Até uma conhecida “jornalista” da TVI lá estava, desta vez para variar da propaganda de medo sobre o COVID para, uma vez mais – mas, de modo diferente – fazer propaganda a favor dos interesses financeiros que lhe pagam.)

Racismo e condições económicas deteriorantes, nos EUA, são coisas de sempre ou desde que Kennedy foi morto, respectivamente. Isto é, não são culpa de Donald Trump.

E, goste-se ou não do mesmo, Trump quer voltar a fazer da “América Grande”. Tendo, para isso, já começado a fazer alterações políticas (que passaram por rasgar os anteriores acordos de livre-comércio internacional – contra os quais manifestantes com verdadeira consciência política, como eu, se manifestavam no início da década passada).

Mas, como o Estado Profundo dos EUA, montado pelos antecessores globalistas de Trump (o mesmo que matou Kennedy, que no entanto não se pode equiparar a Trump) quer continuar a fomentar a espiral que continua a afundar (propositadamente) a Economia do seu País e não só, toca a lançar uma tentativa de “revolução colorida” (https://www.globalresearch.ca/perfecting-the-method-of-color-revolutions/32261) desta vez nos próprios EUA, visto que Trump continua a ser o favorito para as próximas eleições presidenciais (e já avisou que os seus inimigos irão, uma vez mais, tentar aldrabar os resultados).

Aliás, tudo isto é de tal modo óbvio e expectável, que até foi previsto com meses de antecedência: https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1219648816103743489

E, o próprio símbolo do movimento “Black Lives Matter” é uma assinatura dos movimentos controlados pela CIA e afins: https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/934827651533099009

 

Ao qual adiciono um de vários tweets que ontem deixei como comentários a um tweet original de Daniel Estulin - em que o filme de que falo, num tweet que tinha feito no início do ano, é <este>.

 

colour_revolution.png

 

E, aos quais aproveito para acrescentar a nota de que, eu não sou apoiante de Trump. Apenas, estou a contar as coisas tal como elas são...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mera coincidência?

17.03.20

A música foi colocada no YouTube no início deste mês. E, o álbum a que pertence vai ser lançado dentro de pouco tempo, no início da Primavera.
Ontem, vinha a chegar de um supermercado local (depois de ter estado, pela primeira vez, numa fila fora do mesmo) e o autorrádio tocava isto. Fui hoje ver a letra à Internet e é mesmo muito... dado a desgraça associada ao que se está a passar, nem sei bem como qualificá-la...

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 21:04

K=11, V=22

24.02.20

k_and_v.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 15:20

É por isto que vai ser legalizada a Eutanásia

12.09.19

euthanasia.jpg

Tal como eu aqui anteriormente <disse>... Primeiro, é algo de voluntário. Depois, deixa de o ser...
(E, passam os próprios seres humanos, também ao serviço deste sistema, a ter o mesmo destino que têm por exemplo os cães-polícia, que são abatidos quando não têm mais utilidade.)

 

Universal Healthcare? 41-Year-Old Disabled Man Euthanized By Canadian Gov

 

E, se têm ainda dúvidas de que o fime Soylent Green é mais um que visa mentalizar as pessoas para o que está planeado, têm também a seguinte notícia recente.

 

Cannibalism: Professor Says Eating Human Flesh Will Save Planet From ‘Climate Change’

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 06:54

O futuro distópico que nos espera?

06.03.19

blade_runner_2049.png

 

Um comentário que deixei à notícia, dada num sítio português, de que a nova corrida à Lua (desta vez, com motivações económicas) já teve início.

 

Toda a gente que sabe o que se passa nos bastidores políticos (ouvir, por exemplo, os webcasts do movimento LaRouche) há uns bons anos que sabe que existe uma (muito discreta) corrida para extrair o precioso hélio-3 da Lua, para ser usado na Fusão Nuclear, que se espera que seja desenvolvida dentro de duas décadas. Razão pela qual até já a “pobre” Índia tem missões lunares – https://en.wikipedia.org/wiki/Chandrayaan-2 – e Fusão Nuclear essa, que (a longo prazo) será necessária para que se possa ter energia suficiente para viagens para fora do Sistema Solar.

(Aliás, há até pelo menos um filme de “ficção científica”, daqueles que aparentam ser feitos para mentalizar as pessoas para o que aí vem, chamado Moon – O Outro Lado da Lua, que retrata exactamente este tipo de operações na Lua.)

Agora, no que toca ao Ocidente e falando das perspectivas a *longo prazo*, o que fica em aberto é: Que tipo de desenvolvimento espacial teremos?

1) Um regresso ao uso de agências estatais, como a NASA, em que a exploração e o desenvolvimento espaciais sejam feitos de modo colectivo?

2) Ou, como começa a ser o modelo adoptado – e é referido neste artigo – um desenvolvimento feito por empresas privadas (i.e. elites económicas) que dê origem ao que se chama uma “Breakaway Civilization” por parte das elites, em que partirão estas para o Espaço, acompanhadas dos seus robots e andróides, enquanto a restante população humana fica apenas a olhar – e para trás, na Terra – tal como é retratado no filme Elysium?

(Vejam também, por exemplo, o filme Blade Runner 2049 – feito também pelos grandes interesses económicos ocidentais. O projecto ocidental é ficar a restante Humanidade para trás, enquanto o Espaço fica reservado para as elites.)

 

Ao qual aproveito para acrescentar outro comentário, de que...
Os maiores fãs de ficção científica sabem que os filmes da série Blade Runner e da série Alien pertencem ao mesmo universo.
E, para os que estiverem mal informados sobre questões político-económicas, se querem saber por que razão foi escolhido o título Prometheus para um dos últimos filmes da série Alien (e daí poderem inferir o sentido, ou o significado, oculto do filme) a palavra-chave é também "LaRouche".

E, a finalizar, deixo-vos também com um excerto de uma entrevista de 2014 feita a Daniel Estulin:

 

Now, in one of the biggest breakthroughs in recent history, scientists have created a synthetic genome that can self-replicate. They have taken a cell and modified the genes of a cell by inserting DNA from another organism. And the bacteria replicated itself thus creating a second generation of the synthetic DNA. The organism will do exactly what the scientist intended: a living thing, but under the control of Man.
If the 19th century was all about the revolution of harnessing energy from fossil fuels, and the 20th century was about exploiting the power of data, this century will be about controlling biology.
What’s amazing is that the cell was assembled and sparked into life in a laboratory. This technology takes mankind across a threshold. A turning point that marked a coming of age of a new science called synthetic biology, founded on the ambition that one day it will be possible to design and manufacture a human being.
In other words, you can get DNA of anything here on Earth and create organisms that never before existed entirely from non-living materials. Scientists are creating new life forms that the human immune system and the world have never so far experienced. As such, it will revitalise perennial questions about the significance of life – what it is, why it is important and what role humans should have in its future.

Autoria e outros dados (tags, etc)

O filme "La haine" é uma criação do próprio sistema

24.01.19



A propósito dos actos de vandalismo que têm ocorrido na zona da Grande Lisboa, em resposta a um episódio de violência policial, que (dada a "inteligência" dos mesmos) suspeito eu que sejam o resultado de uma inspiração ocorrida entre quem tenha gostado muito de um certo filme - que suponho que seja já considerado "de culto" entre os seus fãs - venho dizer o seguinte...
Este filme trata-se, claramente, do que chamo eu "propaganda hegeliana". Pois, para além de seguir a mesma fórmula do filme V de Vingança, de misturar imagens reais de violência com fictícias, para fazer uma ponte psicológica que inconscientemente faça quem gosta do que vê neste filme querer transpor tais atitudes fictícias para a realidade da mesma maneira que são estas mostradas nas imagens reais do filme... É este mais um filme, de tantos, que muito foi aplaudido pela crítica internacional (dos média controlados) com vista a promover tal obra.
Também, o seu argumentista e realizador é a mesma pessoa que faz filmes distópicos, que visam mentalizar as pessoas para uma sociedade futura pior do que a presente, e filmes violentos, que visam dessensibilizar as pessoas para as consequências de actos de brutalidade - duas conhecidas fórmulas com origem no (agora já conhecido) Instituto Tavistock, que lidera os vários tipos de lavagem ao cérebro montados pelo sistema.
Por isso, a quem seja literalmente estúpido ao ponto de cometer estes actos de vandalismo, sobre os bens de quem nada tem a ver com o episódio de violência policial que ocorreu, venho só (retoricamente) dizer-vos que estão a cair numa armadilha, criada pelo próprio sistema, que visa retirar-vos a razão, relativamente a quaisquer queixas legítimas que pudessem ter.

Autoria e outros dados (tags, etc)

O acesso à Cultura e ao Conhecimento sempre foi, está a e irá ser um dos principais obstáculos a quem quer *escravizar* os outros

16.09.18

book_burning.jpg

1. Razão pela qual se criam obras distópicas, que visam mentalizar as pessoas para uma sociedade futura onde o acesso a estes seja restringido e proibido.
2. Razão pela qual os meios de divulgação destes são, cada vez mais, electrónicos e requerem o uso de computadores ligados à Internet, onde podem ser controlados.
3. Razão pela qual, por exemplo, na Alemanha nazi se queimavam livros.
4. Razão pela qual, por exemplo, no Brasil era proibido aos escravos aprenderem a ler e a escrever.
5. Razão pela qual foi a invenção da Imprensa que tornou possível a Abolição da Escravatura nos Estados Unidos da América.
6. Razão pela qual se restringe, cada vez mais, o acesso a estes no sistema de escolarização (i.e. de domesticação e estupidificação) obrigatório que temos.
7. Razão pela qual estão as elites governantes a destruir de propósito a sociedade que temos.
8. Razão pela qual há quem apele à censura de quem diz que não há qualquer "aquecimento global" provocado pela actividade humana, cuja evolução tem aumentado muito o acesso a estes.
9. Razão pela qual os principais autores de informação alternativa já começam a ser censurados.
10. Razão pela qual já começaram a ser passadas leis que controlam o fluxo de informação na Internet (e, tal como a conhecemos, tem esta rede os seus dias contados).

Autoria e outros dados (tags, etc)

O "Admirável Mundo Novo" do Bloco de Esquerda

07.08.18

(Que, para além de ser a favor da União Europeia - que toda a gente bem informada sabe ser um prelúdio para um Governo Mundial - quer pôr o próprio Estado a distribuir droga!)

 

"Para nós, o toxicodependente não é um caso de polícia mas de saúde pública. E é indispensável admitir a necessidade de se ir mais longe, até à legalização do consumo e à distribuição pelo Estado e sob controlo médico, das drogas duras."
--- "Manifesto fundador do BE"

Autoria e outros dados (tags, etc)