Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Obviamente, tratar-se-á de mais um "movimento colorido"

01.12.18

coletes_amarelos.jpg

 

Assunto: O movimento dos "coletes amarelos" é certamente um movimento controlado

(Estando eu a enviar esta mensagem a quem vive ou tem vivido em cidades que estão a ser afectadas por este movimento...)

Venho só informar-vos de que,

O a que estamos a assistir com este movimento dos "coletes amarelos", obviamente que (para qualquer pessoa bem informada) nada mais é do que a aplicação da velha fórmula das "revoluções coloridas" (https://pt.wikipedia.org/wiki/Revoluções_coloridas) que tem sido usada para derrubar governos democraticamente eleitos que não alinham com certos interesses ocidentais (https://www.theguardian.com/world/2004/nov/26/ukraine.usa).

Pois, o que se passa agora no Ocidente é que - tal como tem denunciado o agente dos serviços secretos russos, Daniel Estulin, na sua conta no Twitter e denuncia também este no seu último livro que já foi publicado em Portugal (https://www.wook.pt/livro/nos-bastidores-de-trump-da-russia-e-do-mundo-daniel-estulin/21876488) - a eleição do Donald Trump e o Brexit são duas manifestações de uma divisão que ocorreu entre as elites ocidentais, com uma facção que quer implementar um novo modelo económico que sirva de substituto ao que já entrou em Colapso (formada pela velha oligarquia europeia e outros, na qual se incluiu a monarquia britânica) e outra facção que continua a insistir neste modelo económico sem futuro - que é a facção que ainda controla a União Europeia e a grande maioria dos média de massas (incluindo as redes sociais) e que é formada essencialmente por uma grande parte dos chamados banqueiros internacionais.

Ora, o Macron antes de ser Presidente de França trabalhava para a família Rothschild. E, a família Rothschild é uma conhecida família de "sócios" da família real britânica (ex: http://kontrainfo.com/capitulo-5-la-casa-rothschild-sionismo-financiero-estado-israel/). E, como tal, o Macron tem sido repetidamente denunciado pelo autor Daniel Estulin como um agente britânico, tal como foi o Napoleão III (https://twitter.com/search?q=macron napoleon from:EstulinDaniel).

Tendo então estalado uma guerra interna entre as elites ocidentais, entre quem está do lado dos britânicos e outros interesses que se tornaram nacionalistas e quem está do lado dos liberais-financeiros, que insistem na União Europeia, obviamente que não é do interesse do sector liberal-financeiro ter um presidente como o Macron a comandar os destinos de um tão grande e importante país como França. E, tendo este sector liberal o controlo das redes sociais (o Facebook e afins são empresas de fachada da CIA - https://blackfernando.blogs.sapo.pt/ja-aderiram-ao-facebook-49568 - ainda sob o controlo de tal sector)... Não é preciso puxar muito pelos neurónios para perceber o que se passa agora nas ruas de França.

Tudo o que é oriundo de "redes sociais" é sinónimo de movimento controlado. Pois, primeiro que tudo, são estas redes imensamente populadas pelo fenómeno dos "trolls", que são (tal como tem sido repetidamente denunciado também na imprensa portuguesa: https://zap.aeiou.pt/sporting-meio-milhao-blogs-contas-falsas-209537 + http://videos.sapo.pt/osVD6KZEr9jc8zwnbAKm) pessoas que são pagas pelo poder estabelecido para emitir certo tipo de críticas, pontos-de-vista e propaganda nestas redes. E, segundo, qualquer pessoa que seja verdadeiramente "anti-sistema" e use este tipo de redes controladas para difundir mensagens que não interessam a esse mesmo sistema, é por norma censurada e alvo de golpes baixos, que visam impedir a difusão de tais mensagens (tal como tem acontecido ao autor Daniel Estulin, a inúmeros apoiantes do Donald Trump nos EUA e até a mim próprio, quando denunciava coisas mais incómodas - razão pela qual já não uso mais as minhas contas na Google/YouTube/Blogger ou no Twitter: https://www.rt.com/usa/441075-facebook-twitter-banned-accounts/).

E, por isso, venho avisar-vos...

Razões legítimas que possam haver para certos protestos (que normalmente há - e é exactamente por se usarem as mesmas é que este tipo de "movimentos coloridos" têm tido o sucesso que têm tido: https://blackfernando.blogs.sapo.pt/que-se-fa-a-constituicao-38423?thread=72983#t72983) à parte, desconfiem de tudo o que lêem nas ditas redes sociais para o qual não sejam apresentadas provas. E, tenham consciência de que estas redes são imensamente usadas, através de perfis falsos, para tentar manipular as pessoas e espalhar desinformação.

E, se não querem estar possivelmente a ser constantemente manipulados por estes ou aqueles interesses que desconhecem, se alguma vez se quiserem envolver em actividades políticas, informem-se primeiro sobre quem são e o que fazem os actores deste teatro, para que não sejam enganados pelos mesmos - podendo vós, para isso, começar por recorrer às melhores fontes de informação que existem, para as quais eu tenho chamado a atenção no meu blogue (ex: https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/934827651533099009 + https://www.globalresearch.ca/cia-backed-color-revolutions/5611641 + https://blackfernando.blogs.sapo.pt/o-celebre-maio-de-68-explicado-em-muito-78960).

 

*

 

Assunto: O movimento dos "coletes amarelos" é certamente um movimento controlado - adendo

No fundo, trata-se este movimento de um do mesmo tipo do que ocorreu em Portugal, nos anos 90 junto à Ponte 25 de Abril, para derrubar o que a imprensa controlada chamava de "Cavaquistão".

O Cavaco Silva é um de dois ou três Presidentes da República que tivemos que não estava sob o controlo dos grandes interesses económicos - e a prová-lo está (para além do facto de ainda hoje ser ele imensamente denegrido por esta mesma imprensa controlada) o facto de ter sido Cavaco Silva quem nomeou a Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal, responsável pela prisão de várias altas figuras da corrupta sociedade que temos - e que o actual Presidente, Marcelo Rebelo de Sousa, obviamente tratou de correr do seu cargo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Para a História: Com a ajuda do PCP, que faz este Governo possível

22.11.18

[Governo ordena que Polícia retire trabalhadores do Porto de Setúbal, com contratos incrivelmente precários, que tentam impedir a entrada de fura-greves...]

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 14:46

Quando em Lisboa, podem sempre espreitar uma certa Biblioteca

12.11.18

[No seguimento da minha anterior colocação, venho chamar a atenção para a simbologia Illuminati presente numa Biblioteca-Museu pertencente à mesma Câmara Municipal de onde foi feita a tão conhecida Proclamação da República.]

 

museu_republica.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Parte da História de Portugal que ainda deverá estar por contar

12.11.18

[Não tendo eu um grande interesse por este assunto específico, em particular - e, por isso, não sendo minha intenção alguma vez estar a pesquisar sobre o mesmo - venho, em alternativa, tornar aqui pública uma mensagem que enviei a alguém que me é algo próximo e que sei que investiga este tipo de episódios nacionais, para o caso de haver mais alguém que, possivelmente, um dia queira pegar neste assunto...]

 

Assunto: O regicídio de 1908 deverá ter tido mão maçónica por trás

Já há uns anos que eu suspeito disto...

E, na muito boa entrevista a Webster Tarpley, para a qual aponta a hiperligação da minha mensagem anterior [equivalente, neste blogue, à minha anterior colocação] (ficheiro mp3: http://tarpley.net/audio/20140926-WGT_on_GB.mp3) este investigador explica que o assassinato do rei português se inseriu numa (clara) série de assassinatos políticos, naquela época, de líderes que não alinhavam com (os interesses de) o Império Britânico.

Ora, é sabido que:

(1) o regicídio teve mão da Carbonária por trás; e que

(2) a Carbonária tinha ligações à Maçonaria.

E, o que me leva a suspeitar da mão de interesses nefastos por trás do movimento republicano em Portugal, é porque a actuação dos líderes da I República não teve nada de "progressista" - muito pelo contrário. Passando pela participação na estúpida Primeira Guerra Mundial, pela dura repressão dos movimentos operários contra as péssimas condições de vida e pela perseguição à Igreja Católica.

E, o anticlericalismo é, para além de um dos princípios da Carbonária original, que tinha sido fundada em 1822, também uma das características da sociedade dos Illuminati, fundada em 1776, que é sabido controlar agora a Maçonaria.

Ora, juntando os pontos, tudo me leva a suspeitar de mão maçónica por trás deste assassinato político - e também do movimento republicano da época (que terão então sido instigados por a Casa de Bragança não estar sob o controlo do Império Britânico, ao contrário da Maçonaria e seus presumíveis fantoches republicanos - que nomeadamente trataram de enviar "carne para canhão" portuguesa para lutar por interesses britânicos na Primeira Guerra Mundial).

 

[Acrescentado, poucas horas depois: E como, tal como pode ser inferido do que eu disse, a pessoa a quem eu enviei esta mensagem está bem informada sobre este tipo de assuntos... Recebi, logo após tal pessoa ter lido a minha mensagem, a hiperligação para um artigo que fala sobre um livro, que eu desconhecia, intitulado Com permissão de Sua Majestade: Família real inglesa e Maçonaria na instauração da República em Portugal, da autoria de Jorge Morais, que fala exactamente sobre a mão maçónico-britânica por trás do movimento republicano da época, contribuindo ainda mais para a minha (agora muito mais forte) suspeita...]

Autoria e outros dados (tags, etc)

Que "sorte" ter calhado este novo juiz para a Operação Marquês

10.11.18

novo_juiz.png

[Ahahah. Vivam as novas tecnologias, ao serviço do sistema! :) A imagem foi tirada da capa da edição de ontem do jornal Correio da Manhã. E, a notícia em causa - que talvez possa no futuro passar a ser acessível a todos - encontra-se aqui.]

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 06:20

Conheçam a maior anedota de organização de suposta luta pelos direitos civis (na Internet) que recentemente surgiu em Portugal

08.11.18

d3.png

Eu acho que nem vale a pena elaborar muito sobre isto... Pois, a seguinte cadeia de comentários é, por si só, bastante elucidativa.

 

A EDRi e a EFF são financiadas pelo próprio poder estabelecido

 

Mas, sobre o último comentário que lá foi deixado, antes de (muito convenientemente) ter sido o tópico encerrado - não me sendo, deste modo, permitido o exercício do direito de resposta - fica então aqui a resposta que não pude lá deixar, à direcção desta organização.

 

1) "narrativas em que não nos revemos e com ligações para sites pouco recomendáveis"

Tudo avaliações subjectivas e não argumentadas, que não justificam a perda do direito à Liberdade de Expressão. E, se fosse eu um membro da vossa organização? Corriam comigo por causa disso?

2) "boa dose de auto-promoção", "está aqui (...) porque este fórum lhe dá pódio e holofote para os seus ensaios e para os (muitos) links para o seu blog"

A razão pela qual incluía eu hiperligações para o meu blogue é a mesma pela qual incluía hiperligações para outros sítios - para providenciar provas e argumentos que sustentem o que eu digo. Que interesse tenho eu numa suposta "autopromoção"? Não ganho dinheiro nenhum com isto, só perco tempo a escrever estas coisas e quase ninguém conhece a minha identidade.

3) "tom arrogante e condescendente para com quem se atrevia a encetar diálogo [comigo]"

Mentira. Podem ler as mensagens que foram trocadas entre mim e quem respondia ao que eu colocava (as que não tiveram já sido escondidas, isto é). Sempre tratei os outros da mesma maneira que gostava de ser tratado. Então, eu é que iniciava o debate e depois ia estar a responder mal a quem me respondesse? Sendo eu uma pessoa que tem por hábito fazer muitas perguntas e contestar o que lhe é dito, ia eu estar a reagir mal para com quem fizesse o mesmo relativamente ao que eu escrevo?


4) "apesar disso, optámos por não actuar"

Eh, lá! Obrigado pela vossa imensa benevolência. Têm vocês todo o direito de censurar quem escreve coisas de que vocês não gostam. (Cuidado, membros da organização que façam o mesmo que eu fiz!)

5) "acresce que o utilizador em causa tem uma posição declarada de que não irá fazer qualquer contributo para a associação ou os seus objetivos"

Mentira. Em várias das colocações que fiz, fazia avisos e alertas sobre este tema dos direitos no ciberespaço e chamadas de atenção para o que eu considero serem erros estratégicos na suposta luta desta organização. E, a razão pela qual o fazia, é porque também eu estou interessado no sucesso desta luta genérica - ainda que não faça eu parte desta organização específica.

6) "liberdade para espalhar as suas opiniões e auto-promoção nos fóruns que entender, mas não neste"

Ora aí está. Admitem que no vosso fórum não existe Liberdade de Expressão. E, se deixo eu alguma hiperligação para uma colocação no meu próprio blogue (para encurtar os textos, deixando que cada um decida o quão se quer aprofundar no assunto - e para não ter de estar a repetir-me) sou logo acusado de estar a fazer "autopromoção".

7) "este fórum é um espaço para se discutir livremente as questões dos direitos digitais com total liberdade de opiniões"

Hilariante e enorme Mentira! Vocês próprios admitem (e nesse mesmo texto) que censuram opiniões e denúncias das quais simplesmente não gostam.

8) "um espaço que queremos (...) que sirva para real discussão construtiva"

E, onde é que enveredei eu pela crítica destrutiva? Se apontava eu coisas que considerava estarem vocês a fazer mal, fazia-o acompanhado de dicas do que considerava eu ser uma alternativa melhor.

9) "com elementos que não querem saber da D3"

Uma vez mais, se fazia eu colocações neste fórum, era para tentar ajudar na luta pelos "direitos digitais" (ou civis, na Internet).

10) "comentários tóxicos"

Não publiquei nada de indecente ou ilegal neste fórum. Apenas coisas de que a direcção não gostou - e às quais outros membros da organização até acharam por bem responder.

 

Em suma, façam como faz a D3.
Mandem cartas aos políticos do sistema (que são boas pessoas e são bem-intencionados).
E, se não responderem tais políticos de forma satisfatória, virem-se para as supostas alternativas mais mediáticas, como o Bloco de Esquerda - pois, o Trotsky era muito boa pessoa e também os seus modernos seguidores o são.
(Sendo de grandes adeptos das novas tecnologias que se tratam os dirigentes desta organização, ficamos então à espera das "selfies" tiradas nos gabinetes dos políticos que forem tais membros mais visitar, enquanto a Internet pela qual supostamente lutam se transforma em "Censornet", com os dirigentes desta organização a darem o exemplo de como se faz tal coisa.)
E, já agora, tópicos sobre como possivelmente desactivar, de modo legal, o novo sistema de vigilância "eCall", não só não têm nada a ver com "direitos digitais", como indubitavelmente não são do interesse dos participantes do fórum desta organização e, por isso, têm de ser censurados.
Também, cadeias de comentários onde apareça alguém a alertar para o perigo de mexer nas nossas contas bancárias através dos novos "spyphones" são também tópicos que podem ser escondidos do ocasional visitante deste fórum.
Adiram já à D3!

[Acrescentado a 09/11/2018: Tendo eu recebido, entretanto (horas depois de ter feito esta colocação) uma reposta da parte da direcção desta falsa organização de luta pelos direitos civis, a confirmar a minha dúvida sobre se o facto do moderador em causa ter censurado este tópico no fórum reflectia as políticas de orientação gerais da própria direcção (resposta a uma carta que tinha eu escrito horas antes de ter sido feita a última colocação, por parte da direcção, no tópico para o qual chamo a atenção) e tendo tal resposta (em nome da direcção) sido feita pelo mesmo "Rui Cruz" que posso ver, pelas fotografias neste fórum, ser um conhecido elemento associado à versão portuguesa da WikiLeaks... Que cada um (que esteja bem informado) tire então a sua própria conclusão sobre a natureza, pelo menos parcial, desta organização "D3"... Já agora, o autor Daniel Estulin concordou comigo, em mensagem privada no Twitter, que a dita "TugaLeaks" é certamente, tal como a original WikiLeaks, uma versão portuguesa do mesmo tipo de operação.]

[Acrescentado a 10/11/2018: E, para cúmulo do que era já uma grande anedota, numa clara demonstração de que isto se trata de Censura pura e dura - e também demonstrando o medo que esta gente tem da informação que eu lá deixei... O seguinte é o aviso que mais vejo agora que foi adicionado às colocações da minha autoria que não foram (ainda?) escondidas. E, quem quiser ver como eram as colocações originais, com as hiperligações para as fontes do que eu afirmava, pode descarregá-las <aqui>.]

censura_d3.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

O "Admirável Mundo Novo", caracterizado pelo surgimento de um Estado Policial de natureza informática, também passa por Lisboa

31.10.18

(Pois, que sítio melhor para o ir montando, do que no país da Europa Ocidental - a seguir aos várias da fria e consequentemente pouco acolhedora Escandinávia - onde as pessoas menos ciosas são dos seus direitos...)

 

A Internet (tal como tenho eu ultimamente denunciado) é uma ferramenta de vigilância e de controlo, montada pelo próprio poder estabelecido.
Por enquanto, tem funcionado de modo contraproducente, ao permitir a circulação de informação contrária aos interesses desse mesmo poder estabelecido. Mas, não faltará muito, certamente, para que se torne numa rede controlada, onde não irá haver verdadeira liberdade de circulação de ideias e de notícias.
As leis que controlam a informação nesta rede já começaram a ser passadas. E, daqui para a frente, será uma mera questão de se irem (gradualmente) fazendo acrescentos e "melhoramentos" a estas mesmas leis.
Bem-vindos ao Estado Policial do futuro, onde quase tudo irá ser controlado via Internet.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 05:27

A "estratégia" de Jair Bolsonaro para evitar os debates televisivos

27.10.18

Como creio que disse, numa das colocações que fiz no início deste blogue, não é minha intenção, depois de ter criado este meu sítio na Internet, estar a usá-lo com o propósito central de publicar desmentidos relativos ao que os média de massas dizem, quase todos os dias, que não é verdade...
(Pois, se o fizesse, teria de estar a perder horas inteiras, também quase todos os dias, que prefiro usar a pesquisar sobre e a denunciar coisas mais importantes, para quem já tomou a sábia decisão de quase não se dar ao trabalho de ouvir o que estes média controlados têm a dizer...)
Mas, como esta corrida presidencial brasileira me tem despertado muito interesse, lá tenho por vezes tomado a decisão de ver uma ou outra reportagem televisiva sobre o que se passa no Brasil, para ver que tipo de apoio popular é que têm estes dois candidatos - e, em especial, Bolsonaro.
E, não surpreendentemente, lá apanhei uma e outra mentira que é dita sobre Bolsonaro, que nem me quero dar ao trabalho de desmentir, para quem não tiver a inteligência para as topar.
Mas, ainda assim, uma houve e há que, de tão ridícula que é, não resisto a chamar a atenção para...
Ora, reparem bem em como os vários repórteres portugueses (nos quais se inclui a "estrela" do jornalismo-canalha, Judite "boca de operação plástica, com dificuldade em mover-se" de Sousa, que foi para o Brasil enviada pela TVI, como correspondente especial) dizem que o facto de Bolsonaro não ter participado em debates televisivos se deve a uma "estratégia" que foi por este adoptada...
(Quando, toda a gente que espreitar entrevistas a ele feitas, que podem ser vistas no YouTube, pode constatar que este candidato se distingue até claramente por aceitar participar muito mais em debates nos quais sabe previamente que irá ser "maltratado", por não ter medo de perguntas que possam ser difíceis de responder e que lhe possam colocar.)
Podemos então concluir, segundo a lógica absurdo-cómica dos média de massas portugueses, que o ataque de que foi alvo Bolsonaro se tratou então de um "atentado de bandeira falsa"?
(E, já agora, que o ar claramente doente com que ele é fotografado em algumas das visitas que lhe fazem a casa se trata então de uma cínica encenação?)

bolsonaro_17.png

[Editado ou acrescentado, duas horas depois da publicação original: Incrível! A pesquisar por mais vídeos no YouTube, encontrei a seguinte "pérola" da mencionada TVI. Oiçam Miguel "sisudo" Sousa Tavares a dizer que Bolsonaro está a fingir(!) que está doente, avaliação com a qual concorda o anfitrião do telejornal em causa: https://www.youtube.com/watch?v=vbQ0I8YIsFo#t=1m56s]

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 09:12