Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O acesso à Cultura e ao Conhecimento sempre foi, está a e irá ser um dos principais obstáculos a quem quer *escravizar* os outros

16.09.18

book_burning.jpg

1. Razão pela qual se criam obras distópicas, que visam mentalizar as pessoas para uma sociedade futura onde o acesso a estes seja restringido e proibido.
2. Razão pela qual os meios de divulgação destes são, cada vez mais, electrónicos e requerem o uso de computadores ligados à Internet, onde podem ser controlados.
3. Razão pela qual, por exemplo, na Alemanha nazi se queimavam livros.
4. Razão pela qual, por exemplo, no Brasil era proibido aos escravos aprenderem a ler e a escrever.
5. Razão pela qual foi a invenção da Imprensa que tornou possível a Abolição da Escravatura nos Estados Unidos da América.
6. Razão pela qual se restringe, cada vez mais, o acesso a estes no sistema de escolarização (i.e. de domesticação e estupidificação) obrigatório que temos.
7. Razão pela qual estão as elites governantes a destruir de propósito a sociedade que temos.
8. Razão pela qual há quem apele à censura de quem diz que não há qualquer "aquecimento global" provocado pela actividade humana, cuja evolução tem aumentado muito o acesso a estes.
9. Razão pela qual os principais autores de informação alternativa já começam a ser censurados.
10. Razão pela qual já começaram a ser passadas leis que controlam o fluxo de informação na Internet (e, tal como a conhecemos, tem esta rede os seus dias contados).

Autoria e outros dados (tags, etc)

O estado em que vai este país

14.05.18

(Entrevista feita na passada quarta-feira. Quem quiser ver a entrevista na sua totalidade, pode vê-la aqui.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Estupidez ao quadrado

30.01.18

aberto.png

Reparem neste mais recente exemplo da bela "tradição" portuguesa de calar aqueles que exprimem opiniões contrárias à nossa ou à suposta verdade oficial...
Distorce o autor do seguinte blogue, repetidamente, o que eu digo - e depois (não me concedendo o "direito à resposta" e tendo até ele feito uma pergunta) não me dá a oportunidade de fazer um comentário final, onde corrigia eu o que dizia ele sobre o que eu tinha escrito. (Ou seja, pode ele deixar um comentário final, mas eu não.) E, depois (não sei se para esconder a crítica implícita que lhe fazia eu, de me estar a ameaçar com censura, escreve ele (e apenas ele) ainda mais um comentário final, a falar em "respeito" (depois de ter cortado o discurso de outra pessoa!) fazendo com que quem leia o resultado final fique a pensar que fui eu é que faltei ao respeito a outrém. (Continuando, também, eu sem obter uma resposta e sem saber então em que é que criticar ou contra-argumentar o que dizem os outros constitui uma falta de "respeito"...)
Deixo então aqui aquele que foi o último que escrevi na seguinte <cadeia de comentários>, que o autor de tal publicação decidiu eliminar, para foleiramente escrever outra vez "THE END" por cima.

 

Fernando Negro - 30 de janeiro de 2018 às 05:59

Repito que as principais "provas" apresentadas pelo campo que diz que há aquecimento antropogénico foram invalidadas. E, por isso, deixaram de o ser. Enquanto que, no núcleo duro do campo oposto, continuam as provas deste à espera de ser desmentidas. (O que eu chamo a atenção para não são meras acusações. São provas irrefutáveis, confirmadas pelos autores das mesmas, que qualquer pessoa é capaz de ler e entender.) Mas, descreva a situação como quiser...

Já não tenho, então, mais nada a dizer.

[É uma regra pessoal minha não publicar comentários onde sei que os mesmos poderão ser alvo de censura (o que me acontece repetidamente em Portugal: http://blackfernando.blogs.sapo.pt/e-mais-uma-vez-censurado-115908 + https://zap.aeiou.pt/os-islandeses-erradicaram-a-sindrome-de-down-171987#comment-271285 + http://blackfernando.blogs.sapo.pt/como-avisar-as-pessoas-disto-num-pais-94911). E, a simples ameaça (e confirmação da sua parte) de que tal pode acontecer nesta sua publicação, é razão suficiente para não querer eu mais deixar aqui quaisquer comentários. (Como sempre, quem fica a perder é quem engole as mentiras e se recusa a ler o contrário...)]

Disse.


(É o que eu digo repetidamente... Com mentalidades destas, ainda continuo eu a pensar que este país vai a algum lado...)
Tudo isto, da parte de um autor que escolhe como "belo" nome para a sua publicação o título de mais um violento e m**doso filme de Hollywood - que, entre outras coisas, normaliza a pedofilia (e que não fui eu capaz de ver mais do que os primeiros minutos de).
Mas, vá lá... Não liguem a estas coisas que andam alguns maluquinhos por aí a dizer na Internet...
Voltem mas é para os vossos smartphones (com um SO que não percebem, ou se interrogam sequer, vocês porque razão tem um nome referente a um humanóide) e usem e abusem dos mesmos.
("Já viram esta nova app para o Android? Oh, tão giro, para andar com o meu smartphone sempre ligado atrás de mim! Já repararam que também os novos carros vêm agora com localizadores GPS? Uau! Adoro toda esta nova geração de computadores, cheios de funcionalidades acrescidas!")

P.S. - Quando falo eu nos comentários de ter sido previamente censurado em tal sítio na Internet, lembro-me agora melhor de que, o comentário que lá deixei anteriormente nada tinha no texto que pudesse ser considerado indecente ou insultuoso. E, era apenas uma crítica (certamente séria, para se ter justificado eu escrevê-la) que contrariava ou corrigia o que dizia o autor do artigo em causa. Ou seja, a política de comentários em tal publicação é tal e qual como diz o autor da mesma. (Se o comentário contraria o que foi escrito no artigo, não é aprovado!)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Definitivamente, a RT já não é o que era...

12.11.17

rt_london.png

[Duas cartas electrónicas que, há poucos dias, enviei a um amigo meu que vive em França, depois de me ter ele enviado uma hiperligação para uma discussão no fórum "reddit", sobre a publicidade que a RT faz no Metro de Londres.]

 

Assunto: Publicité de Russia Today dans le métro de Londres

Deverá ser um bom avanço. Mas, infelizmente, a RT já não é o que era...

De ser uma estação de televisão verdadeiramente incómoda (http://blackfernando.blogs.sapo.pt/eua-a-perder-a-guerra-da-informacao-1588) passou a ser uma mais "moderada", que já evita os assuntos mais polémicos (http://blackfernando.blogs.sapo.pt/programa-the-truthseeker-da-rt-quase-10551).

E, para além disto, já soube de dois casos em que se calaram por causa de ameaças vindas de governos. Sendo estes (1) o facto de não entrevistarem mais o Alex Jones (que foi quem iniciou a mim e muita gente nesta temática das "conspirações") devido a uma ameaça do governo estadunidense (http://blackfernando.blogs.sapo.pt/a-razao-pela-qual-alex-jones-nao-64492) e (2) o terem-se recusado a emitir um episódio da série de documentários do Daniel Estulin, devido a uma ameaça da Presidente Kirchner, da Argentina (https://twitter.com/estulindaniel/status/568059743056609280 + https://twitter.com/EstulinDaniel/status/880483985213796352).

Para além disto, a RT cometeu o que é, para mim, o maior pecado de todos, que podem cometer os média de massas ou a classe política - que foi (começar a) mentir sobre a questão das "alterações climáticas" (https://www.rt.com/viral/398734-mummified-corpses-alps-glaciers/) depois de, no passado, ter andado a chamar a atenção para esta fraude (https://www.rt.com/news/climategate-climate-change-fake/).

O que o Daniel Estulin (que é russo) diz, é que a situação política na Rússia não é tão simples como parece. Pois, se o Putin notoriamente controla a política exterior deste país, a sua economia nacional está ainda nas mãos dos traidores/liberais que lá foram postos pelos americanos, a seguir à queda da União Soviética (sendo essa, até, a razão pela qual a economia da Rússia continua em tão mau estado, apesar do enorme potencial que o país tem). E, como tal, há ainda certos órgãos do Estado russo sob o controlo de traidores.

O Estulin (que ficou fulo com a censura de que foi alvo) diz que a RT é então um órgão que está sob o controlo dos liberais - e que terá sido por isso que ele foi censurado. Mas, eu não partilho desta opinião... Apenas, acho que a RT moderou (muito erradamente, na minha opinião) os seus critérios editoriais e está agora a seguir a linha do seu governo de alinhar também com a mentira do "aquecimento global" (http://blackfernando.blogs.sapo.pt/os-brics-nao-sao-uma-falsa-oposicao-a-85794).

De qualquer modo, a partir do momento em que apanho eu uma grande entidade a mentir sobre um assunto importante, perco a confiança na mesma. E, como tal, deixo de poder acreditar em quase qualquer coisa que dela venha. E, juntando isto ao facto de ser esta estação de televisão agora pouco diferente das restantes... Acabei por perder muito de (ou quase todo) o interesse que tinha pela mesma...

Ainda assim, há momentos que nunca irei esquecer de ter visto nos seus canais, como os seguintes:

http://blackfernando.blogs.sapo.pt/eles-bem-vao-dando-as-dicas-41496
http://blackfernando.blogs.sapo.pt/os-pedofilos-que-nos-governam-a-todos-5723

 

*

 

Assunto: Esclarecida a verdadeira natureza da RT

Até ler os seguintes tweets do Daniel Estulin, pensei que as críticas dele à RT fossem mais motivadas por rancor pessoal, por ter tal estação de televisão cancelado a série de documentários dele, que era exibida no canal em castelhano. Pois, pensei que fosse esta estação totalmente financiada pelo governo russo. Mas, parece que não é assim... E, como sempre, a melhor maneira de compreender a (verdadeira) natureza de uma fonte mediática é "seguir o dinheiro":

https://twitter.com/EstulinDaniel/status/929041502143205376
https://twitter.com/EstulinDaniel/status/927719904073039873
https://twitter.com/EstulinDaniel/status/929075770785390592

A resposta que ele acabou de me dar a algo de muito estranho em que eu já tinha reparado, aliás, confirma que há aqui mais (e pior) censura do que eu pensava:

http://blackfernando.blogs.sapo.pt/programa-the-truthseeker-da-rt-quase-10551
https://twitter.com/EstulinDaniel/status/929124447117721600

Autoria e outros dados (tags, etc)

E, mais uma vez, censurado pela Blogger

10.07.17

(É por estas e por outras é que abandonei eu tal serviço e me mudei para o SAPO...)
O seguinte, é um comentário que (foi feito de modo apressado e sem grande paciência, mas que, ainda assim) foi repetidamente censurado - [1] [2] [3] - que tentei deixar num recém-criado blogue do mesmo autor da (relativamente conhecida) conta no Twitter "Crimes of Britain", em que se propõe tal autor a denunciar o que chama o "conluio" que existe entre o governo britânico e alguns grupos terroristas a operar em países muçulmanos.
Para melhores esclarecimentos (mais cuidados e elaborados) sobre os assuntos de que a seguir falo, deixo também aqui as seguintes hiperligações - [1] [2] [3] - para colocações minhas anteriores.

 

Fernando Negro 30 June 2017 at 05:29

It's not "collusion" that we're talking about... It's "creation" and "command & control".

The name "al-Qaeda" means "the Base" - and, it comes from the computer/IT term "database" (http://www.globalresearch.ca/al-qaeda-the-database-2/24738). This supposed organization is actually just a list/"database" of Muslim fanatics who are, unknowingly, being used by Western (i.e. UK + USA) intelligence agencies - including on Western soil. And, as even the official History admits, "al-Qaeda" is a creation of the CIA.

Former MP Robin Cook called people's attention to the origin of such supposed organization (https://www.theguardian.com/uk/2005/jul/08/july7.development) a day after the 7/7 terrorist attacks, and appeared dead less than a month afterwards.

The recent change, in name, from "al-Qaeda" to "ISIS", most probably came as a result of the (at the time, increasingly) apparent contradiction, that was becoming too noticeable or obvious, that such supposed organization was actually being supported by the West (for example, in Lybia: http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/africaandindianocean/libya/8391632/Libya-the-West-and-al-Qaeda-on-the-same-side.html) while, at the same time, it was, supposedly, its enemy nº 1.

(And, even if you consider ISIS to be a separate organization from al-Qaeda - which is not, since that, its members are the same: http://tarpley.net/isis-same-fanatics-nato-armed-in-libya-and-syria/ - again, there are also proofs of a Western hand behind the appearance of such supposed organization: http://www.wnd.com/2014/06/officials-u-s-trained-isis-at-secret-base-in-jordan/)

Al-Qaeda/ISIS is just a tool of British and American intelligence agencies, that serves a variety of purposes. And, when it comes to terrorist attacks on Western soil, its purpose is (1) to create a pretext to invade countries in the Middle East, that are rich in natural resources, and (2) to create a pretext for a Police State in the West (in which the ruling elites, who ultimately give orders to our governments, can better control the ignorant masses).

Notice, for example, how the most important terrorist attacks on Western soil (the ones that cause more victims, and require serious planning) always happen on days or months 7, 11 and 22 (i.e. dates with Masonic numbers).

Please, take a look at the following great lecture, given in 2002, by Prof. Michel Chossudovsky, editor of the well-known "Centre for Research on Globalization" (GlobalResearch.ca), for an introduction to what I'm talking about.



And, please also take a look at the following sources, for more information about this: https://www.infowars.com/https://twitter.com/EstulinDanielhttp://www.globalresearch.ca/https://www.corbettreport.com/http://tarpley.net/http://www.voltairenet.org/enhttp://www.larouchepub.com/ + http://www.tenc.net/

With all due respect, to know what you're (really) talking about, you should first do some serious reading of the above-mentioned sources... Otherwise, you'll just write tons and tons of wrong/incorrect analysis of what's (really) going on - and you'll possibly only realize some years from now how wrong/incorrect you were about this particular subject.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 17:32

Google irá rotular a imprensa alternativa como não credível

08.06.17

google-cia.jpg

 

Não é que a manipulação (verdadeiramente dita) de resultados não seja algo já praticado por este motor de busca. Pois, quem tiver por hábito procurar informar-se sobre factos que são reportados pela imprensa alternativa, já deverá ter observado que os primeiros resultados são por norma, cada vez mais, de sítios cuja credibilidade é verdadeiramente questionável.
Ou seja, cada vez mais, o que acontece é que, se vai uma pessoa usar este motor de busca para se informar sobre factos reportados pela imprensa alternativa, a não ser que use a opção "site:x" (para, deste modo, ter como alvo sítios que já saiba serem credíveis), os resultados que são mais exibidos (isto é, os que aparecem nas primeiras páginas de resultados) são os de sítios na Internet que, até pelo nome dos mesmos, dá para ver que não são credíveis - ou que são até mesmo ridículos - ficando, consequentemente, um ignorante nestes assuntos, que vá pela primeira vez tentar averiguar algum facto não reportado pelos média de massas, com a ideia de que quem anda a escrever (mais extensivamente) sobre aquele assunto estranho de que ouviu falar são mas é uma cambada de "teóricos da conspiração".
(Sendo que, embora não admitindo esta companhia que o tem vindo já a fazer, temos <aqui> a mesma a admitir recentemente que vai começar a fazê-lo.)
Assim como, quem use frequentemente este motor de busca em localidades/computadores diferentes, já poderá ter reparado que, não só as sugestões que aparecerem são dependentes do que andou a pessoa anteriormente a pesquisar sobre, como os próprios resultados são diferentes, consoante o endereço IP que está a ser usado (e têm também <aqui> uma admissão de que é isso mesmo que acontece). Sendo esta a razão pela qual, quando queremos alertar alguém sobre algo, convém sempre providenciar hiperligações específicas - e não apenas dizer a tal pessoa que use certos termos de pesquisa neste conhecido motor de busca.
Mas, se este tipo de manipulação (por parte de um motor de busca com ligações à CIA e à NSA) não parece ser suficiente para manter as pessoas desinformadas - escondendo delas as hiperligações mais relevantes - eis que - no decorrer do pânico que se está a instalar entre o poder estabelecido, causado pela crescente quantidade de pessoas que tem vindo a prestar mais atenção à imprensa alternativa (e da subsequente campanha de difamação desta última imprensa, apelidando-a de emissora de "notícias falsas") - tivemos uma nova evolução...
A rotulação, pura e dura, de sítios de notícias na Internet, que tenta dizer que alguns dos sítios que são alvo desta rotulação não são de confiança(!) (semelhante ao que já começa a ser feito pela Amazon com certos livros mais incómodos).
E, têm <aqui> um artigo que explica o que irá, no futuro próximo, começar a observar-se neste muito conhecido motor de busca.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 22:39

Quase 60 estudos científicos "revistos por pares", publicados este ano, demonstraram que não há aquecimento global antropogénico

06.06.17

‘Global Warming’ Is a Myth, Say 58 Scientific Papers in 2017

[Breitbart] by James Delingpole - 6 Jun 2017

“Global warming” is a myth — so say 80 graphs from 58 peer-reviewed scientific papers published in 2017.

In other words, the so-called “Consensus” on global warming is a massive lie. And Donald Trump was quite right to quit the Paris agreement which pretended that the massive lie was true.

By “global warming” these papers don’t, of course, mean the mild warming of around 0.8 degrees Celsius that the planet has experienced since the middle of the 19th century as the world crawled out of the Little Ice Age. Pretty much everyone, alarmists and skeptics alike, is agreed on that.

Rather, they mean “global warming” in the sense that is most commonly used today by grant-troughing scientists, and huxter politicians, and scaremongering green activists, and brainwashed mainstream media (MSM) environmental correspondents. “Global warming” as in the scary, historically unprecedented, primarily man-made phenomenon which we must address urgently before the icecaps melt and the Pacific islands disappear beneath the waves and all the baby polar bears drown.

What all these papers argue in their different ways is that the alarmist version of global warming — aka Catastrophic Anthropogenic Global Warming (CAGW) — is a fake artefact.

That is, all these different experts from around the world — China, Russia, Canada, the U.S., Italy, etc. — have been looking closely at different aspects of the global warming puzzle in various regions and on different timescales and come to the conclusion in irreproachable, peer-reviewed scientific ways that there is no evidence to support the global warming scare story.

Late 20th century and early 21st century global warming, they show, is neither dramatic, nor unusual, nor scary.

Here, as collated by Kenneth Richard at No Tricks Zone, are just some of the charts to prove it.

Büntgen et al, below, shows that temperatures in the northern hemisphere were warmer in the early 1400s than they are today.

Holocene-Cooling-Northern-Hemisphere-Temps-Büntge


Abrantes et al (below) confirms the traditional view — which Michael Mann tried to dismiss with his discredited Hockey Stick chart — that the Medieval Warming Period was warmer than anything we have experienced in our own era.

Holocene-Cooling-Northern-Hemisphere-Abrantes-17-1


Here’s one from Li et al showing that China was much warmer 8,000 years ago:

Holocene-Cooling-China-East-Yangtze-Region-Li-2017


Here’s an unusual one from Guillet et al suggesting that there’s nothing new about wildly early or late grape harvests through the centuries:

Holocene-Cooling-France-Grape-Harvest-Date-Guillet


And on and on it goes — there are 80 graphs in all, each showing in its different way why the scare about global warming has been horribly overdone because the evidence just doesn’t support its being unusual or a problem. Several of the papers note that the primary influence on warming appears to be solar activity. Few, if any, entertain the notion that carbon dioxide levels have much to do with it.

The intellectually corrupt and mendacious alarmist science establishment — I’m thinking, for example, of my personal bete noir, the left-wing political activist and Nobel-prizewinning geneticist Sir Paul Nurse, former president of the Royal Society — would have us believe that climate skepticism is a minority activity, the preserve of a few cranks, championed only by people who don’t do the science. But this is just ugly propaganda.

Here are dozens of reputable scientists from around the world with no axe to grind collaborating on studies which all corroborate, independently and rigorously, the increasingly respectable view that “man-made global warming” just isn’t a thing.

Not that it ever was a thing, really. This debate — as I argue at some length in Watermelons — was always about left-wing ideology, quasi-religious hysteria, and “follow the money” corruption, never about “science.”

Still, it’s always a comfort to know that “the science” is on our side too.

They do so hate that fact, the Greenies.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 23:27