Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O estado em que vai este país

14.05.18

(Entrevista feita na passada quarta-feira. Quem quiser ver a entrevista na sua totalidade, pode vê-la aqui.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sol de pouca dura

15.10.17

joana_marques_vidal.png

É o que tenho eu a dizer, a quem esteja agradado com o que se está a passar relativamente ao megaprocesso judicial resultante da "Operação Marquês".
A investigação policial que esteve na origem deste processo apenas foi bem-sucedida porque a actual Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal, foi nomeada em 2012 por Cavaco Silva, quando este era Presidente da República.
Isto porque, a Polícia Judiciária em Portugal trabalha sob a orientação do Ministério Público, cujo líder máximo é quem ocupa o cargo de Procurador-Geral da República (PGR). E, reparem em como foi o anterior PGR, Pinto Monteiro, quem deu a indicação para que se destruíssem escutas telefónicas no decorrer do processo "Face Oculta", que deveriam ter sido usadas para acusar José Sócrates anteriormente.
Tal como já dizia eu, há vários anos, no 7º comentário a <esta> colocação - e tal como poderão facilmente deduzir todos os que estejam atentos ao que Cavaco Silva publica (reparem em como José Sócrates ficou todo fulo com tal publicação) - apesar de não ser este Presidente da República propriamente um "empecilho" aos planos da Nova Ordem Mundial (pelo contrário, foi ele quem, sem efectuar sequer um referendo, meteu Portugal na União Europeia) não faz este último parte do clube dos bilderbergers e afins - e, por isso, nem sempre joga a favor dos últimos.
Ora, depois de ter cometido um erro ao nomear Pinto Monteiro para PGR anteriormente, parece que acertou Cavaco Silva na sua intenção de nomear alguém íntegro e honesto para este cargo, ao ter depois escolhido Joana Marques Vidal, em 2012. E, em clara consequência disso, temos assistido, desde então, a toda uma série de processos instaurados contra altas figuras do poder estabelecido, com já algumas condenações em resultado disso (Maria de Lurdes Rodrigues, Duarte Lima).*
Mas, infelizmente (e por culpa das mesmas pessoas indirectamente responsáveis por este avanço), todos estes desenvolvimentos positivos irão ter um fim...
Pois, tendo o povo português, entretanto, cometido o muito estúpido acto de eleger Marcelo Rebelo de Sousa para Presidente da República, assim que chegar a vez de este nomear um PGR, obviamente que não irá este membro do Clube Bilderberg fazer o mesmo que Cavaco - mas, antes nomear alguém que receba ordens do poder estabelecido e intervenha a favor do mesmo, quando tal for preciso. E, o termo do mandato da actual PGR... É já no próximo ano de 2018.

* (E, reparem em como, apesar de terem sido Lurdes Rodrigues e Duarte Lima condenados... Lurdes Rodrigues veria depois a sua pena ser anulada por uma juíza com uma forte ligação ao PS e Duarte Lima veria a sua pena ser substancialmente reduzida pelo muito conhecido juíz Rui Rangel.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 10:49