Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Conheçam a maior anedota de organização de suposta luta pelos direitos civis (na Internet) que recentemente surgiu em Portugal

08.11.18

d3.png

Eu acho que nem vale a pena elaborar muito sobre isto... Pois, a seguinte cadeia de comentários é, por si só, bastante elucidativa.

 

A EDRi e a EFF são financiadas pelo próprio poder estabelecido

 

Mas, sobre o último comentário que lá foi deixado, antes de (muito convenientemente) ter sido o tópico encerrado - não me sendo, deste modo, permitido o exercício do direito de resposta - fica então aqui a resposta que não pude lá deixar, à direcção desta organização.

 

1) "narrativas em que não nos revemos e com ligações para sites pouco recomendáveis"

Tudo avaliações subjectivas e não argumentadas, que não justificam a perda do direito à Liberdade de Expressão. E, se fosse eu um membro da vossa organização? Corriam comigo por causa disso?

2) "boa dose de auto-promoção", "está aqui (...) porque este fórum lhe dá pódio e holofote para os seus ensaios e para os (muitos) links para o seu blog"

A razão pela qual incluía eu hiperligações para o meu blogue é a mesma pela qual incluía hiperligações para outros sítios - para providenciar provas e argumentos que sustentem o que eu digo. Que interesse tenho eu numa suposta "autopromoção"? Não ganho dinheiro nenhum com isto, só perco tempo a escrever estas coisas e quase ninguém conhece a minha identidade.

3) "tom arrogante e condescendente para com quem se atrevia a encetar diálogo [comigo]"

Mentira. Podem ler as mensagens que foram trocadas entre mim e quem respondia ao que eu colocava (as que não tiveram já sido escondidas, isto é). Sempre tratei os outros da mesma maneira que gostava de ser tratado. Então, eu é que iniciava o debate e depois ia estar a responder mal a quem me respondesse? Sendo eu uma pessoa que tem por hábito fazer muitas perguntas e contestar o que lhe é dito, ia eu estar a reagir mal para com quem fizesse o mesmo relativamente ao que eu escrevo?


4) "apesar disso, optámos por não actuar"

Eh, lá! Obrigado pela vossa imensa benevolência. Têm vocês todo o direito de censurar quem escreve coisas de que vocês não gostam. (Cuidado, membros da organização que façam o mesmo que eu fiz!)

5) "acresce que o utilizador em causa tem uma posição declarada de que não irá fazer qualquer contributo para a associação ou os seus objetivos"

Mentira. Em várias das colocações que fiz, fazia avisos e alertas sobre este tema dos direitos no ciberespaço e chamadas de atenção para o que eu considero serem erros estratégicos na suposta luta desta organização. E, a razão pela qual o fazia, é porque também eu estou interessado no sucesso desta luta genérica - ainda que não faça eu parte desta organização específica.

6) "liberdade para espalhar as suas opiniões e auto-promoção nos fóruns que entender, mas não neste"

Ora aí está. Admitem que no vosso fórum não existe Liberdade de Expressão. E, se deixo eu alguma hiperligação para uma colocação no meu próprio blogue (para encurtar os textos, deixando que cada um decida o quão se quer aprofundar no assunto - e para não ter de estar a repetir-me) sou logo acusado de estar a fazer "autopromoção".

7) "este fórum é um espaço para se discutir livremente as questões dos direitos digitais com total liberdade de opiniões"

Hilariante e enorme Mentira! Vocês próprios admitem (e nesse mesmo texto) que censuram opiniões e denúncias das quais simplesmente não gostam.

8) "um espaço que queremos (...) que sirva para real discussão construtiva"

E, onde é que enveredei eu pela crítica destrutiva? Se apontava eu coisas que considerava estarem vocês a fazer mal, fazia-o acompanhado de dicas do que considerava eu ser uma alternativa melhor.

9) "com elementos que não querem saber da D3"

Uma vez mais, se fazia eu colocações neste fórum, era para tentar ajudar na luta pelos "direitos digitais" (ou civis, na Internet).

10) "comentários tóxicos"

Não publiquei nada de indecente ou ilegal neste fórum. Apenas coisas de que a direcção não gostou - e às quais outros membros da organização até acharam por bem responder.

 

Em suma, façam como faz a D3.
Mandem cartas aos políticos do sistema (que são boas pessoas e são bem-intencionados).
E, se não responderem tais políticos de forma satisfatória, virem-se para as supostas alternativas mais mediáticas, como o Bloco de Esquerda - pois, o Trotsky era muito boa pessoa e também os seus modernos seguidores o são.
(Sendo de grandes adeptos das novas tecnologias que se tratam os dirigentes desta organização, ficamos então à espera das "selfies" tiradas nos gabinetes dos políticos que forem tais membros mais visitar, enquanto a Internet pela qual supostamente lutam se transforma em "Censornet", com os dirigentes desta organização a darem o exemplo de como se faz tal coisa.)
E, já agora, tópicos sobre como possivelmente desactivar, de modo legal, o novo sistema de vigilância "eCall", não só não têm nada a ver com "direitos digitais", como indubitavelmente não são do interesse dos participantes do fórum desta organização e, por isso, têm de ser censurados.
Também, cadeias de comentários onde apareça alguém a alertar para o perigo de mexer nas nossas contas bancárias através dos novos "spyphones" são também tópicos que podem ser escondidos do ocasional visitante deste fórum.
Adiram já à D3!

[Acrescentado a 09/11/2018: Tendo eu recebido, entretanto (horas depois de ter feito esta colocação) uma reposta da parte da direcção desta falsa organização de luta pelos direitos civis, a confirmar a minha dúvida sobre se o facto do moderador em causa ter censurado este tópico no fórum reflectia as políticas de orientação gerais da própria direcção (resposta a uma carta que tinha eu escrito horas antes de ter sido feita a última colocação, por parte da direcção, no tópico para o qual chamo a atenção) e tendo tal resposta (em nome da direcção) sido feita pelo mesmo "Rui Cruz" que posso ver, pelas fotografias neste fórum, ser um conhecido elemento associado à versão portuguesa da WikiLeaks... Que cada um (que esteja bem informado) tire então a sua própria conclusão sobre a natureza, pelo menos parcial, desta organização "D3"... Já agora, o autor Daniel Estulin concordou comigo, em mensagem privada no Twitter, que a dita "TugaLeaks" é certamente, tal como a original WikiLeaks, uma versão portuguesa do mesmo tipo de operação.]

[Acrescentado a 10/11/2018: E, para cúmulo do que era já uma grande anedota, numa clara demonstração de que isto se trata de Censura pura e dura - e também demonstrando o medo que esta gente tem da informação que eu lá deixei... O seguinte é o aviso que mais vejo agora que foi adicionado às colocações da minha autoria que não foram (ainda?) escondidas. E, quem quiser ver como eram as colocações originais, com as hiperligações para as fontes do que eu afirmava, pode descarregá-las <aqui>.]

censura_d3.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

O "Admirável Mundo Novo", caracterizado pelo surgimento de um Estado Policial de natureza informática, também passa por Lisboa

31.10.18

(Pois, que sítio melhor para o ir montando, do que no país da Europa Ocidental - a seguir aos várias da fria e consequentemente pouco acolhedora Escandinávia - onde as pessoas menos ciosas são dos seus direitos...)

 

A Internet (tal como tenho eu ultimamente denunciado) é uma ferramenta de vigilância e de controlo, montada pelo próprio poder estabelecido.
Por enquanto, tem funcionado de modo contraproducente, ao permitir a circulação de informação contrária aos interesses desse mesmo poder estabelecido. Mas, não faltará muito, certamente, para que se torne numa rede controlada, onde não irá haver verdadeira liberdade de circulação de ideias e de notícias.
As leis que controlam a informação nesta rede já começaram a ser passadas. E, daqui para a frente, será uma mera questão de se irem (gradualmente) fazendo acrescentos e "melhoramentos" a estas mesmas leis.
Bem-vindos ao Estado Policial do futuro, onde quase tudo irá ser controlado via Internet.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 05:27

Um dos inspiradores políticos de Bolsonaro, que nunca foi eleito - certamente, em boa parte, por na altura não haver ainda Internet

29.10.18

No seguinte vídeo de mera introdução a quem foi o Dr. Enéas Carneiro (para saberem das ideias e denúncias dele, podem ver muitos vídeos interessantes disponíveis no YouTube) faz, e muito bem, o jovem youtuber em causa (que apesar de pertencer a uma das novas gerações, não foi extensa ou bem-sucedidamente estupidificado) a seguinte observação:
"Eu imagino o que seria de Enéas, se ele tivesse acesso a falar com o Povo através da Internet..."



E, sobre esta observação, reparem bem no que aconteceu com Bolsonaro.
Apesar de ter direito a apenas segundos de tempo de antena na televisão e de ter acabado por não poder participar em debates televisivos, não deixou com isso de conseguir fazer uma campanha de sucesso. Pois, até para se dirigir a uma grande manifestação de apoio público que ocorreu na muito conhecida Avenida Paulista, em São Paulo, conseguiu este candidato fazer tudo a partir de sua casa, através de emissões de vídeo.
E, o que tornou isto possível?
A existência de algo chamado Internet - que, ao contrário de antigamente, permite aos cidadãos comuns e que não estejam sob o controlo dos grandes interesses económicos conseguir difundir directamente as suas mensagens, sem distorções feitas por estes mesmos interesses económicos que dominam o que até há poucos anos eram os média convencionais.
Permitindo esta mesma Internet que, não só possamos agora fazer isto, como até dispensar (em boa parte) o uso de tais média convencionais - ao ponto de poder denunciá-los (livremente) pelos mentirosos, distorcedores e muito omissores que estes verdadeiramente são - e também passar grande e simplesmente a ignorá-los, tornando-os muito irrelevantes.
(Sendo por estas e por outras é que - como eu tenho repetidamente dito - a Internet, tal como a conhecemos, tem certamente os seus dias contados - e se criam até mentiras ecológicas para se pôr termo a estes muito libertadores avanços tecnológicos, que ocorrem de forma descontrolada.)

Como eu digo, os vários vídeos que podem encontrar no YouTube sobre o Dr. Enéas Carneiro são bastante interessantes. E, para que saibam do quão bem informado ele estava, observem que ele era até um leitor da revista Executive Intelligence Review, do movimento LaRouche[1] [2].

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 07:52

O acesso à Cultura e ao Conhecimento sempre foi, está a e irá ser um dos principais obstáculos a quem quer *escravizar* os outros

16.09.18

book_burning.jpg

1. Razão pela qual se criam obras distópicas, que visam mentalizar as pessoas para uma sociedade futura onde o acesso a estes seja restringido e proibido.
2. Razão pela qual os meios de divulgação destes são, cada vez mais, electrónicos e requerem o uso de computadores ligados à Internet, onde podem ser controlados.
3. Razão pela qual, por exemplo, na Alemanha nazi se queimavam livros.
4. Razão pela qual, por exemplo, no Brasil era proibido aos escravos aprenderem a ler e a escrever.
5. Razão pela qual foi a invenção da Imprensa que tornou possível a Abolição da Escravatura nos Estados Unidos da América.
6. Razão pela qual se restringe, cada vez mais, o acesso a estes no sistema de escolarização (i.e. de domesticação e estupidificação) obrigatório que temos.
7. Razão pela qual estão as elites governantes a destruir de propósito a sociedade que temos.
8. Razão pela qual há quem apele à censura de quem diz que não há qualquer "aquecimento global" provocado pela actividade humana, cuja evolução tem aumentado muito o acesso a estes.
9. Razão pela qual os principais autores de informação alternativa já começam a ser censurados.
10. Razão pela qual já começaram a ser passadas leis que controlam o fluxo de informação na Internet (e, tal como a conhecemos, tem esta rede os seus dias contados).

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Internet é um instrumento de vigilância (e também de controlo)

26.08.18

Um excerto da edição de 21/08/2018 do The Alex Jones Show, que vem confirmar o que eu já tinha vindo a denunciar aquiaqui e aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 01:09

Crimes Invisíveis

25.07.18

Pensei em escrever uma longa colocação, sobre todas as implicações que a seguinte notícia representa... Mas, como a paciência já não é muita - e, já agora, também para tentar estimular alguns neurónios - irei então, de modo sucinto, referir apenas algumas das mais importantes implicações - que poderão depois vocês complementar, à medida que forem, por outros meios, aprendendo mais sobre as possibilidades que oferecem este tipo de sistemas de vigilância, que operam com recurso à inteligência artificial.

Vejam o seguinte filme e depois leiam a notícia - ou, se quiserem, façam ao contrário...


 

Bill Gates backs a $1 billion plan to cover Earth in 'Big Brother' satellites capable of streaming 'live and unfiltered' HD footage of the planet

 


...e, depois de o fazerem, saibam que:

  1. Já é possível, através da inteligência artificial, reconhecer alguém pelo seu modo de andar.
  2. Tudo o que é feito com recurso a vídeo pode ser gravado. E, deste modo, cada um de nós poderá passar a ter o "filme da sua vida" (filmado de "cima", por estes satélites - e complementado pelo cada vez maior número de câmaras de vigilância em espaços públicos) destacado dos registos do Grande Irmão, depois de serem os dados gravados processados para mostrar apenas o percurso de uma única pessoa. (E, como tal, de cada vez que quiser o Grande Irmão saber onde, e com quem, é que estávamos em certo dia, e a certa hora, terá apenas de usar as suas capacidades informáticas.)
  3. Também, se se quiser fazer esta vigilância em tempo real, observar milhões (ou mesmo biliões) de indivíduos - ou, em termos informáticos, gerir milhões (ou mesmo biliões) de instâncias - ao mesmo tempo, certamente que não será nada por aí além, por parte dos supercomputadores que existirão quando tal sistema for implementado (e, provavelmente, até com os que já existem, mas que nós desconhecemos).


Soa-vos rebuscado?
Informem-se sobre a chamada Lei de Moore - que diz que a evolução da capacidade de processamento informático é feita de modo exponencial (e não apenas linear) - e comparem, por exemplo, os MHz dos computadores da vossa infância com os que se vendem hoje em dia (e, acima de tudo, saibam que a tecnologia que o Grande Irmão possui está sempre décadas à frente do que é do uso, ou sequer conhecimento, público).

Soa-vos totalitário?
É isso mesmo que é... E, tal como o filme de Wim Wenders indicia... O que um sistema de vigilância destes (associado ao uso de armas de qualquer tipo e a um regime totalitário) representa, são os literais controlo quase-absoluto dos cidadãos e quase-fim da possibilidade de movimentações sociais por parte dos últimos que ponham em causa o regime vigente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 20:57

Mais uma prova de que existem (em Portugal) "trolls" na Internet

09.07.18

internet_troll.png

 

Sporting gastou meio milhão por ano com blogues e contas falsas nas redes sociais

Por ZAP [aeiou.pt] - 9 Julho, 2018

O Sporting gastou cerca de 500 mil euros por ano com uma empresa de comunicação responsável por alimentar blogues anónimos e perfis falsos nas redes sociais.

De acordo com o Correio da Manhã, o Sporting gastou cerca de meio milhão de euros por ano com uma empresa de comunicação, em múltiplos contratos, durante a liderança de Bruno de Carvalho.

Esta empresa terá sido responsável por alimentar blogues anónimos e perfis falsos nas redes sociais a favor do clube e que atacavam os críticos, alvos definidos pelo Sporting, segundo o semanário Expresso, que cita a notícia do CM.

O CM adiante que esta forma de comunicação de “guerrilha” foi fundamental para Bruno de Carvalho nos ataques ao Benfica: foi assim que se espalharam muitas informações e documentos referentes a processos judiciais em que o clube encarnado estaria envolvido.

A mesma empresa teria ainda direito a uma conta aberta num restaurante em Lisboa e, no final de cada mês, as contas de refeição eram enviadas para o clube leonino.

Esta notícia surge numa altura em que o ex-presidente do Sporting anunciou a sua recandidatura à presidência do clube, depois de ter sido destituído da liderança em assembleia geral a 23 de junho.

“Decidimos de novo enfrentar a vontade dos sócios, com a esperança de continuarmos num rumo, num caminho, de continuarmos fiéis. A 8 de setembro, contamos com todos os sportinguistas”, disse Bruno de Carvalho, num vídeo em direto no Facebook.

O ex-presidente marcou ainda uma conferência de imprensa para quarta-feira, às 20h00, numa unidade hoteleira em Lisboa.

No dia 28 de junho, Bruno de Carvalho já tinha pedido o fim dos processos disciplinares, entretanto levantados contra si pela comissão de gestão do clube, para poder ir a eleições.

O ex-presidente leonino é alvo de diversos processos disciplinares por actos cometidos no processo da sua destituição – entre os quais a nomeação de órgãos dirigentes não previstos nos estatutos, e por ter votado na Assembleia da sua própria destituição.

Na sequência da sua destituição, tinham surgido já outros quatro candidatos às eleições: Frederico Varandas, Fernando Tavares Pereira, Pedro Madeira Rodrigues e Dias Ferreira.

Até às eleições, o Sporting é liderado por uma comissão de gestão presidida por Artur Pereira Torres, que designou José Sousa Cintra para o comando da SAD. O antigo presidente contratou José Peseiro para treinador da equipa principal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 18:15

Fahrenheit 451

01.07.18

conhecimento.png

Pois é... E, é por isso mesmo é que a Internet, tal como a conhecemos, tem os seus dias contados. Para além de que, até no que toca aos próprios livros, tudo o que é informação está a ser movido para computadores e formatos electrónicos que possam ser acedidos (i.e. vigiados e controlados) através da Internet.
(Fotografia de ecrã tirada deste trecho de promoção.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 13:42

Para quem queira tentar mobilizar os alienados que o/a rodeiam

14.04.18

(Eu é que há muito que desisti de tentar acordar quem não o quer fazer, ou é até incapaz de. Mas, se houver quem, ao contrário de mim, tenha esperança em tais tentativas, aproveito para deixar aqui a seguinte informação de interesse...)

A seguinte é a <localização> da Embaixada dos Estados Unidos da América, em Lisboa, que fica a cerca de 600 metros da Praça de Espanha, no sentido norte-noroeste.

 

(Cliquem na imagem para a ampliar.)

embaixada_eua.png

Também, quem tiver um smartphone com os sistemas operativos Android ou iOS, pode instalar a muito boa aplicação gratuita Maps.me e, nas opções da mesma, escolher descarregar os mapas do OpenStreetMap de Portugal - e, deste modo, não precisa depois de estar a gastar dados móveis de Internet, de cada vez que quiser usar esta aplicação para se orientar.

Autoria e outros dados (tags, etc)