Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O acesso à Cultura e ao Conhecimento sempre foi, está a e irá ser um dos principais obstáculos a quem quer *escravizar* os outros

16.09.18

book_burning.jpg

1. Razão pela qual se criam obras distópicas, que visam mentalizar as pessoas para uma sociedade futura onde o acesso a estes seja restringido e proibido.
2. Razão pela qual os meios de divulgação destes são, cada vez mais, electrónicos e requerem o uso de computadores ligados à Internet, onde podem ser controlados.
3. Razão pela qual, por exemplo, na Alemanha nazi se queimavam livros.
4. Razão pela qual, por exemplo, no Brasil era proibido aos escravos aprenderem a ler e a escrever.
5. Razão pela qual foi a invenção da Imprensa que tornou possível a Abolição da Escravatura nos Estados Unidos da América.
6. Razão pela qual se restringe, cada vez mais, o acesso a estes no sistema de escolarização (i.e. de domesticação e estupidificação) obrigatório que temos.
7. Razão pela qual estão as elites governantes a destruir de propósito a sociedade que temos.
8. Razão pela qual há quem apele à censura de quem diz que não há qualquer "aquecimento global" provocado pela actividade humana, cuja evolução tem aumentado muito o acesso a estes.
9. Razão pela qual os principais autores de informação alternativa já começam a ser censurados.
10. Razão pela qual já começaram a ser passadas leis que controlam o fluxo de informação na Internet (e, tal como a conhecemos, tem esta rede os seus dias contados).

Autoria e outros dados (tags, etc)

Dois melhores exemplos de como conseguem os média controlados alterar eficazmente a percepção de factos entre as novas gerações

28.06.18

(Três tweets que fiz no passado - em resposta a um outro de um conhecido autor - seguidos de um muito bom vídeo que hoje descobri no YouTube.)

reps+dems+nazis.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 17:16

A União Europeia é, em boa parte, a concretização de um IV Reich

17.03.18

iv_reich.png

"But what is absolutely true, is that the biggest scandal part of this whole Bilderberg organization was that, it was heavily populated by people who came out of the old World War II Nazi apparatus and who basically cleaned up and dusted off, and basically deployed to become a hard core of the Cold War anti-Soviet structures in the West. People such as Prince Bernhard, for example, of the Netherlands, was one of the founders of the Bilderberg organization. Walter Hallstein, the first President of the European Commission, was a Nazi lawyer. And, a lot of the structure itself of the European Union was actually based on the Nazi structures which were put together by Hallstein 20 years earlier, in the 1930s, before the Second World War."
--- Daniel Estulin, numa entrevista na "SOTT Radio Network", em Fevereiro de 2015

 

A União Europeia é uma criação do Clube Bilderberg - fundado pelo conhecido príncipe Bernardo dos Países Baixos (o mesmo que fundou a WWF) o qual foi um membro da SS de Hitler (não sendo este sequer o único nazi que é publicamente sabido ter frequentado as reuniões de Bilderberg).
Príncipe este, que era o Director das linhas áereas dos Países Baixos (KLM) aquando do uso destas pelos nazis, no final da Segunda Guerra, para fugirem para a Argentina.

 

"KLM ajudou voos nazistas para a Argentina"
[NineForNews.nl - Tradução Google] 25 de março de 2014

Após a Segunda Guerra Mundial, foi proibido aos suspeitos de envolvimento no regime nazista deixar a Alemanha. No entanto, muitos criminosos de guerra foram para a Suíça, entre outros. Através desse país, eles viajaram para a América do Sul. O Koninklijke Luchtvaart Maatschappij transportou os supostos alemães para o Uruguai e a Argentina.

O transporte era muito lucrativo para a companhia aérea. Os nazistas estavam dispostos a gastar muito dinheiro e escapar do seu julgamento. O historiador da aviação, Marc Dierikx, concluiu com base em documentos de arquivos americanos e suíços que a KLM estava intensamente envolvida no transporte de nazistas.

Em 1949, a embaixada holandesa na Argentina falou em uma carta ao Ministro dos Negócios Estrangeiros de "um forte elemento alemão na representação KLM" em Buenos Aires. O KLM diz que não encontrou evidências em seus próprios arquivos para envolvimento de longo alcance no vôo dos nazistas. Segundo Dierikx, é difícil imaginar que o cume da KLM na Holanda não conhecesse na época a ajuda de nazistas fugitivos.

Uma testemunha, que na época trabalhava como funcionária de 17 anos na KLM, disse à BBC que, em 1949, testemunhou uma violenta troca de palavras entre o então CEO da KLM Albert Plesman e o famoso piloto Adriaan Viruly. O último protestou de acordo com a testemunha porque foi convidado a voar "monges negros" para a Argentina. Descobriu-se criminosos de guerra. Os registros americanos mostraram que o governo holandês não estava preparado para pressionar as listas de passageiros da KLM.

De acordo com o Centro Simon Wiesenthal de Paris, os criminosos de guerra usaram o ouro do Vaticano para fugir para a América do Sul e o Oriente Médio. O Vaticano teria usado dinheiro que os nazistas roubaram e depositaram na Igreja. Um documento do governo dos EUA de 1947 mostra que Roma manteve 200 milhões de francos suíços de ouro nazista. É o ouro que o fascista Ustašas na Croácia havia roubado de judeus e sérvios.

O centro descobriu que o Vaticano forneceu documentos de identidade aos criminosos de guerra através de um grande número de comitês que atuam como organizações informais. Isso permitiu que os nazistas fugitivos obtivessem um passaporte da Cruz Vermelha, com o qual deixaram a Europa. Desta forma, milhares de criminosos de guerra alemães e colaboradores nazistas europeus, com a ajuda do Vaticano e do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), encontraram um refúgio seguro para a Argentina e outros países da América do Sul.

Entre eles, havia líderes como o infame médico do campo, Josef Mengele. Ele embarcou em 25 de maio de 1949 com um documento de viagem do CICV em Gênova com o destino da Argentina, onde mais tarde abriu um consultório médico. O chefe da Gestapo, Klaus Barbie, o "carrasco de Lyon", o comandante das SS Erich Priebke e o executor croata Dinko Šakić, teria escapado para a Argentina com passes da Cruz Vermelha. O chefe croata de Hitler, o ditador Ante Pavelić, viajou para Buenos Aires em 1947 como sacerdote com um documento do CICV. Ele é considerado responsável pelas mortes de 800.000 sérvios e ciganos.

De um relatório secreto que entrou nas mãos de The New York Times, também surgiu que depois da guerra, a América abrigou um grande número de nazistas, incluindo o cientista de roteiros Arthur Rudolph. A CIA organizou documentos de residência e um trabalho para eles.

 

Sabendo disto, deverá ficar qualquer pessoa logo "de perna atrás" sobre que raio de gente é que fundou então a UE. Mas, é esta a única ligação da UE aos nazis? Não. Há mais que se lhe diga...
Toda a gente que sabe o mínimo da história da Segunda Guerra Mundial, sabe que uma das coisas que os nazis muito fizeram, ao longo da guerra, foi pilhar todo o ouro (e outras riquezas) que encontravam - incluindo o das pessoas que eram levadas para os campos de concentração. E, não sendo a Europa um continente propriamente pobre, certamente que muito ouro deverá ter sido acumulado por tais criminosos nazis. Ora, o que é então feito de todo este ouro? (Nunca ouvimos nós falar sobre o que aconteceu a tal ouro depois da guerra!)
Segundo explicam Daniel Estulin e outros, o destino do mesmo foi muito simples...
O que aconteceu foi que, na mesma altura em que os nazis fugiram para a América Latina, foi tal ouro levado para o mesmo destino dos primeiros. E, assim que "acalmaram" as coisas na Europa, na seguinte década de 1950, foi este tesouro (convertido ou não em dinheiro) trazido de volta para o Velho Continente, em parte para ser usado no projecto de criação de uma União Europeia, através do Clube Bilderberg fundado em 1954 - tendo sido o regresso desta enorme riqueza acumulada também responsável pela muito notável recuperação da economia alemã, na década de 1950, que ficou conhecida como o "Milagre do Reno".
Quer isto então dizer que a UE é um projecto nazi?
Não propriamente. Pois, (tal como explicava eu há uns anos, aqui) os nazis são apenas pessoas que foram recrutadas para o projecto da Nova Ordem Mundial - que é muitíssimo anterior ao surgimento sequer do movimento nazi (ler, por exemplo, isto). Tendo o Clube Bilderberg servido (tal como explica Daniel Estulin aqui) para juntar vencedores e vencidos da Segunda Guerra Mundial num novo projecto conjunto europeu, de características semelhantes ao fascista.
Quer isto, então, dizer que a UE é uma ressurreição do projecto fascista?
Sim, pode-se dizer tal coisa. Pois, (apesar de haver outras descrições mais correctas para o projecto da NOM) se quisermos descrever de um modo curto e simples as características político-económicas da sociedade pretendida pela NOM, é (em boa parte) como um projecto fascista que se pode descrever (ainda que, algo grosseiramente) a mesma. Podendo nós, de certo modo, dizer que estamos a assistir a um ressurgimento do Fascismo (por enquanto, apenas na sua vertente económica - e de carácter político antes internacionalista) na Europa em que vivemos.
(E, denunciado e dito isto, que cada um reflicta então sobre se será ou não uma boa ideia que continuemos a fazer parte deste megaprojecto europeu...)

 

Boris is Completely Right: The EU Was a Nazi Brainchild
Top Nazis planned to create federal European dictatorship
Paul Joseph Watson | Infowars.com - May 17, 2016

Boris Johnson is being accused of hyperbole for comparing the EU to Adolf Hitler’s plan for Europe (because invoking the threat of a new world war if Britain leaves the EU, as David Cameron did, is completely reasonable).

The pro-Brexit Tory MP said that both Napoleon and the Nazi leader failed at unification and that the EU was “an attempt to do this by different methods”.

According to Donald Tusk, the European Council President, the former Mayor of London “crossed the boundaries” by making the comparison.

Pro-Remain campaigner Lord Heseltine labeled Johnson’s remarks “preposterous” and “obscene”.

However, Boris Johnson is completely correct.

The European Union is basically what the Nazis envisaged for the continent post World War 2.

In his 1940 book The European Community, Nazi Economics Minister and war criminal Walther Funk wrote about the need to create a “Central European Union” and “European Economic Area” arguing, “There must be a readiness to subordinate one’s own interests in certain cases to those of [the EC].”

Nazi academic Heinrich Hunke wrote, “Classic national economy ... is dead ... community of fate which is the European economy ... fate and extent of European co-operation depends on a new unity economic plan”.

Fellow Nazi Gustav Koenig observed, “We have a real European Community task before us ... I am convinced that this Community effort will last beyond the end of the war.”

Other top Nazis who called for the creation of a pan-European federal economic superstate include Ribbentrop, Quisling and Seyss-Inquart, who spoke of “The new Europe of solidarity and co-operation among all its people ... will find ... rapidly increasing prosperity once national economic boundaries are removed.”

In 1940, Minister of Propaganda Joseph Goebbels ordered the creation of the “large-scale economic unification of Europe,” believing that “in fifty years’ time [people would] no longer think in terms of countries.”

Just 53 years later, the European Union in its current form was established.

It’s no surprise that what these top Nazis proposed is almost identical to what the EU later became.

It doesn’t matter if you put a touchy-feely, lefty, liberal face on it – at its very core – authoritarianism is authoritarianism.

Boris is right – the EU is the very bureaucratic, centralized, dictatorial European federal superstate that Hitler and other top Nazis had planned to implement after World War 2.

*********************
Paul Joseph Watson is the editor at large of Infowars.com and PrisonPlanet.com.

Autoria e outros dados (tags, etc)

IBM e o Holocausto

15.03.18

O seguinte trecho é apenas uma introdução ao tema da colaboração que houve entre a IBM e o regime nazi alemão. E, se quiserem uma palestra dada pelo autor que escreveu um livro inteiro sobre o assunto, têm por exemplo <esta>.
(Os primeiros 3 entrevistados que aparecem no trecho - que, logo por azar, são do pior que há - são simplesmente para ignorar...)



E, três importantes notas, que quero fazer sobre este tema...
Primeiro, para quem se ficar pelo anterior trecho, reparem que (tal como é mostrado por volta da marca dos 5m20s do mesmo) o contrato que é exibido pelo investigador deste tema, entre a IBM (de Nova Iorque) e o governo alemão, é de 1942. (Ora, os EUA declararam guerra à Alemanha no final de 1941. E, tal como diz o investigador que é entrevistado, as máquinas nunca foram vendidas, mas eram apenas emprestadas, e a IBM foi sempre a responsável pela manutenção das mesmas.)
Segundo, para quem se for informar mais sobre isto, reparem na simbologia usada nos cartazes que eram usados para promover estas "máquinas Hollerith".
Terceiro, para quem se interrogar sobre que interesse poderá este assunto ter para a actualidade, veja esta entrevista feita ao investigador em causa e também esta anterior colocação minha, onde denuncio eu que a Internet foi montada pelo governo estadunidense para espiar as pessoas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 00:10

Estupidez ao quadrado

30.01.18

aberto.png

Reparem neste mais recente exemplo da bela "tradição" portuguesa de calar aqueles que exprimem opiniões contrárias à nossa ou à suposta verdade oficial...
Distorce o autor do seguinte blogue, repetidamente, o que eu digo - e depois (não me concedendo o "direito à resposta" e tendo até ele feito uma pergunta) não me dá a oportunidade de fazer um comentário final, onde corrigia eu o que dizia ele sobre o que eu tinha escrito. (Ou seja, pode ele deixar um comentário final, mas eu não.) E, depois (não sei se para esconder a crítica implícita que lhe fazia eu, de me estar a ameaçar com censura, escreve ele (e apenas ele) ainda mais um comentário final, a falar em "respeito" (depois de ter cortado o discurso de outra pessoa!) fazendo com que quem leia o resultado final fique a pensar que fui eu é que faltei ao respeito a outrém. (Continuando, também, eu sem obter uma resposta e sem saber então em que é que criticar ou contra-argumentar o que dizem os outros constitui uma falta de "respeito"...)
Deixo então aqui aquele que foi o último que escrevi na seguinte <cadeia de comentários>, que o autor de tal publicação decidiu eliminar, para foleiramente escrever outra vez "THE END" por cima.

 

Fernando Negro - 30 de janeiro de 2018 às 05:59

Repito que as principais "provas" apresentadas pelo campo que diz que há aquecimento antropogénico foram invalidadas. E, por isso, deixaram de o ser. Enquanto que, no núcleo duro do campo oposto, continuam as provas deste à espera de ser desmentidas. (O que eu chamo a atenção para não são meras acusações. São provas irrefutáveis, confirmadas pelos autores das mesmas, que qualquer pessoa é capaz de ler e entender.) Mas, descreva a situação como quiser...

Já não tenho, então, mais nada a dizer.

[É uma regra pessoal minha não publicar comentários onde sei que os mesmos poderão ser alvo de censura (o que me acontece repetidamente em Portugal: http://blackfernando.blogs.sapo.pt/e-mais-uma-vez-censurado-115908 + https://zap.aeiou.pt/os-islandeses-erradicaram-a-sindrome-de-down-171987#comment-271285 + http://blackfernando.blogs.sapo.pt/como-avisar-as-pessoas-disto-num-pais-94911). E, a simples ameaça (e confirmação da sua parte) de que tal pode acontecer nesta sua publicação, é razão suficiente para não querer eu mais deixar aqui quaisquer comentários. (Como sempre, quem fica a perder é quem engole as mentiras e se recusa a ler o contrário...)]

Disse.


(É o que eu digo repetidamente... Com mentalidades destas, ainda continuo eu a pensar que este país vai a algum lado...)
Tudo isto, da parte de um autor que escolhe como "belo" nome para a sua publicação o título de mais um violento e m**doso filme de Hollywood - que, entre outras coisas, normaliza a pedofilia (e que não fui eu capaz de ver mais do que os primeiros minutos de).
Mas, vá lá... Não liguem a estas coisas que andam alguns maluquinhos por aí a dizer na Internet...
Voltem mas é para os vossos smartphones (com um SO que não percebem, ou se interrogam sequer, vocês porque razão tem um nome referente a um humanóide) e usem e abusem dos mesmos.
("Já viram esta nova app para o Android? Oh, tão giro, para andar com o meu smartphone sempre ligado atrás de mim! Já repararam que também os novos carros vêm agora com localizadores GPS? Uau! Adoro toda esta nova geração de computadores, cheios de funcionalidades acrescidas!")

P.S. - Quando falo eu nos comentários de ter sido previamente censurado em tal sítio na Internet, lembro-me agora melhor de que, o comentário que lá deixei anteriormente nada tinha no texto que pudesse ser considerado indecente ou insultuoso. E, era apenas uma crítica (certamente séria, para se ter justificado eu escrevê-la) que contrariava ou corrigia o que dizia o autor do artigo em causa. Ou seja, a política de comentários em tal publicação é tal e qual como diz o autor da mesma. (Se o comentário contraria o que foi escrito no artigo, não é aprovado!)

Autoria e outros dados (tags, etc)

O princípio do fim (oficial) da privacidade electrónica em Portugal

16.08.17

electronic_eye.jpg

Um comentário que deixei, à notícia de anteontem de que o Presidente da República aprovou a lei que permite às secretas nacionais terem agora acesso oficial aos "metadados" das telecomunicações de todos os portugueses, independentemente de serem ou não estes suspeitos de qualquer crime.
(Tenham em atenção que, as pessoas que nos governam são tudo menos honestas... E, toda a gente bem informada sabe que o SIS - este sim, uma organização criminosa - efectua repetidamente escutas ilegais às telecomunicações dos cidadãos - em violação do Artigo 34.º da Constituição.)

 

Fernando Negro 15 de Agosto de 2017 às 23:04

Não é preciso esperar pelo "longo prazo" para saber como é que tudo isto vai acabar... Pois, qualquer pessoa que esteja atenta e que seja inteligente consegue ver a tendência indicativa de para onde caminhamos (de volta).


Vejam, por exemplo, a outra lei que Marcelo promulgou nesse mesmo dia, de proibir os pagamentos em dinheiro superiores a 3 mil euros (http://www.jn.pt/nacional/interior/proibidos-pagamentos-em-dinheiro-superiores-a-3-mil-euros-8705183.html) - obviamente, com o objectivo de que fiquem tais pagamentos (obrigatoriamente electrónicos) registados em bases de dados bancárias, que já começaram a deixar de ser privadas (https://pplware.sapo.pt/informacao/ultima-hora-governo-aprova-acesso-as-contas-bancarias/). E, reparem em como já lá vão anos em que, para qualquer pagamento significativo, somos agora obrigados a dar o nosso número de contribuinte, para que fique tudo registado em bases de dados estatais.

O "Estado Policial" já chegou. E, o próximo passo será, obviamente, a abolição da Democracia (lembram-se da declaração de Manuela Ferreira Leite, há uns anos, de que talvez fosse melhor "suspendê-la" em certos casos? - https://www.youtube.com/watch?v=A5naDDnigsw). Sendo que, o mais provável, é que seja este segundo passo dado sob o pretexto de uma qualquer "emergência", causada por ataques terroristas de origem duvidosa (http://blackfernando.blogs.sapo.pt/quem-realmente-esta-por-tras-destes-85197) que servirão para instalar um dito Estado de Emergência, supostamente "temporário", do qual nunca iremos sair (vejam, por exemplo, o caso do Egipto que, antes da queda de Mubarak, estava em "estado de emergência" há 31 anos - http://www.bbc.com/news/world-middle-east-18283635).

Se quiserem saber o quão o primeiro passo facilita o segundo, não têm de ir mais longe do que as palestras de Richard Stallman em que este tem, repetidamente, avisado as pessoas disto mesmo: https://vimeo.com/28195912

E, se duvidarem de que tudo isto obedece a um plano pré-determinado, podem começar por ler um livro cuja primeira versão foi *censurada* em Portugal (https://fotos.web.sapo.io/i/o41140ea4/17596647_i1zW0.jpeg) e que foi escrito por um autor que, repetidamente, tem provado a sua credibilidade (http://web.archive.org/web/20131105185520/http://www.forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?f=24&t=10579).

Os Direitos e Liberdades nunca foram algo de imutável ou garantido. E, duram apenas o tempo que o povo em causa permitir que estes durem. Já um dos Pais Fundadores da primeira Democracia moderna do mundo dizia que: "The tree of liberty must be refreshed from time to time with the blood of patriots and tyrants". E, historicamente, têm sido vários os casos em que Democracias (ocidentais e não só) se transformaram em Ditaduras - incluindo no nosso país, na primeira metade do século passado.

Os passos estão a ser dados à vista de todos. Resta agora saber o que irão as pessoas fazer relativamente a isto (antes que seja tarde demais)...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não foram as "vacinas" contra o sarampo que eliminaram a doença

18.04.17

measles.png

 

[Mais uma carta que hoje enviei, a quem me é próximo, por causa da propaganda que (por acaso) pude ontem ver ser emitida na televisão...]

 

Assunto: Para quem pense que o recente surto de sarampo é culpa da não vacinação

A propósito do que foi ontem noticiado em Portugal, sobre um surto de sarampo que ocorreu, venho partilhar convosco o seguinte.

Não foram as "vacinas" contra o sarampo que eliminaram esta doença. E, para o provar, envio (em anexo) uma fotografia de ecrã [imagem que está no início desta colocação], que tirei de uma parte de um documentário, que por enquanto ainda pode ser visto no YouTube. (Sendo o gráfico que apresento um relativo à realidade estadunidense, que, como todos sabem, tem uma população muito maior do que a portuguesa - sendo, por isso, os seus dados estatísticos muito mais correctos do que se a amostra fosse uma população muito menor.) E, para mais informações, podem vocês ver esse mesmo bom documentário - e clicar nas opções do YouTube para accionar as suas legendas em português: https://www.youtube.com/watch?v=8L7Aliz9U60


E, aqui vão também alguns extras:

1) Crianças que morrem por causa da "vacina" contra o sarampo: https://www.prisonplanet.com/over-100-measles-vaccine-deaths-zero-measles-deaths-since-04.html

2) A maior parte das crianças que apanham sarampo foram "vacinadas" contra o mesmo: https://www.prisonplanet.com/what-they-wont-admit-about-measles-outbreaks-most-children-who-catch-measles-were-already-vaccinated.html

(A constatação anterior foi exactamente a mesma que eu fiz relativamente ao tétano, quando - no decorrer de um trabalho de voluntariado que fiz - quiseram que eu me "vacinasse" contra o mesmo - tendo eu, na altura, constatado este mesmo tipo de incidência (em que, de entre as pessoas que tinham apanhado esta doença, a percentagem que tinha sido vacinada contra ela era sensivelmente a mesma que a de pessoas vacinadas na população, em geral - ou seja, a vacina era ineficaz) - após o cruzamento de várias informações a que tive acesso, com pesquisas na Internet, em artigos de revistas científicas, como a "New Scientist", e afins.)

Se acreditam que os nossos governos são incapazes de mentir sobre uma coisa destas, então estão ainda num nível de desenvolvimento, em termos de consciência social, semelhante ao das crianças que acreditam no Pai Natal...

«the broad masses (...) more readily fall victims to the big lie than the small lie, since they themselves often tell small lies in little matters but would be ashamed to resort to large-scale falsehoods. It would never come into their heads to fabricate colossal untruths, and they would not believe that others could have the impudence to distort the truth so infamously. Even though the facts which prove this to be so may be brought clearly to their minds, they will still doubt and waver and will continue to think that there may be some other explanation. For the grossly impudent lie always leaves traces behind it, even after it has been nailed down, a fact which is known to all expert liars in this world and to all who conspire together in the art of lying.»
--- Adolf Hitler, "Mein Kampf" (https://en.wikipedia.org/wiki/Big_lie)

Os casos do Sócrates, Ricardo Salgado e afins chegam a ser quase ridículos, pelo facto de serem apenas estas as pessoas que são apanhadas (http://blackfernando.mypress online.com/semanario_entrevista.html). E, se não acreditam no que eu digo, procurem por declarações por parte de quem investiga (a fundo) o fenómeno da corrupção em Portugal, a dizer a mesma coisa: https://www.google.pt/search?q=paulo+morais +corrupção&tbm=vid

Quando o governo e meios de comunicação de massas (ambos controlados pelos grandes interesses económicos) vierem demonizar quem recuse ser injectado - e recuse também que os seus filhos sejam injectados - com agentes patogénicos e substâncias altamente tóxicas, exijam sempre provas do que vos dizem estes, quando afirmam que é tudo culpa da não vacinação.

As hiperligações numeradas, que eu acima apresento, foram o resultado de uma pesquisa de apenas dois minutos, que fiz, usando o termo de procura "measles site:www.prisonplanet.com" (tendo como objecto de pesquisa um sítio na Internet, que já vos recomendei em carta anterior). E, se fui eu capaz de encontrar esta informação em tão pouco tempo, quem se preocupe mais com este assunto, muito mais poderá encontrar.

Aproveitem, enquanto podem, para se informarem sobre isto. Pois, tudo o que é conteúdo mais incómodo no YouTube já começou a ser escondido (https://www.youtube .com/watch?v=7bnQrajRfTM) - e poderá (leia-se deverá) no futuro próximo ser também eliminado. Ao poder estabelecido não interessa nada que as pessoas saibam desta enorme mentira (e daí a já existente - e também crescente - demonização de pessoas que, como eu, sabem e denunciam a Verdade sobre este fenómeno). Se as pessoas começarem a questionar a veracidade do que lhes dizem sobre este assunto e procurarem informar-se, por si próprias, sobre o mesmo, dando-se conta do enorme logro de que foram vítimas, sabe-se lá o que mais é que poderão começar a questionar e sobre o que mais é que poderão começar a procurar a Verdade sobre (por si próprias). Isto é... O que eu aqui denuncio, e ao qual vos apelo, uma vez mais (nas entrelinhas), é algo de *imensamente subversivo* - e que pode, em vós, instilar muito maus hábitos (do ponto de vista de quem governa)...

E, o que posso acrescentar ao que já vos tenho dito sobre este assunto, é que as verdadeiras razões que se escondem por trás desta enorme mentira não são meramente lucrativas - e eu não vos estou a dizer o que de pior sei sobre esta história das vacinas...

 

[Ao qual aproveitei para fazer o seguinte acrescento.]

 

Assunto: Para quem pense que o recente surto de sarampo é culpa da não vacinação (adendo)

Também, outra coisa que aproveito para acrescentar, é que...

Eu não nego - nem nunca neguei - o (sobejamente) conhecido facto de que (pelo menos no caso de alguns agentes patogénicos) se uma pessoa apanhar uma doença e conseguir vencer a mesma, dificilmente deverá apanhá-la uma outra vez - por ter, neste processo, criado anticorpos contra a mesma.

Este é um facto científico que já está mais do que estabelecido - e a razão pela qual (tal como dizem os médicos) há até doenças que convém apanhar-se quando se é pequeno. Assim como, terá certamente sido este facto que serviu de inspiração para a criação das vacinas.

O que se passa, é que ser-se "vacinado" contra uma doença não é o mesmo que apanhá-la.

As diferenças exactas entre estes dois fenómenos não as conheço eu, por não ser bioquímico, nem ter paciência para estar quase a tirar um curso nesta área científica, só para os compreender. Mas, o que suspeito que aconteça, é o que a seguir transcrevo, de um comentário recente que fiz, sobre esta história das vacinas, ao qual depois acrescentei um outro:

O próprio cientista que as inventou (Edward Jenner) reconheceu mais tarde que as mesmas não funcionavam.
As razões pelas quais várias doenças foram erradicadas, a nível mundial, não foi por causa da introdução das vacinas, mas sim devido a melhorias nas condições de higiene e nutrição (que, respectivamente, diminuíram a exposição aos agentes patogénicos e fortaleceram o sistema imunitário das pessoas, em geral).
O que, na melhor das hipóteses, uma "vacina" faz, é expor as pessoas a uma versão modificada de um vírus ou bactéria - e não ao verdadeiro agente patogénico em si. Sendo que, as defesas que poderão ser formadas, são contra a versão modificada de tal agente e não contra o verdadeiro.
--- http://blackfernando.mypressonline.com/apodrecetuga_censurado.html

Sobre o que dizia eu do próprio inventor das mesmas ter depois dito que elas não funcionavam, não me preocupo sequer em providenciar hiperligações. Pois, nem é preciso ir mais longe do que a própria página na Wikipedia sobre este cientista para constatar isto:
(https://en.wikipedia.org/wiki/Edward_Jenner#Later_life) "Returning to London in 1811, Jenner observed a significant number of cases of smallpox after vaccination."
Sendo o que é dito logo depois - "He found that in these cases the severity of the illness was notably diminished by previous vaccination" - algo que, para mim: (1) não faz sentido, porque as pessoas são diferentes umas das outras, em termos de resistência às doenças, e não há maneira de averiguar tal coisa para uma mesma pessoa; e (2) ou uma tentativa de "salvar a face", da parte de alguém que constatou que tinha seriamente posto o "pé na poça", ou na melhor das hipóteses (3) mais uma conclusão errada da parte de alguém que já comprovadamente tinha tirado conclusões erradas (que levaram à introdução das vacinas)...
--- http://blackfernando.mypressonline.com/apodrecetuga_censurado.html

De qualquer modo, não preciso eu de saber exactamente como funciona o processo de imunização. Pois, basta-me olhar para os dados estatísticos da incidência de várias doenças, antes e depois da introdução das supostas "vacinas" - tal como os que são mostrados no documentário de que já vos falei (https://www.youtube.com/watch ?v=8L7Aliz9U60) - para saber que estas injecções (pelo menos, tal como são elas, hoje em dia, dadas à população, em geral) em nada ajudam a prevenir as doenças que supostamente combatem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 14:52

Como avisar as pessoas disto, num país de gente (mesmo muito) ignorante, de mentalidade fechada e também pouco inteligente?

01.02.17

vaccination_myths.jpg

 

No seguimento de uma colocação num dos blogues cuja consulta recomendo (pela sua extensa documentação da corrupção que assola o nosso país) na qual se referenciava a possível falta de vacinas no Serviço Nacional de Saúde como um sério problema, decidi expor, nos comentários a tal colocação, parte do que sei sobre a (verdadeira) natureza das vacinas (e também de alguns dos "cuidados médicos" que nos são prestados por este mesmo SNS).
Comentários esses, nos quais (como é hábito meu) incluí hiperligações para as provas e argumentos de quase tudo o que afirmava - que podiam ser consultados por qualquer pessoa, que duvidasse de algo do que eu dizia.
A resposta por parte da autora da colocação original?
Censurou-me os comentários em causa (e ainda gozou com isso, na mensagem que me enviou de confirmação de tal).
Podem ver <aqui> o actual estado da página onde fiz eu os meus comentários e <aqui> a versão não censurada, que fui eu capaz de guardar, da mesma.

Autoria e outros dados (tags, etc)

A vitória do Brexit poderá ser algo de mau por ocorrer nesta altura

24.06.16

brexit.jpg

 

(Interrompo as minhas "férias literárias", para vir aqui fazer um importante aviso.)

Reparem que foi um governo fantoche da União Europeia quem organizou este referendo. E, se decidiu tal governo fazer uma coisa destas, foi obviamente porque isto acaba por ser benéfico para o mesmo - ou, por outras palavras, para os interesses que estão por trás do mesmo (pois, não havia uma muito forte pressão nas ruas para que tal acontecesse e que não deixasse a este governo outra alternativa que não fosse realizar este referendo). Ora, se assim é, temo-nos então de interrogar: "Porque razão fez o governo britânico este referendo?"

E, as respostas a tal interrogação são óbvias...

O UKIP não pára de subir nos resultados eleitorais. E, se nada fosse feito, obviamente que os sentimentos anti-UE acabariam por levar este partido não-alinhado ao poder. Ora, sendo o actual governo, ou outro governo fantoche da UE que lhe siga, quem "decide" sair da União Europeia (pois, o UKIP ainda não tem força suficiente para ganhar umas eleições britânicas), temos então duas vantagens. Primeiro, tenta-se deste modo roubar eleitorado ao UKIP e manter, dentro do possível, o controlo da situação. Segundo, se for um partido fantoche da UE quem decide como sair da mesma, obviamente que tal partido irá fazê-lo da pior maneira possível, para com isso tentar "demonstrar" que sair da UE é uma coisa má.

Assim sendo, muito pouco de bom é de esperar nos próximos tempos, para o Reino Unido, com esta vitória do Brexit. E, o que provavelmente irá acontecer, é que tal sirva de motivação para uma maior (/mais acelerada) destruição da Economia do mesmo. (Lembrem-se de que estamos a assistir a uma destruição propositada das várias economias europeias. [fontes])

A sairem diferentes países da UE, para que tal seja feito da melhor maneira possível, terá de ser feito por partidos não alinhados com os interesses que estão por trás da mesma. E, ainda assim, é preciso ver que, numa Economia ocidental imensamente privatizada e onde os grandes interesses económicos que a dominam são exactamente os que estão por trás da UE, o processo de reconquista da independência dos vários países europeus será tudo menos fácil...

E, a título de curiosidade, deixo aqui o que recentemente respondi a alguém na Internet, que perguntava o que achavam as pessoas do possível Brexit - onde destaco agora (a "negrito") o que já há duas semanas dizia eu sobre isto ser possivelmente uma coisa má de ocorrer nesta altura.

 

 

[–] Fernando_Negro 2 points 16 days ago

A União Europeia é uma coisa mesmo muito má. Logo a começar por algo que nos afecta directamente a todos, que é esta história da "moeda única" - que, entre outras coisas, desde que foi implementada em Portugal, reduziu o poder de compra das pessoas. (Pergunte a quem é mais velho e viveu no tempo do escudo se as coisas não estão hoje em dia muito mais caras e se, quando vão às compras, o dinheiro estranhamente "desaparece" muito mais rápido do que a que estavam habituados...)

A União Europeia é - tal como a União Norte-Americana, União Africana etc - um governo "regional" cujo objectivo último é fundir-se com outros governos "regionais" num único Governo Mundial fascista (/"antidemocrático", ou o que lhe quiser chamar): http://www.prisonplanet.com/financial-times-editorial-admits-agenda-for-dictatorial-world-government.html

A União Europeia é uma criação do Clube Bilderberg (http://www.prison planet.com/leaked-1955-bilderberg-docs-outline-plan-for-single-european-currency.html), formado pela oligarquia ocidental, que anda há décadas e há séculos a explorar os povos europeus e restantes povos do mundo. E, se quiser você saber o que este Clube é, pode ler um livro cuja primeira versão foi censurada em Portugal, mas cuja segunda versão ainda está à venda: https://fotos.web.sapo.io/i/o41140ea4/17596647_i1zW0.jpeg

A União Europeia é, em parte, uma concretização do sonho fascista do século XX de criar um único superestado europeu. Não sendo por acaso que grande parte das suas características são uma concretização dos planos de alguns dos fascistas que se reorganizaram após a derrota na 2ª Guerra Mundial (https://en.wikipedia.org/wiki/National_Party_of_Europe), não sendo por acaso que o Clube Bilderberg e algumas organizações ocidentais têm nazis entre os seus membros (http://paramimtantofaz.blogspot.pt/2010/06/quem-sera.html) e não sendo por acaso que serviu o Clube Bilderberg como veículo para gastar parte do ouro que foi pilhado pelos nazis na 2ª Guerra Mundial (fonte: Daniel Estulin, que escreveu o livro censurado em Portugal, numa qualquer entrevista de rádio, de que não me lembro exactamente). Tem mais informação sobre isto, muito resumida, aqui: http://octopedia.blogspot.pt/2015/09/os-estados-unidos-querem-enfraquecer_16.html?showComment=1442507517665 #c1790505247670078841

A União Europeia assemelha-se também à União Soviética, em termos do modo antidemocrático como é gerida. Fazendo a não-eleita Comissão Europeia lembrar o Politburo Soviético: http://www.prisonplanet.com/articles/march2006/020306socialistdictatorship.htm

E, a União Europeia em nenhum lado surgiu por vontade dos povos europeus, mas por vontade de políticos corruptos maçons e afins, fantoches dos grandes interesses económicos ocidentais (veja para onde vão os nossos ministros trabalhar, depois de deixarem os seus cargos). Em muitos países a adesão à mesma não foi sequer referendada. E, no caso do nosso país, o partido actualmente no poder nem sequer cumpriu a promessa de referendar um dos seus muito importantes tratados (de Lisboa), que retiravam ainda mais soberania/independência nacional.

Quanto mais centralizado o poder, pior é. Veja o quão corruptos e tirânicos se tornam os estados que governam sob grandes extensões de território, onde quase ninguém sabe o que andam as pessoas no seu governo central a fazer, como começa a ser o caso da UE (https://euobserver.com/justice/121489 + http://blackfernando.blogs.sapo.pt/ue-proibe-a-franca-de-banir-o-uso-de-um-33442) e o quão mais democráticos são os pequenos estados, onde podem as pessoas manter os seus políticos debaixo de olho e sob pressão, como é o caso da Islândia (http://www.independent.co.uk/news/world/europe/icelands-pots-and-pans-revolution-lessons-from-a-nation-that-people-power-helped-to-emerge-from-its-10351095.html). Não foi por acaso que os Impérios caíram, ao longo da História. E, a evolução a sério da Humanidade, em termos de melhorias no bem-estar e na qualidade de vida, começou com o surgimento dos estados-nação, há poucos séculos (http://blackfernando.blogs.sapo.pt/os-ditos-referendos-independentistas-37545 + http://blackfernando.blogspot.pt/2014/10/o-exercito-zapatista-de-libertacao.html).

Por estas e por várias outras razões (https://www.youtube.com/watch? v=rNJ05NfM-4Y), se o Brexit ganhar, será um bom passo na direcção de um Reino Unido mais democrático e onde se viva melhor. Mas, sendo a situação a de que as pessoas que estão no poder, no Reino Unido, são os políticos fantoches da UE... Case ganhe o Brexit, é de esperar que tais fantoches arruínem de propósito a economia britânica, para tentar fazer desta um exemplo. ("Vêem? É nisto que dá sair da UE!") Mas, o mais provável é aproveitarem-se da pouca diferença de votos para aldrabar os resultados.

E, respondendo à sua pergunta sobre se estaríamos nós também melhor se não fizéssemos parte da UE, pergunte, uma vez mais, a quem viveu a época antes do "euro" - e outras importantes implementações europeias - se não vivia melhor nesse tempo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Habemus Mendax

03.01.15

pope-devil-horns.jpeg

Jorge Mario Bergoglio, conhecido como papa Francisco - que foi informador do regime fascista argentino e que pertence à Companhia de Jesus, criada pela oligarquia europeia para dominar o Vaticano - acaba de dar uma prova mais (das várias que tem dado, com as suas reformas que visam destruir, desde dentro, a Igreja - e os valores que esta supostamente defende) de que está no Vaticano para fazer cumprir a agenda elaborada pelos seus verdadeiros amos (ou, suponho, "amo" - se tivermos em conta o líder espiritual de muitos dos elementos das elites) que nada de cristãos (e mais de satânicos) têm, ao ter anunciado, recentemente, que tenciona se juntar à luta "ambientalista" pela desindustrialização do Mundo, com base no falso pretexto do "aquecimento global" antropogénico.
(E, sabido isto... De que provas mais precisa alguém, para acreditar no que Daniel Estulin diz, de que este papa é um fantoche do Movimento Sinarquista?...)
Mas, não se preocupem, se tudo isto resultar em ainda mais pobreza...
Pois, para além de sempre ter colaborado com regimes fascistas e seus semelhantes, a Igreja Católica sempre foi muito conhecida pela sua caridadezinha e esmolas que dá aos pobres.
Por isso, podem começar a rezar, desde já, para que alguma alma caridosa tenha pena de vós, no futuro, quando andarem desamparados na rua - e consequentemente vos tire a Dignidade, ao vos oferecer uma pequenina parte do dinheiro resultante de um trabalho que vos nega e que, segundo verdadeiros princípios humanitários, também deveria ser vosso, por direito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 16:32