Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Greve eterna aos professores!

03.07.18

greve_professores.jpg

Que só se preocupam em assegurar os seus postos de trabalho, neste imensamente estupidificante sistema de ensino - e que nada querem saber (porque razão não fazem greves a propósito disso?) sobre melhorar o mesmo (o que, para qualquer pessoa inteligente, deveria ser uma prioridade gritante) e que também nada fazem perante a notória redução da qualidade do mesmo.
A ser preciso uma tal figura, um "professor" só deverá ser necessário para os primeiros anos de escolaridade (talvez os primeiros 4-6?) para ajudar as crianças em causa a criarem os seus próprios hábitos de estudo. E, a partir de uma certa idade, qualquer criança que já saiba ler consegue estudar por si própria - lendo, para isso, os livros necessários em causa.
Se houver, ainda assim, alguma necessidade de orientação de, ou esclarecimento de dúvidas a, os mais novos, então que se crie a figura de um "orientador" ou "tutor", que apenas intervenha quando tal for necessário. Pois, fora disso, não há simplesmente necessidade alguma de ajudar alguém que já saiba ler a fazer algo de tão simples (incluindo consultar dicionários e enciclopédias, para tirar as dúvidas que tenha - o que, com a Internet então, é hoje em dia muito mais fácil que nunca).
Eu tenho um antepassado meu que tirou o ensino secundário inteiro (e não só) sem ir a aulas algumas. E, já conheci pessoalmente quem tivesse também tirado um curso universitário inteiro (numa universidade pública de Lisboa) sem pôr os pés na faculdade (no que toca a aulas).
Eu próprio, em boa parte do meu ensino secundário, passava as aulas a que era obrigado a assistir a jogar à batalha naval (ou ao jogo do galo, com 16 quadrados e a 3 dimensões - por serem estes jogos que dava para jogar, de modo discreto, em papel) sem prestar atenção a (ou perceber nada de) o que era explicado no quadro de aulas de matemática, por exemplo. E, depois simplesmente estudava por mim próprio a matéria em causa, através do respectivo livro, antes dos exames.
(E, não... Eu não chumbava às várias disciplinas por causa disso.)
Porque, a partir dos 15 anos de idade que me lembro, apercebi-me de que não precisava de ter assistido a aulas sobre a matéria escolar em causa para ser capaz de compreender e lidar com (pela primeira vez e por mim próprio) tais conhecimentos que tinha de adquirir.
Professores: Querem fazer alguma coisa de útil e que não passe pela domesticação das crianças (agora sentem-se, agora levantem-se, agora sentem-se outra vez e oiçam-me falar durante mais 50 minutos - e, quando chegarem a casa, vão ter ainda de fazer este trabalho que eu vos vou dar) que têm de vos aturar e obedecer? Então, deixem tais crianças em paz e apareçam só (mas apareçam) para fazer exames - que é a única coisa de jeito que deverão ter para fazer. Pois, no que toca ao resto, claramente fazem mas é muita m**da (que está muito à vista de todos) ao restringir, cada vez mais, o conhecimento ao qual são as crianças expostas (em vez de permitirem a estas estudar o que bem entenderem e acharem necessário para a compreensão do mundo à sua volta).
Também, o usarem crianças e menores de idade como reféns (que, não tendo poder de voto, não são os culpados da actual situação política) nas vossas lutas de m**da (para assegurar a continuidade desta m**da de sistema de ensino) é simplesmente indecente.
Que se recusem grevistas a assegurar serviços a quem (por ser maior de idade e ter poder de voto) é directa ou indirectamente responsável pelo estado a que chegou a actual situação política, é uma coisa... Agora, recusarem-se a fazer exames a (e a deixar prosseguir) alunos que (ao contrário de vocês) irão, na sua maioria, fazer algo de útil e benéfico para a sociedade, com os cursos superiores que querem tirar, é mesmo muito indecente da vossa parte...
Greve eterna aos professores do secundário e afins!

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 11:16

Para que serve a Polícia (neste país e não só)?

10.05.18

policias.jpg

Um comentário que acabei de deixar, a uma pouco inspirada demonstração de apreço pelo trabalho da Polícia, em Portugal, hoje feita num outro blogue aqui do SAPO.

 

Fernando Negro / 10.05.2018 - 22:25

Essencialmente,


Irás ser um agente de vigilância do Estado, ao serviço dos corruptos que o lideram e encarregue de manter esta podre ordem das coisas, e não irás combater a principal causa da criminalidade no país - o tráfico de droga, com o qual és conivente, deixando até os traficantes (repetidamente) assediar quem não quer consumir as drogas que mantêm uma boa parte da população subserviente.

(Que o consumo de drogas está na origem da maior parte da criminalidade, é do conhecimento geral. Mas, quem duvidar do que eu aqui digo, de que o tráfico de droga faz-se de maneira maioritariamente impune em Portugal, vá passar umas noites ao Bairro Alto, em Lisboa.)

http://blackfernando.blogs.sapo.pt/como-confiar-na-policia-neste-pais-136755
https://www.wook.pt/livro/os-senhores-da-sombra-daniel-estulin/10118671

 

[Editado a 12/05/2018: Comentário esse, que inesperadamente obteve uma resposta por parte da autora de tal blogue - a qual, muito surpreendentemente, revelou ser ela própria uma agente de polícia - tendo tal resposta dada origem a uma interessante troca de mais alguns comentários.]

Autoria e outros dados (tags, etc)

Estupidez ao quadrado

30.01.18

aberto.png

Reparem neste mais recente exemplo da bela "tradição" portuguesa de calar aqueles que exprimem opiniões contrárias à nossa ou à suposta verdade oficial...
Distorce o autor do seguinte blogue, repetidamente, o que eu digo - e depois (não me concedendo o "direito à resposta" e tendo até ele feito uma pergunta) não me dá a oportunidade de fazer um comentário final, onde corrigia eu o que dizia ele sobre o que eu tinha escrito. (Ou seja, pode ele deixar um comentário final, mas eu não.) E, depois (não sei se para esconder a crítica implícita que lhe fazia eu, de me estar a ameaçar com censura, escreve ele (e apenas ele) ainda mais um comentário final, a falar em "respeito" (depois de ter cortado o discurso de outra pessoa!) fazendo com que quem leia o resultado final fique a pensar que fui eu é que faltei ao respeito a outrém. (Continuando, também, eu sem obter uma resposta e sem saber então em que é que criticar ou contra-argumentar o que dizem os outros constitui uma falta de "respeito"...)
Deixo então aqui aquele que foi o último que escrevi na seguinte <cadeia de comentários>, que o autor de tal publicação decidiu eliminar, para foleiramente escrever outra vez "THE END" por cima.

 

Fernando Negro - 30 de janeiro de 2018 às 05:59

Repito que as principais "provas" apresentadas pelo campo que diz que há aquecimento antropogénico foram invalidadas. E, por isso, deixaram de o ser. Enquanto que, no núcleo duro do campo oposto, continuam as provas deste à espera de ser desmentidas. (O que eu chamo a atenção para não são meras acusações. São provas irrefutáveis, confirmadas pelos autores das mesmas, que qualquer pessoa é capaz de ler e entender.) Mas, descreva a situação como quiser...

Já não tenho, então, mais nada a dizer.

[É uma regra pessoal minha não publicar comentários onde sei que os mesmos poderão ser alvo de censura (o que me acontece repetidamente em Portugal: http://blackfernando.blogs.sapo.pt/e-mais-uma-vez-censurado-115908 + https://zap.aeiou.pt/os-islandeses-erradicaram-a-sindrome-de-down-171987#comment-271285 + http://blackfernando.blogs.sapo.pt/como-avisar-as-pessoas-disto-num-pais-94911). E, a simples ameaça (e confirmação da sua parte) de que tal pode acontecer nesta sua publicação, é razão suficiente para não querer eu mais deixar aqui quaisquer comentários. (Como sempre, quem fica a perder é quem engole as mentiras e se recusa a ler o contrário...)]

Disse.


(É o que eu digo repetidamente... Com mentalidades destas, ainda continuo eu a pensar que este país vai a algum lado...)
Tudo isto, da parte de um autor que escolhe como "belo" nome para a sua publicação o título de mais um violento e m**doso filme de Hollywood - que, entre outras coisas, normaliza a pedofilia (e que não fui eu capaz de ver mais do que os primeiros minutos de).
Mas, vá lá... Não liguem a estas coisas que andam alguns maluquinhos por aí a dizer na Internet...
Voltem mas é para os vossos smartphones (com um SO que não percebem, ou se interrogam sequer, vocês porque razão tem um nome referente a um humanóide) e usem e abusem dos mesmos.
("Já viram esta nova app para o Android? Oh, tão giro, para andar com o meu smartphone sempre ligado atrás de mim! Já repararam que também os novos carros vêm agora com localizadores GPS? Uau! Adoro toda esta nova geração de computadores, cheios de funcionalidades acrescidas!")

P.S. - Quando falo eu nos comentários de ter sido previamente censurado em tal sítio na Internet, lembro-me agora melhor de que, o comentário que lá deixei anteriormente nada tinha no texto que pudesse ser considerado indecente ou insultuoso. E, era apenas uma crítica (certamente séria, para se ter justificado eu escrevê-la) que contrariava ou corrigia o que dizia o autor do artigo em causa. Ou seja, a política de comentários em tal publicação é tal e qual como diz o autor da mesma. (Se o comentário contraria o que foi escrito no artigo, não é aprovado!)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Definitivamente, a RT já não é o que era...

12.11.17

rt_london.png

[Duas cartas electrónicas que, há poucos dias, enviei a um amigo meu que vive em França, depois de me ter ele enviado uma hiperligação para uma discussão no fórum "reddit", sobre a publicidade que a RT faz no Metro de Londres.]

 

Assunto: Publicité de Russia Today dans le métro de Londres

Deverá ser um bom avanço. Mas, infelizmente, a RT já não é o que era...

De ser uma estação de televisão verdadeiramente incómoda (http://blackfernando.blogs.sapo.pt/eua-a-perder-a-guerra-da-informacao-1588) passou a ser uma mais "moderada", que já evita os assuntos mais polémicos (http://blackfernando.blogs.sapo.pt/programa-the-truthseeker-da-rt-quase-10551).

E, para além disto, já soube de dois casos em que se calaram por causa de ameaças vindas de governos. Sendo estes (1) o facto de não entrevistarem mais o Alex Jones (que foi quem iniciou a mim e muita gente nesta temática das "conspirações") devido a uma ameaça do governo estadunidense (http://blackfernando.blogs.sapo.pt/a-razao-pela-qual-alex-jones-nao-64492) e (2) o terem-se recusado a emitir um episódio da série de documentários do Daniel Estulin, devido a uma ameaça da Presidente Kirchner, da Argentina (https://twitter.com/estulindaniel/status/568059743056609280 + https://twitter.com/EstulinDaniel/status/880483985213796352).

Para além disto, a RT cometeu o que é, para mim, o maior pecado de todos, que podem cometer os média de massas ou a classe política - que foi (começar a) mentir sobre a questão das "alterações climáticas" (https://www.rt.com/viral/398734-mummified-corpses-alps-glaciers/) depois de, no passado, ter andado a chamar a atenção para esta fraude (https://www.rt.com/news/climategate-climate-change-fake/).

O que o Daniel Estulin (que é russo) diz, é que a situação política na Rússia não é tão simples como parece. Pois, se o Putin notoriamente controla a política exterior deste país, a sua economia nacional está ainda nas mãos dos traidores/liberais que lá foram postos pelos americanos, a seguir à queda da União Soviética (sendo essa, até, a razão pela qual a economia da Rússia continua em tão mau estado, apesar do enorme potencial que o país tem). E, como tal, há ainda certos órgãos do Estado russo sob o controlo de traidores.

O Estulin (que ficou fulo com a censura de que foi alvo) diz que a RT é então um órgão que está sob o controlo dos liberais - e que terá sido por isso que ele foi censurado. Mas, eu não partilho desta opinião... Apenas, acho que a RT moderou (muito erradamente, na minha opinião) os seus critérios editoriais e está agora a seguir a linha do seu governo de alinhar também com a mentira do "aquecimento global" (http://blackfernando.blogs.sapo.pt/os-brics-nao-sao-uma-falsa-oposicao-a-85794).

De qualquer modo, a partir do momento em que apanho eu uma grande entidade a mentir sobre um assunto importante, perco a confiança na mesma. E, como tal, deixo de poder acreditar em quase qualquer coisa que dela venha. E, juntando isto ao facto de ser esta estação de televisão agora pouco diferente das restantes... Acabei por perder muito de (ou quase todo) o interesse que tinha pela mesma...

Ainda assim, há momentos que nunca irei esquecer de ter visto nos seus canais, como os seguintes:

http://blackfernando.blogs.sapo.pt/eles-bem-vao-dando-as-dicas-41496
http://blackfernando.blogs.sapo.pt/os-pedofilos-que-nos-governam-a-todos-5723

 

*

 

Assunto: Esclarecida a verdadeira natureza da RT

Até ler os seguintes tweets do Daniel Estulin, pensei que as críticas dele à RT fossem mais motivadas por rancor pessoal, por ter tal estação de televisão cancelado a série de documentários dele, que era exibida no canal em castelhano. Pois, pensei que fosse esta estação totalmente financiada pelo governo russo. Mas, parece que não é assim... E, como sempre, a melhor maneira de compreender a (verdadeira) natureza de uma fonte mediática é "seguir o dinheiro":

https://twitter.com/EstulinDaniel/status/929041502143205376
https://twitter.com/EstulinDaniel/status/927719904073039873
https://twitter.com/EstulinDaniel/status/929075770785390592

A resposta que ele acabou de me dar a algo de muito estranho em que eu já tinha reparado, aliás, confirma que há aqui mais (e pior) censura do que eu pensava:

http://blackfernando.blogs.sapo.pt/programa-the-truthseeker-da-rt-quase-10551
https://twitter.com/EstulinDaniel/status/929124447117721600

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sou eu o único que sabe disto?!

21.10.17

Ora, veio ontem dizer o director nacional da Polícia Judiciária (PJ), perante todo o país, que não têm sido encontrados indícios que associem o fogo posto ao crime organizado.

 

almeidarodrigues.png

(Fotografia tirada desta página da TVI, com o vídeo das declarações em causa.)

 

E, venho eu dizer, neste meu humilde blogue, que isto não é bem assim... E, passando a explicar o que quero eu com isto dizer...

Primeiro que tudo, sobre a credibilidade deste director e da sua instituição, é preciso lembrarmo-nos de que foram estes os mesmos que, logo após a tragédia de Pedrógrão Grande, prontamente vieram dizer que tinham (rapidamente) descoberto que a causa do fogo tinha sido a queda de um raio. Coisa que, depois se veio a saber ser <mentira>. (E, pessoalmente, num incêndio de tão grandes dimensões, achei mesmo muito estranho como é que era possível alguém descobrir, com certeza, tão rapidamente a causa do mesmo - e vir logo dizê-lo ao país inteiro...)

Segundo, as pessoas que realmente se preocupam com este fenómeno dos fogos postos, já têm dito em debates televisivos que os engenhos usados para provocar um incêndio (quando se tratam de actos planeados, não cometidos por pirómanos ou outras pessoas doentes) são artefactos que se autodestroem no momento da combustão/explosão - e, como tal, não deixam vestígios da sua existência. Por isso, se é estar à procura de provas físicas de mão criminosa nestes incêndios o que quer dizer o acutal director da PJ, quando fala em não conseguir detectar crime organizado... Não é por aí que, a existir, terá o mesmo de ser apanhado... Como em qualquer crime, a pergunta que se deve fazer é: "Cui Bono?" E, a partir daí, procurar por ligações entre as entidades que beneficiam destes incêndios e quem é apanhado a ateá-los ou que é suspeito de tal.

Terceiro, essa cara de domesticado e submisso (como quem recebe ordens fortes vindas de cima), conjuntamente com o constante olhar para baixo e incapacidade de olhar os entrevistadores nos olhos - aos quais se junta a típica colagem de factos/argumentos, que nada têm a ver com o assunto, para tentar apoiar o que se diz, que costumam fazer os políticos - não inspira mesmo confiança nenhuma quanto à sua honestidade, senhor director da PJ... (Vídeos <aqui> e <aqui>.)

Mas, indo ao que, de mais importante, eu quero aqui dizer... Deixo então, em baixo, a seguinte informação - para a qual anteriormente já deixei, neste blogue, uma hiperligação - mas agora, apenas sob a forma de um excerto, especificamente sobre o que interessa para este caso, em particular, das afirmações do actual director nacional da PJ.
Dizia eu, há uns anos, sobre o que sei do facto de muitos destes fogos serem postos, o seguinte:

 

Pessoalmente, já tive conhecimento de:

- Um caso, no sul do país, a que assistiu alguém que conheci, em que foi visto algo ser atirado por uma aeronave que passou e depois começou um incêndio no mesmo local.
- E de um parque natural, neste país, aonde eu me deslocava frequentemente, num trabalho de voluntariado, em que um incêndio teve início, a meio da noite, pelo que me lembro, em 7(!) locais diferentes e onde, no decorrer do qual, alguém foi apanhado no local por militares e depois de algumas agressões confessou ter provocado o incêndio a mando de outrem.

 

(Ora, sendo eu uma pessoa mesmo muito anti-social, que pouco viaja por este país e que se relaciona com mesmo muito pouca gente...)

Se eu sei disto, não haverá muito mais gente, neste país, que saiba de histórias iguais ou semelhantes?

E, não são estes indícios de crime organizado?!

Já agora... Que tal deixarmos de ligar - ou de dar credibilidade alguma - ao que dizem os vários órgãos do Estado (que, sendo quem dá o dinheiro dos contribuintes às empresas privadas de combate aos fogos, poderá estar envolvido em tudo isto) e passarmos antes a prestar muito mais atenção ao que têm a dizer as pessoas que nada terão a ganhar com tudo isto?

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 18:44

Porque não precisamos de professores para nada

06.01.16

DumbingUsDown_Gatto.jpg(Uma explicação por mim dada, a alguém que é também capaz de observar os resultados do processo de estupidificação a que são sujeitos todos os que são forçados a submeter-se ao sistema de ensino que temos, misturada com uma algo interessante história familiar, nos primeiros comentários a uma colocação muito bem escrita, que encontrei nos blogues aqui da SAPO...)

http://zibaldone.blogs.sapo.pt/a-pior-juventude-33241

(Recomenda-se a leitura do muito revelador e também muito vendido livro que é exibido no lado direito desta colocação.) --------------------->

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 11:09

Eu, no dicionário "Priberam.pt"

17.07.15

(Duas fotografias de ecrã recentes - curiosamente, de duas páginas do mesmo dicionário português que eu costumo usar na Internet, através de uma extensão proprietária para o Firefox.)

 

Screenshot - 30-06-2015 - 00:07:14.png

 

Screenshot - 03-04-2015 - 17:32:49.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 16:13

Um homem é o que os outros à sua volta o deixam ser

14.05.15

103056440.jpg

 

Contrariamente ao que tinha aqui anteriormente anunciado, venho comunicar aos meus seguidores que - para grande infelicidade minha e por razões sobre as quais não tenho eu qualquer controlo - vi-me forçado a ter de abandonar os meus planos de "fuga" do (decadente) país ocidental onde vivo.
Querer, quero mesmo abandonar este país, onde tive a infelicidade de nascer...
E, tinha até um plano elaborado que considerava ser muito bom, para essa mesma fuga.
Mas, uma vez mais, por motivos pessoais e de força maior, sobre os quais não tenho eu qualquer responsabilidade, tenho mesmo de abortar a minha saída - que planeava eu que fosse definitiva. E, a mudarem as condições presentes em que me encontro, quando tal ocorrer, algures num futuro incerto, já não deverá fazer sentido, para mim, tentar a minha sorte fora deste país.
É como digo... Infelizmente, dei-me conta de que não posso mesmo abandonar esta ridícula amostra de país, onde nasci - pelo menos, não nesta altura da minha vida.
E, como tal, parece que irei ser uma das pessoas que "irão ao fundo com o barco"...

Por isso, o que tenho agora planeado para este blogue, é então continuar a fazer algumas colocões importantes, que ainda tenho a fazer, e depois disso talvez semiabandonar a minha presença na Internet, tornando a minha actividade na mesma em algo de meramente vestigial.

Autoria e outros dados (tags, etc)

etiquetas:

Eu quero lá saber do governo

09.01.15

Um vídeo dedicado à funcionária dos correios que ontem implicou comigo, quando fui buscar uma encomenda, por ter o meu cartão de identidade expirado há uns bons meses.
"E, então?" - queria eu ter dito - "Acha que eu mudei de identidade, desde o ano passado?"
Anda o governo a lixar toda a gente e vem esta funcionária implicar comigo por desobedecer eu a esse mesmo governo? O mesmo governo que a lixou, privatizando a sua empresa?
Sim, não tenho o meu cartão de identidade actualizado. E andei também, na passada década, a resistir o máximo que pude a este novo "microchip do cidadão" (e à centralização dos meus dados, que isso implica) até que, para fazer um trabalho de voluntariado que queria mesmo fazer, lá tive de ser cadastrado nos registos do Estado. E, só quando tiver mesmo de ser, é que me irei cadastrar outra vez - tal como fiz também para o segundo "microchip do cidadão".
Também, ainda estou à espera de ser multado ou preso por não ter respondido à - imposta e violadora da minha privacidade - porcaria dos "Censos"!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 16:48

Breve colocação que fiz no sítio na Internet (de e para activistas) onde, no passado, praticava eu o chamado "jornalismo cidadão"

18.12.14

Há uma maneira de resolver os actuais problemas energéticos e também de eliminar a pobreza e a fome na Terra

Enviado a 17 Dez 2014, por Fernando Negro

Chama-se "Energia de Fusão", é a forma de energia nuclear que ainda falta dominar e não tem a perigosidade que tem a fissão nuclear, que é usada nas actuais centrais. E, se nunca ouviram falar da mesma, há uma muito boa razão para isso...

Para além do facto de estarem quase todos os média de massas controlados pelos grandes interesses económicos, o que se passa, é que o moderno movimento activista (global) foi vítima de um grande embuste - que foi o surgimento do suposto "movimento ambientalista", que é, na verdade, uma criação das elites governantes, que querem: reduzir a população mundial; salvaguardar os preciosos recursos naturais limitados que restam para elas próprias; e impedir o progresso e o desenvolvimento descontrolados na sociedade, por porem estes em perigo o seu domínio sobre a sociedade.

(Informem-se sobre quem criou e quem financia grupos como a WWF, a Greenpeace, ou até mesmo o português "GAIA"...)

O que as elites governantes querem, é um mundo de pobres e ignorantes, que não tenham condições materiais, ou sequer mentais, para avançar com soluções para os problemas que enfrenta a nossa sociedade. Sendo esta a razão pela qual a mesma está a ser destruída, *de propósito*, enquanto se adia o surgimento da mencionada possível alternativa energética.

E, se andam alguns activistas ainda a lutar pelo empobrecimento geral da sociedade, através de campanhas pseudo-ecológicas - como a do suposto combate à farsa do "aquecimento global", que não se verifica - é porque foram os mesmos bem-sucedidamente lavados ao cérebro pelos média de massas e pelos falsos movimentos activistas, criados pelas próprias elites.

Activistas portugueses e outros que leiam isto: quem vos escreve, é alguém que também já foi um activista no passado, mas que infelizmente já não tem grande paciência para explicações. E, se querem saber mais do que falo, podem começar por aqui: http://blackfernando.blogs.sapo.pt/a-grande-luz-ao-fundo-do-tunel-70302

É esta a minha primeira e última colocação, na nova forma deste sítio na Internet.

Vocês foram avisados.

 

poverty-wmd.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 21:32