Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Dicas de possível interesse para quem tenha a mesma infelicidade que eu de residir num certo país da Europa, onde muito pouco ou nada (de jeito, ou "fora da caixa") se tem a aprender com os outros

09.01.19

amazon_es.jpg

 

Assunto: Dicas para fazer compras pela Amazon.es

Para quem compre livros em línguas estrangeiras e prefira comprá-los pela Amazon por serem lá mais baratos e virem sempre em melhor estado do que os que se podem mandar vir em livrarias físicas e venham algo danificados pelo mau manuseamento dos mesmos pelos vários intermediários, venho só chamar a atenção para algo e também dar uma dica.

Se fizerem encomendas de livros iguais ou superiores a €19 (apenas na Amazon.es - i.e. no vizinho Estado Espanhol) não têm de pagar portes de envio dos mesmos - ficando estes certamente mais baratos do que quando comprados numa livraria física e tendo também a grande vantagem de serem entregues em casa, fazendo-nos poupar tempo (e possivelmente também dinheiro) em transportes até uma boa livraria próxima (ex: Fnac) que possibilite encomendas de livros estrangeiros que não tenham à venda.

https://pplware.sapo.pt/informacao/portugal-entregas-amazon-es-gratuitas/

E se, tal como eu, considerarem o uso de cartões de crédito muito inseguro (e ainda mais, quando se digitam os dados dos mesmos em computadores, que podem sempre conter software malicioso) e se recusarem a instalar a nova aplicação "MB way" num smartphone, para criar cartões de crédito temporários, por ser também imensamente inseguro estar a mexer numa conta bancária através de um smartphone (a segurança dos quais é uma anedota: https://pplware.sapo.pt/resultados-da-pesquisa/?q=falha+android) fiquem a saber que não precisam de usar um cartão de crédito para fazer compras na Amazon.

Para comprar neste sítio na Internet, podem primeiro adquirir cartões de oferta de crédito específico para esta loja, com duração de 10 anos (como digo, se comprarem especificamente na Amazon.es, não pagam os portes de envio - também para outras encomendas que não livros, neste último caso se a despesa for pelo menos de €29) em pelo menos um sítio na Internet, que eu já usei várias vezes e considero seguro, que é o seguinte - https://www.offgamers.com/gift-cards/buy/amazon-gift-card-es - podendo pagar por tais cartões de oferta (1) através do Multibanco ou (2) através do vosso saldo no PayPal (que desde Maio de 2018 já podem também carregar directamente através do Multibanco).

Boas compras.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 21:17

Obviamente, tratar-se-á de mais um "movimento colorido"

01.12.18

coletes_amarelos.jpg

 

Assunto: O movimento dos "coletes amarelos" é certamente um movimento controlado

(Estando eu a enviar esta mensagem a quem vive ou tem vivido em cidades que estão a ser afectadas por este movimento...)

Venho só informar-vos de que,

O a que estamos a assistir com este movimento dos "coletes amarelos", obviamente que (para qualquer pessoa bem informada) nada mais é do que a aplicação da velha fórmula das "revoluções coloridas" (https://pt.wikipedia.org/wiki/Revoluções_coloridas) que tem sido usada para derrubar governos democraticamente eleitos que não alinham com certos interesses ocidentais (https://www.theguardian.com/world/2004/nov/26/ukraine.usa).

Pois, o que se passa agora no Ocidente é que - tal como tem denunciado o agente dos serviços secretos russos, Daniel Estulin, na sua conta no Twitter e denuncia também este no seu último livro que já foi publicado em Portugal (https://www.wook.pt/livro/nos-bastidores-de-trump-da-russia-e-do-mundo-daniel-estulin/21876488) - a eleição do Donald Trump e o Brexit são duas manifestações de uma divisão que ocorreu entre as elites ocidentais, com uma facção que quer implementar um novo modelo económico que sirva de substituto ao que já entrou em Colapso (formada pela velha oligarquia europeia e outros, na qual se incluiu a monarquia britânica) e outra facção que continua a insistir neste modelo económico sem futuro - que é a facção que ainda controla a União Europeia e a grande maioria dos média de massas (incluindo as redes sociais) e que é formada essencialmente por uma grande parte dos chamados banqueiros internacionais.

Ora, o Macron antes de ser Presidente de França trabalhava para a família Rothschild. E, a família Rothschild é uma conhecida família de "sócios" da família real britânica (ex: http://kontrainfo.com/capitulo-5-la-casa-rothschild-sionismo-financiero-estado-israel/). E, como tal, o Macron tem sido repetidamente denunciado pelo autor Daniel Estulin como um agente britânico, tal como foi o Napoleão III (https://twitter.com/search?q=macron napoleon from:EstulinDaniel).

Tendo então estalado uma guerra interna entre as elites ocidentais, entre quem está do lado dos britânicos e outros interesses que se tornaram nacionalistas e quem está do lado dos liberais-financeiros, que insistem na União Europeia, obviamente que não é do interesse do sector liberal-financeiro ter um presidente como o Macron a comandar os destinos de um tão grande e importante país como França. E, tendo este sector liberal o controlo das redes sociais (o Facebook e afins são empresas de fachada da CIA - https://blackfernando.blogs.sapo.pt/ja-aderiram-ao-facebook-49568 - ainda sob o controlo de tal sector)... Não é preciso puxar muito pelos neurónios para perceber o que se passa agora nas ruas de França.

Tudo o que é oriundo de "redes sociais" é sinónimo de movimento controlado. Pois, primeiro que tudo, são estas redes imensamente populadas pelo fenómeno dos "trolls", que são (tal como tem sido repetidamente denunciado também na imprensa portuguesa: https://zap.aeiou.pt/sporting-meio-milhao-blogs-contas-falsas-209537 + http://videos.sapo.pt/osVD6KZEr9jc8zwnbAKm) pessoas que são pagas pelo poder estabelecido para emitir certo tipo de críticas, pontos-de-vista e propaganda nestas redes. E, segundo, qualquer pessoa que seja verdadeiramente "anti-sistema" e use este tipo de redes controladas para difundir mensagens que não interessam a esse mesmo sistema, é por norma censurada e alvo de golpes baixos, que visam impedir a difusão de tais mensagens (tal como tem acontecido ao autor Daniel Estulin, a inúmeros apoiantes do Donald Trump nos EUA e até a mim próprio, quando denunciava coisas mais incómodas - razão pela qual já não uso mais as minhas contas na Google/YouTube/Blogger ou no Twitter: https://www.rt.com/usa/441075-facebook-twitter-banned-accounts/).

E, por isso, venho avisar-vos...

Razões legítimas que possam haver para certos protestos (que normalmente há - e é exactamente por se usarem as mesmas é que este tipo de "movimentos coloridos" têm tido o sucesso que têm tido: https://blackfernando.blogs.sapo.pt/que-se-fa-a-constituicao-38423?thread=72983#t72983) à parte, desconfiem de tudo o que lêem nas ditas redes sociais para o qual não sejam apresentadas provas. E, tenham consciência de que estas redes são imensamente usadas, através de perfis falsos, para tentar manipular as pessoas e espalhar desinformação.

E, se não querem estar possivelmente a ser constantemente manipulados por estes ou aqueles interesses que desconhecem, se alguma vez se quiserem envolver em actividades políticas, informem-se primeiro sobre quem são e o que fazem os actores deste teatro, para que não sejam enganados pelos mesmos - podendo vós, para isso, começar por recorrer às melhores fontes de informação que existem, para as quais eu tenho chamado a atenção no meu blogue (ex: https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/934827651533099009 + https://www.globalresearch.ca/cia-backed-color-revolutions/5611641 + https://blackfernando.blogs.sapo.pt/o-celebre-maio-de-68-explicado-em-muito-78960).

 

*

 

Assunto: O movimento dos "coletes amarelos" é certamente um movimento controlado - adendo

No fundo, trata-se este movimento de um do mesmo tipo do que ocorreu em Portugal, nos anos 90 junto à Ponte 25 de Abril, para derrubar o que a imprensa controlada chamava de "Cavaquistão".

O Cavaco Silva é um de dois ou três Presidentes da República que tivemos que não estava sob o controlo dos grandes interesses económicos - e a prová-lo está (para além do facto de ainda hoje ser ele imensamente denegrido por esta mesma imprensa controlada) o facto de ter sido Cavaco Silva quem nomeou a Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal, responsável pela prisão de várias altas figuras da corrupta sociedade que temos - e que o actual Presidente, Marcelo Rebelo de Sousa, obviamente tratou de correr do seu cargo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

A muito importante razão pela qual nos devemos informar sempre por nós próprios sobre os problemas de saúde que possamos ter...

04.05.18

Assunto: Diabetes tipo 2 pode ser eliminada retirando os hidratos de carbono da dieta



(Tal como em tudo o que, por norma, envolva a tomada de medicamentos...) É preciso procurarmos sempre (por nós próprios) por possíveis terapias alternativas aos vários problemas que possamos ter. Pois, (tal como é denunciado nesta notícia: https://zap.aeiou.pt/curar-doentes-mau-199624) não é do interesse da indústria farmacêutica curar pessoas - mas antes, torná-las dependentes de medicamentos. E, (tal como a ligação, que recentemente foi revelada, que existe entre ministros e banqueiros portugueses indicia: https://www.sabado.pt/portugal/detalhe/salgado-promete-reforma-de-61-mil-euros-a-manuel-pinho) os nossos governos (que controlam o sistema educativo no qual os médicos são escolarizados) são controlados pelos grandes interesses económicos. E um dos maiores interesses económicos que existe (e mais lucro faz neste mundo) é a indústria farmacêutica. Por isso, não esperem que sejam os tradicionais médicos que existem quem tenha sempre as melhores soluções para os problemas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Para quem queira tentar mobilizar os alienados que o/a rodeiam

14.04.18

(Eu é que há muito que desisti de tentar acordar quem não o quer fazer, ou é até incapaz de. Mas, se houver quem, ao contrário de mim, tenha esperança em tais tentativas, aproveito para deixar aqui a seguinte informação de interesse...)

A seguinte é a <localização> da Embaixada dos Estados Unidos da América, em Lisboa, que fica a cerca de 600 metros da Praça de Espanha, no sentido norte-noroeste.

 

(Cliquem na imagem para a ampliar.)

embaixada_eua.png

Também, quem tiver um smartphone com os sistemas operativos Android ou iOS, pode instalar a muito boa aplicação gratuita Maps.me e, nas opções da mesma, escolher descarregar os mapas do OpenStreetMap de Portugal - e, deste modo, não precisa depois de estar a gastar dados móveis de Internet, de cada vez que quiser usar esta aplicação para se orientar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tenham cuidado com as distribuições de GNU/Linux que escolhem

12.04.18

computer_surveillance.jpg

[É sempre a mesma história, em qualquer fórum que participo ou até cadeias de comentários a notícias... Se começa uma pessoa a denunciar coisas importantes, é logo atacada por trolls, que nos apelidam de maluquinhos das conspirações, e/ou é logo uma pessoa censurada, para não poder elaborar mais sobre o assunto de que fala. E, como sempre, acaba também por ser apenas na minha própria publicação na Internet que posso usufruir de Liberdade de Expressão.]

Deixo aqui as hiperligações para os arquivos de duas páginas da cadeia de comentários por mim ontem iniciada, no fórum não oficial da distribuição de GNU/Linux "Debian", tal como apareciam as mesmas na noite de ontem, antes de ter eu tido a surpresa de constatar, esta manhã, que tinham estas sido escondidas - de um modo em que quem agora use a hiperligação original para tal cadeia de comentários já não encontra a mesma - não podendo agora estes comentários, ao contrário de outras discussões (muitíssimo menos importantes) que foram "fechadas", serem sequer mais vistos no subfórum em causa.

http://blackfernando.mypressonline.com/debian1.html
http://blackfernando.mypressonline.com/debian2.html

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 15:17

Mais uma prova da (crescente) sexualização das crianças, à qual todos os pais que se preocupem com os filhos devem estar atentos

23.05.17

shinchan.png

 

(Têm mais informação sobre este fenómeno e também outros exemplos do mesmo, <nesta> minha anterior colocação e nos seus respectivos comentários. E, para saberem mais sobre a natureza destas e outras componentes nocivas, que estão agora repetidamente presentes na moderna "cultura popular" infantil, juvenil e não só - assim como, a razão de ser das mesmas - podem ler o livro do Daniel Estulin, para o qual aqui já chamei a atenção.)

 

Série do canal Panda Biggs considerada imprópria para crianças

Por ZAP - 16 Maio, 2017

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) considerou a série Shin Chan, que é exibida no canal Panda Biggs, pouco adequada para crianças mais novas e determinou que só poderá ser transmitida depois das 22h30.

deliberação surgiu depois de o regulador ter recebido, entre 6 de dezembro de 2016 a 24 de janeiro deste ano, 105 queixas de vários organismos e espectadores, contra um episódio destes desenhos animados japoneses.

O Instituto de Apoio à Criança, a Ordem dos Enfermeiros, o Projeto Criar e a Secretaria-Geral do Ministério da Saúde foram algumas das entidades que manifestaram preocupação com o capítulo em questão, afirmando que o mesmo poderia evocar atos de pornografia ou até pedofilia.

“Duas personagens vestidas como enfermeiras, no âmbito de uma unidade de saúde, realizam um exame ao ânus da criança de cinco anos, que passa por penetração com os dedos e sugestão de penetração com objetos, acompanhado de comentários sobre a alegada perfeição do ânus e imagens e sons de sofrimento da mesma criança”, destacou a Ordem dos Enfermeiros.

O Panda Biggs acabou por se defender e afirmou que, naquele episódio, “o pai de Shin Chan é submetido a uma operação às hemorroidas e está muito queixoso, enquanto que o filho está sempre a fazer traquinices e a gozar com ele. O Shin Chan andava pela clínica a mostrar o rabinho a toda a gente, por isso a médica aproveitou o momento para analisar o rabo do rapaz”.

“O propósito da cena é submeter o Shin Chan ao mesmo tipo de análise que é realizada na clínica, a qual, não sendo agradável, serve de lição por causa das suas traquinices“, acrescentou fonte do canal temático infantil.

[Não vou colocar aqui o vídeo que estava embebido neste artigo. E, quem quiser vê-lo, que clique na hiperligação para a notícia original, que está no título desta citação que estou a fazer.]

Em resposta às queixas, a ERC emitiu um despacho no qual clarificava que a série Shin-chan não contem qualquer ato de pornografia ou pedofilia, mas determinou que a série só pode ser transmitida em Portugal a partir das 22:30.

“Não se poderá considerar que a cena em causa consista em abuso sexual ou pedofilia. No entanto, após a visualização da cena num contexto descontraído e humorístico de desenho animado, as crianças podem ser levadas a não encontrar diferenças relativamente a outros atos que, sendo aparentemente semelhantes, revestem-se das maiores diferenças, consistindo no abuso sexual de um menor”, destacou o regulador.

Os desenhos animados que estão a gerar polémica falam sobre o quotidiano de um rapaz japonês, Shinnosuke Nohara, que tem “um comportamento totalmente anormal” e é considerado um “mau exemplo” para crianças.

A série é considerada uma das mais longas do mundo, com mais de 2000 episódios traduzidos em mais de 30 línguas, e é constantemente uma das séries de anime com maior audiência no Japão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

O perigo que se esconde nas pastas de dentes com flúor

17.05.17

sodium_fluoride.jpg

 

(E, já que estamos numa de publicar aqui cartas de aviso que tenho enviado, aqui vai mais uma, que enviei no mês passado.)

 

Assunto: Pastas de dentes com flúor

A propósito de uma ida minha hoje a [um grande centro comercial], para comprar uma pasta de dentes sem flúor, depois de me ter dado conta de que uma criança a meu cuidado estava a usar uma pasta com esta substância, venho avisar todos os que conheço, que têm crianças, do seguinte:

O flúor é um produto tóxico (razão pela qual as pastas de dentes vêm com avisos para procurar tratamento médico se se ingerir a mesma e com advertências para não combinar o uso da mesma com outras substâncias que contenham flúor). É um veneno que é usado como pesticida (para matar insectos e pequenos mamíferos) e cuja ingestão causa vários problemas sérios de saúde, como cancro. É também uma substância que tem efeitos a nível do cérebro e é conhecido o seu particular efeito na redução do QI das crianças, que tem sido exposto em vários estudos científicos. A sua introdução em diversas substâncias a que estamos expostos, não tem nada a ver com uma qualquer preocupação extrema por parte dos nossos governantes com os aspectos mais secundários da saúde das pessoas. (Lembrem-se de que estes são os mesmos governantes que dão milhares de milhões de euros a banqueiros privados, para cobrir os prejuízos dos últimos, ao mesmo tempo que conscientemente subfinanciam hospitais, onde já morrem pessoas por falta de assistência médica.) O que se passa, é que o flúor é um subproduto/lixo industrial (da indústria de fertilizantes e do alumínio) cuja eliminação (exactamente por ser muito tóxico) é muito cara (por ser preciso diluí-lo numa enorme quantidade de água, antes de poder ser lançado numa rede de esgotos). E, entre estar a gastar rios de dinheiro (e de água, que é um recurso que irá começar a escassear para todos - incluindo as elites que constituem os grandes interesses económicos) e simplesmente arranjar uma maneira de eliminar tal produto tóxico, (1) incluindo-o como ingrediente em diversos produtos de consumo ou (2) despejando-o nas redes de abastecimento de água públicas, é muitíssimo mais barato (/rentável) para os grandes interesses económicos das várias indústrias (que controlam os nossos políticos) praticar a segunda acção. Isto é uma coisa que anda a ser exposta há décadas. E, até já deu origem a petições (http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=P2011N6190) para que fosse este veneno retirado das redes de abastecimento de água. Já no início da década passada me lembro bem de ouvir uma entrevista a um Professor de Química (que entretanto já fez um vídeo de denúncia sobre disto: https://www.prisonplanet.com/professor-paul-connett-your-toxic-tap-water.html + https://www.youtube.com/watch?v=zo6SnvmMP9k) que no decorrer de tal entrevista só repetia a expressão "It's insane!" para descrever a prática de incluir flúor em produtos de consumo humano.

As duas hiperligações seguintes são apenas duas amostras

https://www.prisonplanet.com/articles/january2008/011508_fluoride_horror.htm
https://www.prisonplanet.com/bombshell-government-admits-fluoride-hurting-children.html

da muita informação a que poderão ter acesso, se usarem os seguintes termos de pesquisa na Internet:

https://www.google.pt/search?q=fluoride+site:www.prisonplanet.com

 

(Tendo eu a acrescentar a esta carta que, o sítio onde descobri uma pasta de dentes sem flúor especificamente para crianças, foi numa das lojas "Celeiro", que existem nos principais centros urbanos. Loja essa, onde existem várias pastas de dentes sem flúor, também para adultos. Sendo as que mostro na seguinte fotografia as poucas que ainda consigo, ou conseguia, encontrar fora de tal loja - e sendo elas, de cima para baixo, (1) uma que se pode encontrar numa loja/secção pertencente ao meu hipermercado local, dedicada a pessoas mais preocupadas com a sua saúde, (2) uma que podia eu também encontrar num supermercado de uma vila, no interior do país, onde estive recentemente a viver e (3) uma variante de uma conhecida marca, que não consigo eu mais encontrar e que se distinguia por não possuir a maléfica substância "Sodium Fluoride". Como vêem, são ainda algumas as pastas que se podem encontrar nos normais locais de venda a retalho. Sendo que, se em consequência do Colapso Económico que já estamos a viver, deixarem estas marcas de ser vendidas, podem sempre fazer as vossas próprias pastas de dentes em casa, recorrendo às várias simples fórmulas que se podem encontrar na Internet. Tendo vós <aqui> apenas um exemplo disto.)

 

pastas_de_dentes.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 20:17

O tipo de estudos (sobre vacinas) que o nosso poder estabelecido simplesmente se recusa a fazer (ou divulgar, de forma honesta)

12.05.17

(Pois, se o fizesse ou publicitasse, poria a descoberto várias verdades inconvenientes...)

 

Assunto: Estudo recente provou que as crianças não vacinadas são (muito) mais saudáveis



(Não surpreendentemente, quando o sítio na Internet onde estavam alojadas ambas as componentes deste estudo - e apesar de ser um sítio que supostamente prima pela sua "abertura" - se apercebeu que a imprensa alternativa o descobriu, o estudo desapareceu do sítio em causa... Sendo as seguintes hiperligações que apresento cópias arquivadas do mesmo. Aproveitem - pois, para fazer estudos é preciso dinheiro. E, nem a indústria médico-farmacêutica nem os governos que a ela obedecem têm interesse em fazer este tipo de estudos honestos e independentes - tendo este sido financiado por duas organizações de caridade para com crianças. E, como tal, esta deverá ser uma descoberta rara. Está muito bem resumido e apenas têm de consultar as tabelas com os dados estatísticos comparativos. Por ter sido feito sobre uma amostra pequena da população, os dados variam um bocado em termos de alguma consistência que seria expectável. Mas, nele dá para ver que a população não vacinada é claramente mais saudável - o que contraria a propaganda oficial.)

http://archive.is/fZfYb
http://archive.is/leoEn

 

*

 

[E aqui fica um pequeno adendo que enviei aos mesmos destinatários da anterior carta...]

 

Assunto: Pequena clarificação sobre o estudo sobre vacinas para o qual vos chamei a atenção

Quando eu, na minha mensagem anterior sobre este assunto, referia (ao descrever tal estudo que mencionava) que "os dados variam um bocado em termos de alguma consistência que seria expectável", esta era uma (talvez muito má) maneira através da qual tentava eu, muito resumidamente, dizer que há nesse estudo alguns dados sobre os quais tenho eu muitas dúvidas de que sejam representativos da maior população em que se insere a amostra que foi usada...

Sendo estes, os que referem que, entre as crianças que foram vacinadas, existe uma menor percentagem de incidência de doenças para as quais existem vacinas.
E, isto porque, da limitada pesquisa que fiz (e tal como poderão constatar, se consultarem a minha anterior correspondência sobre este assunto), nunca vi eu provas algumas de que as vacinas funcionassem - ainda que, em pequeno grau (tal como poderá ser interpretado, por quem leia os dados de tal estudo).

Aliás, o tipo de dados com que (repetidamente) me deparo, por parte de quem estuda este assunto em profundidade, são coisas como:

"Measles, for instance, which declined by more than 95 percent before the vaccine was introduced, is 14 times more likely to be contracted by vaccinated than by unvaccinated persons. (...)
"Dr. Viera Scheibner, author of 'Vaccinations: 100 Years of Orthodox Research' sums up the position of researchers not funded by pharmaceutical companies: 'There is no evidence whatsoever that vaccines of any kind (...) are effective in preventing the infectious diseases they are supposed to prevent.'"

--- tiradas daqui: http://www.naturalnewsblogs.com/vaccines-really-safe-effective/

E, assim sendo, o que concluo eu de tal estudo, é o seguinte:

1. Sendo as vacinas compostos cheios de componentes tóxicas que danificam o organismo de quem com elas é injectado, inquestionavelmente (ou, por outras palavras, de certeza) que, quem com estas componentes tóxicas é injectado/a, tem uma muito maior probabilidade de vir a ter sérios problemas de saúde - tal como demonstra tal estudo, em que a percentagem de crianças que têm sérios problemas de saúde é sempre (muito) maior entre as crianças que foram vacinadas.

2. Sendo o facto de se apanhar uma doença contagiosa algo que depende de vários factores que são (muito) aleatórios, com uma tão pequena quantidade de pessoas que constituem a amostra deste estudo, não poderão/deverão tais resultados poder ser correctamente (ou, por outras palavras, com certeza alguma) extrapolados para a maior população geral em que se insere tal amostra. Tendo de ser feitos estudos mais abrangentes, para que se cheguem a dados que correctamente sejam demonstrativos do que se passa em toda a população.

(Quem tiver um mínimo de formação científica - nomeadamente em Matemática, no que toca ao campo da Estatística - saberá do que estou a falar...)

E, penso que é tudo o que tenho a dizer... Da parte de alguém que, por não ser afectado por esta questão, não tem um interesse "por aí além" de se informar sobre este assunto. Sendo as minhas cartas, acima de tudo, apelos a que vocês, como pais, se informem seriamente sobre esta questão - e tirem as vossas próprias conclusões.

Autoria e outros dados (tags, etc)

E, mais uma vez, omitem os média o que realmente se passou...

20.04.17

agenda_setting.png

[Aqui deixo mais uma carta que enviei, a algumas pessoas, sobre o surto de sarampo que ocorreu no nosso país - esta, uma que fala especificamente sobre a cobertura mediática deste acontecimento.]

 

Assunto: Jovem de 17 anos que morreu com sarampo tinha sido internada por causa de uma mononucleose

(Porque pude eu constatar que, nas várias notícias televisivas que vi sobre o sucedido, era sempre - muito convenientemente - omitido este muito importante facto, venho só informar-vos do seguinte...)

A jovem que morreu em Portugal neste surto de sarampo, não era uma mera jovem que apanhou esta doença no decorrer da sua normal actividade. O vírus do sarampo que apanhou foi contraído no Hospital, onde estava ela já internada (i.e. em estado muito grave) por causa de uma mononucleose que tinha apanhado. Mononucleose essa, que (tal como diz um médico entrevistado sobre isto: http://www.sabado.pt/portugal/detalhe/medico-jose-vera-a-questao-do-contagio-e-relativamente-irrelevante) lhe deprimiu o sistema imunitário.

Ora, se esta pessoa em idade de ter uma sistema imunitário forte morreu por causa de uma doença cuja taxa de mortalidade nos países desenvolvidos anda na ordem dos 0.2% (https://www.cdc.gov/vaccines/pubs/pinkbook/meas.html), é óbvio que, quase certamente, terá sido exactamente por ter o seu sistema imunitário enfraquecido (e não por não ter sido "vacinada" - pois, como digo, as ditas vacinas em nada ajudam a imunizar uma pessoa contra as doenças).

Todos os anos morrem também pessoas no decorrer dos surtos de gripe. E, a esmagadora maioria das pessoas que morrem, são invariavelmente pessoas idosas (http://news.nationalpost.com/news/world/the-reason-older-people-die-from-the-flu-isnt-the-virus-study-suggests-its-their-immune-response) que têm o seu sistema imunitário enfraquecido (e que, se não fosse por causa da gripe, facilmente poderiam também ter morrido por causa de uma outra doença).

E, penso que não preciso de dizer mais nada sobre isto...

(Para além de aproveitar para vos avisar de que, a mentira é apenas uma das maneiras que os meios de comunicação de massas têm de enganar as pessoas. E, um método que é muito mais usado do que esta, é a simples omissão de (muito) importantes factos, que permitem uma leitura diferente dos acontecimentos. E, se querem estar bem informados sobre o que acontece no mundo à vossa volta, o melhor é começarem a procurar por fontes de informação alternativas: http://blackfernando.blogs.sapo.pt/sitios-recomendados-68840)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 13:24