Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Eu também avisei disto...

15.03.20

Assunto: Como deverá ocorrer o Colapso

Olá, outra vez.

Então, pelo que percebo, este Colapso (do mundo tal como o conhecemos: https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1238185952981508103) não deverá acontecer repentinamente, no momento presente (https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1236814196039389184) e o fim disto tudo está previsto para o próximo Outono-Inverno (https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1238187615813279744) - o que, coincidência ou não, é quando se prevê (tal como no caso da gripe) que ocorra o próximo surto real deste novo vírus.

Pelo que escreve a minha fonte, parece que as coisas irão ser mais repentinas lá para o final disto tudo (https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1237086999196176391). Mas, dada a óbvia incerteza - e consequente imprevisibilidade - de tudo isto, é também sempre possível que este inevitável Colapso que irá ocorrer (https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1238195491160174592) se desenrole de modo algo gradual(?)...

De qualquer modo, se querem ir estando a par das últimas previsões e informações que os média de massas não reportam, sugiro que passem a estar atentos à conta no Twitter que me serve de fonte - e melhor avisou toda a gente do que já está a acontecer:

https://twitter.com/EstulinDaniel

Sobre o que os média não relatam, quem tiver conhecimentos de Ciência (ou for capaz de se informar por si próprio/a) pode espreitar as denúncias - para as quais esta minha fonte também chamou a atenção - de que, analisando a variabilidade genética (haplótipos) das diferentes variantes (várias estirpes) deste novo vírus, as indicações são de que este terá originado nos EUA e não na China: https://twitter.com/zlj517/status/1238292025817968640 + https://twitter.com/zlj517/status/1238269193427906560

Também, a repetir a acusação (que mencionei em carta anterior) de que o surto deste vírus na China terá sido obra dos anglo-americanos, já vieram um alto representante da China e também o governo iraniano acusar os EUA de estarem na origem dos surtos nos seus países respectivos: https://twitter.com/Partisangirl/status/1238949967177191424 + https://www.zerohedge.com/geopolitical/us-army-behind-covid-19-wuhan-chinas-foreign-ministry-levels-bombastic-charge

E, sobre o que eu dizia deste surto ser muito conveniente,

Reparem como o mesmo está a ser usado para decretar "quarentenas" que equivalem à Lei Marcial que obriga as pessoas a ficarem em casa (com o conveniente extra de que, deste modo, são as próprias pessoas que não querem sair de suas casas) - o que minimiza os tumultos sociais que, de qualquer modo, irão ocorrer por causa do Colapso Económico.

E, reparem em como o argumento do surto não bate certo com o estarem agora a encerrar lojas mais cedo. Pois, quanto mais alargado for um horário de atendimento ao público, mais dispersa é a frequência temporal do sítio em causa - e, consequentemente, menos contacto têm as pessoas umas com as outras. Logo, o único efeito real que esta medida vai ter, é provocar despedimentos laborais.

Se querem saber qual é a principal razão de fundo para este surto, podem informar-se sobre as dívidas impagáveis que a Economia capitalista actual, montada numa expectativa de eterno crescimento, possui: https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1238838779005280257 + https://twitter.com/search?q=desgrabar%20from%3AEstulinDaniel&f=live

E, tudo isto, para dizer que,

O Colapso do qual eu tanto vos avisei já chegou. E, se é também esperado que nesta Primavera se ultrapasse o pico deste surto biológico (os média de massas deverão começar a ser mais contidos nos seus alarmes daqui a uma semana: https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1238839870963027969) talvez tenham ainda o final desta Primavera e este Verão para algumas medidas de última hora, que queiram tomar como precaução para este Colapso.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 12:35

Sem dúvida, assistimos a uma pandemia mesmo muito conveniente

08.03.20

Assunto: Coronavírus = Colapso. Atenção à natureza da vacina.

Olá, a todos.

Uma chamada de atenção e um importante aviso.

(Passando ao lado da origem suspeita deste novo vírus: https://mundo.sputniknews.com/firmas/202002131090460452-cientificos-el-coronavirus-seria-un-arma-de-guerra-biologica/ + https://greatgameindia.com/dr-francis-boyle-creator-of-bioweapons-act-says-coronavirus-is-biological-warfare-weapon/)

Reparem no que está a acontecer à Economia.

O que este, muito conveniente, surto veio providenciar ao poder estabelecido, foi uma desculpa perfeita para causar uma recessão propositada da Economia - o que evita que o inevitável Colapso Económico que se avizinhava ocorra de modo descontrolado (https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1222617980191879171).

Reparem também como a publicação britânica The Economist (que é propriedade da conhecida família de banqueiros internacionais Rothschild) "previu" uma "recessão" para este ano, na sua capa: https://www.amazon.com/Economist-Magazine-World-2020/dp/B081Y4HFZS

O que daqui para a frente irá acontecer, não sei... (Será que iremos assistir ao encerramento mandatório de vários sectores da Economia, à medida que futuros surtos cíclicos ocorram? Será que irá haver outros pretextos para outros encerramentos parciais da Economia?)

Mas, o que diz a melhor fonte que me avisa deste tipo de coisas (que tem fontes nos serviços secretos russos e que tem até acusações mais graves a fazer sobre esta pandemia: https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1228071462956863492) é que, o que estamos a assistir agora no mercado bolsista, é apenas uma pequena "correcção" - e que, quedas a sério, deverão ocorrer: ou daqui a um ano; ou no decorrer dos próximos 12 meses. (https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1233410920212287488)

(Daqui a poucos dias deverei ter informação mais exacta sobre isto...)

Mas, de qualquer modo, é já mais que visível que estamos a experienciar o início de um Colapso Económico.

E, uma nota final, mesmo MUITO IMPORTANTE.

A vacina que foi criada para supostamente imunizar as pessoas para este vírus, pertence a um novo tipo de vacina experimental, que nunca antes foi testado em seres humanos:

(a partir dos 18m15s) https://www.youtube.com/watch?v=2UvNtf41z-0

(em castelhano) https://www.buzzsprout.com/332756/2685775

E, juntando isto ao facto de que tenho eu vindo a avisar, ao longo dos anos, que as vacinas, em si, são uma fraude médica e só contêm substâncias nocivas (https://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=9475.msg325861#msg325861) [...]

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 09:01

O meu parecer relativo à polémica sobre equipamentos da Huawei

31.03.19

huawei_reuters.jpg

[Dois comentários que deixei a esta notícia. Aos quais acrescento já que, sobre a questão da possível espionagem, é minha crença que as "portas dos fundos" existentes neste tipo de equipamentos (sejam elas a nível de hardware ou de software) serão partilhadas entre os vários governos em causa...]

 

«Estarão estes estudos a tentar descredibilizar propositadamente a Huawei?»

Muito provavelmente...

Já repararam até na coincidência de que tudo isto surge logo depois de que a Huawei destronou a estadunidense e ocidental Apple do lugar de segunda maior vendedora mundial de telemóveis?

Querem-nos fazer crer que a concorrência também não terá tantos ou mais problemas quanto os que foram identificados?

A Huawei, pela sua superior qualidade dos equipamentos (e também melhor relação qualidade-preço) sempre esteve destinada a chegar ao topo. E, disto me apercebi eu logo quando, por meros acaso e coincidência, o meu primeiro smartphone foi exactamente um Huawei, que muito me impressionou pela sua qualidade.

(Reparem em como quase metade dos telemóveis, e outros equipamentos, que são lançados pela estadunidense Apple, têm sempre problemas. Ou, comparem um ecrã IPS do último modelo “iPad mini” da Apple com um ecrã IPS dos primeiros modelos de smartphones da Huawei – e vejam quais é que, depois de todos estes anos, ainda continuam a ter uma qualidade superior.)

Os governos ocidentais têm acordos secretos com as companhias de telecomunicações, que obrigam estas companhias a cumprir certos requisitos para poderem vender nos países de tais governos. Por exemplo, nos telefones analógicos antigos, era obrigatório deixar dentro dos mesmos espaço suficiente para a colocação de aparelhos de escuta, caso fosse necessário. Ora, acham que se representassem estes equipamentos de telecomunicações de multinacionais estrangeiras algum perigo para a segurança dos países em causa, os governos de tais países alguma vez teriam deixado tais marcas venderem equipamentos no seu território? E que, a detectarem realmente tais governos qualquer problema sério, não poderiam obrigar as marcas em causa a resolvê-lo – e que tais marcas não o fariam prontamente, para não perderem o tão grande mercado em causa?

Ora, na falta de uma real razão para poderem correr com as *concorrentes* chinesas Huawei e ZTE, que lhes têm vindo a conquistar uma grande fatia do mercado, têm então os grandes interesses económicos ocidentais, que controlam os nossos governos e média de massas: (1) ou de se ficar pelo mero lançamento de suspeitas; (2) ou, no caso dos EUA, ir até mais longe, sem nunca poderem então apresentar provas das suas alegações...

 

*

 

Ainda, sobre o que dizia eu de que “os governos ocidentais têm acordos secretos com as companhias de telecomunicações, que obrigam estas companhias a cumprir certos requisitos para poderem vender nos países de tais governos”,

Se alguém duvida do que eu digo, tem no seguinte pequeno trecho de vídeo uma prova disto mesmo: https://cld.pt/dl/download/a0c3f4c1-09d1-4308-ad08-d2702c7304ec/la_huida.mp4

(Obviamente que, as “portas dos fundos” e afins, que venham nos equipamentos de telecomunicações, serão partilhadas com os governos dos países onde tais equipamentos são vendidos...)

 

[Acrescentado, algumas horas depois: E, tendo alguém feito um comentário a tal notícia, ao qual eu entretanto também respondi, aqui fica mais algo que gostaria de acrescentar...]

 

«...existência de backdoors nos produtos da Huawei. A confirmar-se, é grave.»

*Todos* os smartphones vêm com “portas dos fundos” incluídas.

(Não faria sentido algum aos governos dos vários países, que é sabido quererem espiar os seus cidadãos, permitir a venda de equipamentos que garantissem uma real privacidade dos seus utilizadores.)

Apple, Samsung, Xiaomi, Google... Todas vendem (também) equipamentos, ou sistemas operativos, com “portas dos fundos” incluídas: https://www.gnu.org/proprietary/proprietary-back-doors.en.html

(“Divirtam-se” a consultar a extensa e elucidativa lista, para a qual aponta a última hiperligação...)

Autoria e outros dados (tags, etc)

O futuro distópico que nos espera?

06.03.19

blade_runner_2049.png

 

Um comentário que deixei à notícia, dada num sítio português, de que a nova corrida à Lua (desta vez, com motivações económicas) já teve início.

 

Toda a gente que sabe o que se passa nos bastidores políticos (ouvir, por exemplo, os webcasts do movimento LaRouche) há uns bons anos que sabe que existe uma (muito discreta) corrida para extrair o precioso hélio-3 da Lua, para ser usado na Fusão Nuclear, que se espera que seja desenvolvida dentro de duas décadas. Razão pela qual até já a “pobre” Índia tem missões lunares – https://en.wikipedia.org/wiki/Chandrayaan-2 – e Fusão Nuclear essa, que (a longo prazo) será necessária para que se possa ter energia suficiente para viagens para fora do Sistema Solar.

(Aliás, há até pelo menos um filme de “ficção científica”, daqueles que aparentam ser feitos para mentalizar as pessoas para o que aí vem, chamado Moon – O Outro Lado da Lua, que retrata exactamente este tipo de operações na Lua.)

Agora, no que toca ao Ocidente e falando das perspectivas a *longo prazo*, o que fica em aberto é: Que tipo de desenvolvimento espacial teremos?

1) Um regresso ao uso de agências estatais, como a NASA, em que a exploração e o desenvolvimento espaciais sejam feitos de modo colectivo?

2) Ou, como começa a ser o modelo adoptado – e é referido neste artigo – um desenvolvimento feito por empresas privadas (i.e. elites económicas) que dê origem ao que se chama uma “Breakaway Civilization” por parte das elites, em que partirão estas para o Espaço, acompanhadas dos seus robots e andróides, enquanto a restante população humana fica apenas a olhar – e para trás, na Terra – tal como é retratado no filme Elysium?

(Vejam também, por exemplo, o filme Blade Runner 2049 – feito também pelos grandes interesses económicos ocidentais. O projecto ocidental é ficar a restante Humanidade para trás, enquanto o Espaço fica reservado para as elites.)

 

Ao qual aproveito para acrescentar outro comentário, de que...
Os maiores fãs de ficção científica sabem que os filmes da série Blade Runner e da série Alien pertencem ao mesmo universo.
E, para os que estiverem mal informados sobre questões político-económicas, se querem saber por que razão foi escolhido o título Prometheus para um dos últimos filmes da série Alien (e daí poderem inferir o sentido, ou o significado, oculto do filme) a palavra-chave é também "LaRouche".

E, a finalizar, deixo-vos também com um excerto de uma entrevista de 2014 feita a Daniel Estulin:

 

Now, in one of the biggest breakthroughs in recent history, scientists have created a synthetic genome that can self-replicate. They have taken a cell and modified the genes of a cell by inserting DNA from another organism. And the bacteria replicated itself thus creating a second generation of the synthetic DNA. The organism will do exactly what the scientist intended: a living thing, but under the control of Man.
If the 19th century was all about the revolution of harnessing energy from fossil fuels, and the 20th century was about exploiting the power of data, this century will be about controlling biology.
What’s amazing is that the cell was assembled and sparked into life in a laboratory. This technology takes mankind across a threshold. A turning point that marked a coming of age of a new science called synthetic biology, founded on the ambition that one day it will be possible to design and manufacture a human being.
In other words, you can get DNA of anything here on Earth and create organisms that never before existed entirely from non-living materials. Scientists are creating new life forms that the human immune system and the world have never so far experienced. As such, it will revitalise perennial questions about the significance of life – what it is, why it is important and what role humans should have in its future.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Os smartphones como uma fonte de infelicidade

09.02.19

xiaomi.png

Tendo eu andado recentemente a navegar por entre um conhecido sítio na Internet que vende smartphones mais baratos por virem estes directamente da China, deparei-me uma vez mais com a fotografia, que coloco à direita deste texto, de promoção de um modelo da marca Xiaomi - sendo que, não é a primeira vez que vejo um grande fabricante chinês usar o conhecido símbolo de controlo mental (já vi também o mesmo ser usado pela mais conhecida Huawei) na publicidade aos seus equipamentos.
Ora, sabendo-se que (1) o poder estabelecido (e fascista) chinês tem ligações ao Império Britânico, criador do Instituto Tavistock, e (2) que o uso de smartphones - especificamente no que toca ao uso de redes sociais e outras formas de comunicação electrónica e indirecta, que têm vindo a substituir as relações pessoais e ao vivo - tem sido repetidamente reportado como psicologicamente não saudável, fazendo as pessoas infelizes...
Não é óbvio o significado desta fotografia?

Autoria e outros dados (tags, etc)

O que acontecerá a boa parte do Mundo com uma Guerra Nuclear

14.04.18

nuclear_tweet.png

O seguinte é um trecho de promoção da melhor versão (a de 2000 e não a de 1959) do melhor filme que já vi, sobre a possibilidade de uma guerra nuclear neste mundo, que possui o mesmo título do livro em que se baseia, On the Beach.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sobre o desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines

07.03.17


(Mais informação aqui. Têm também aqui um artigo sobre este mesmo assunto, escrito por um outro autor.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 11:24

Os BRICS *não* são uma falsa oposição à Nova Ordem Mundial

13.12.15

brics.jpgPara quem esteja consciente da falsidade desta história do "aquecimento global" e não compreenda, então, por que razão países não controlados pelo Ocidente foram também assinar algo como o recente Acordo de Paris, (para além do que já dizia eu, no final da minha anterior colocação) a explicação é bastante simples...
O que estamos a assistir, é a uma adopção camuflada de algo semelhante ao que era proposto pelo geólogo Colin Campbell e pelo ecologista Richard Heinberg, intitulado de "Oil Depletion Protocol".
O mundo está, inevitavelmente, à beira de um Colapso, derivado do fim das principais reservas energéticas existentes. E, se não querem os diferentes países do Mundo que tal Colapso ocorra de forma descontrolada, com todos a lutar uns com os outros pelos recursos que restam, a solução mais inteligente - e que mais convém a todos - é que se faça um racionamento de tais recursos energéticos, com quotas a serem atribuídas aos diferentes países, consoante as necessidades de cada um. Pois, o caos é algo que não interessa a ninguém nesta planeta. Seja para governos que, como no caso dos BRICS, realmente se preocupam com o bem-estar (em diferentes graus) dos seus cidadãos, seja até para quem, como no caso do Ocidente, quer implantar um Estado Policial. Pois, o caos é sinónimo de perda de controlo por parte de todos estes governos - e também de total imprevisibilidade, que pode afectar também quem faz parte dos diferentes poderes estabelecidos.
Como tal, não há alternativa racional a um qualquer acordo deste tipo... E, ainda que haja governos, como no caso dos BRICS - tal como explico eu <aqui> - que estejam realmente interessados em desenvolver as suas economias, não há simplesmente (por enquanto) uma maneira de conciliar tais desejos com a mesmo muito infeliz realidade com que nos defrontamos.
Os sinais de que um Colapso generalizado da Economia Mundial já teve início são claros. E, até as economias emergentes mais promissoras, como a China e o Brasil, já estão a ser afectadas por uma recessão económica e um crescente desemprego.
Como tal, torna-se urgente chegar a um acordo deste tipo, agora.
(Sendo que, o que estamos a assistir, é também à prova provada de que nenhum governo neste Mundo é completamente honesto com os seus cidadãos - e também à indicação de que, se é numa sociedade honesta que queremos viver, não parece que poderá esta alguma vez passar pela existência de governos autoritários, em que uns poucos decidem por todos e tomam as suas decisões em reuniões longe dos olhares públicos. Mas, isso já é outra história...)
Por isso, preparem-se, como puderem, para o que aí vem.
E, mais uma vez: Bom Colapso.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 06:32

Quase todos os computadores e alta tecnologia (das principais marcas) que usamos são, pelo menos em parte, fabricados pela chinesa Foxconn, conhecida pelo seu trabalho quase-escravo

21.07.15

foxconn.jpg

Pessoalmente, há já muitos anos que desisti de tentar comprar produtos que não fossem "Made in China"... Pelo simples facto de que quase tudo, hoje em dia, é (inevitavelmente) feito na China.
Mas, o que digo no título desta colocação, foi uma infeliz constatação que fiz, depois de pesquisar por alternativas a alguns aparelhos que tenho (incluindo até um leitor de livros electrónicos) - dos quais pensei me livrar, por ter finalmente tido verdadeira consciência das condições em que foram feitos... Raios. Até a fonte de alimentação do meu computador, que recentemente rebentou ao fim de 9 anos de uso, tinha um autocolante a dizer "Foxconn"...

Têm aqui a explicação de por que razão é aos produtos da Apple que, normalmente, se costuma associar este fabricante chinês e aqui uma lista de várias outras das principais companhias de computadores e produtos de alta tecnologia que recorrem a este fabricante.
A história de uma trabalhadora da Foxconn que se tentou suicidar - e que sobreviveu para contar por que razão fez tal coisa - pode ser lida <aqui>.

Autoria e outros dados (tags, etc)