Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Tribunal Europeu dos Direitos Humanos proíbe críticas à religião muçulmana (mantendo condenação na Áustria por crítica a Maomé)

10.11.18

maome.jpg

[Em mais uma aparente demonstração da excelência da imprensa portuguesa, não consigo sequer encontrar esta (importante e grave) notícia em sítios portugueses na Internet - mas, até em sítios do continente americano...]

 

Mulher é condenada por chamar Maomé de pedófilo

 

E, o que esta sentença para mim também demonstra, é que...
Torna-se claro que esta condenação faz parte de um processo de gradual eliminação do Direito à Liberdade de Expressão, na União Europeia em que vivemos.
O "piropo" já foi ilegalizado. O "discurso de ódio" também deverá ser. E, mais tarde, num futuro talvez não distante, quase certamente que virão as leis que proíbem a expressão de sentimentos e valores nacionalistas (dos quais os nossos antepassados - pertencentes às gerações que deixavam os seus países em melhor estado do que quando neles nasceram - eram adeptos) com a falácia de que são tais ideias uma manifestação de racismo ou dita xenofobia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 00:43

Conheçam a maior anedota de organização de suposta luta pelos direitos civis (na Internet) que recentemente surgiu em Portugal

08.11.18

d3.png

Eu acho que nem vale a pena elaborar muito sobre isto... Pois, a seguinte cadeia de comentários é, por si só, bastante elucidativa.

 

A EDRi e a EFF são financiadas pelo próprio poder estabelecido

 

Mas, sobre o último comentário que lá foi deixado, antes de (muito convenientemente) ter sido o tópico encerrado - não me sendo, deste modo, permitido o exercício do direito de resposta - fica então aqui a resposta que não pude lá deixar, à direcção desta organização.

 

1) "narrativas em que não nos revemos e com ligações para sites pouco recomendáveis"

Tudo avaliações subjectivas e não argumentadas, que não justificam a perda do direito à Liberdade de Expressão. E, se fosse eu um membro da vossa organização? Corriam comigo por causa disso?

2) "boa dose de auto-promoção", "está aqui (...) porque este fórum lhe dá pódio e holofote para os seus ensaios e para os (muitos) links para o seu blog"

A razão pela qual incluía eu hiperligações para o meu blogue é a mesma pela qual incluía hiperligações para outros sítios - para providenciar provas e argumentos que sustentem o que eu digo. Que interesse tenho eu numa suposta "autopromoção"? Não ganho dinheiro nenhum com isto, só perco tempo a escrever estas coisas e quase ninguém conhece a minha identidade.

3) "tom arrogante e condescendente para com quem se atrevia a encetar diálogo [comigo]"

Mentira. Podem ler as mensagens que foram trocadas entre mim e quem respondia ao que eu colocava (as que não tiveram já sido escondidas, isto é). Sempre tratei os outros da mesma maneira que gostava de ser tratado. Então, eu é que iniciava o debate e depois ia estar a responder mal a quem me respondesse? Sendo eu uma pessoa que tem por hábito fazer muitas perguntas e contestar o que lhe é dito, ia eu estar a reagir mal para com quem fizesse o mesmo relativamente ao que eu escrevo?


4) "apesar disso, optámos por não actuar"

Eh, lá! Obrigado pela vossa imensa benevolência. Têm vocês todo o direito de censurar quem escreve coisas de que vocês não gostam. (Cuidado, membros da organização que façam o mesmo que eu fiz!)

5) "acresce que o utilizador em causa tem uma posição declarada de que não irá fazer qualquer contributo para a associação ou os seus objetivos"

Mentira. Em várias das colocações que fiz, fazia avisos e alertas sobre este tema dos direitos no ciberespaço e chamadas de atenção para o que eu considero serem erros estratégicos na suposta luta desta organização. E, a razão pela qual o fazia, é porque também eu estou interessado no sucesso desta luta genérica - ainda que não faça eu parte desta organização específica.

6) "liberdade para espalhar as suas opiniões e auto-promoção nos fóruns que entender, mas não neste"

Ora aí está. Admitem que no vosso fórum não existe Liberdade de Expressão. E, se deixo eu alguma hiperligação para uma colocação no meu próprio blogue (para encurtar os textos, deixando que cada um decida o quão se quer aprofundar no assunto - e para não ter de estar a repetir-me) sou logo acusado de estar a fazer "autopromoção".

7) "este fórum é um espaço para se discutir livremente as questões dos direitos digitais com total liberdade de opiniões"

Hilariante e enorme Mentira! Vocês próprios admitem (e nesse mesmo texto) que censuram opiniões e denúncias das quais simplesmente não gostam.

8) "um espaço que queremos (...) que sirva para real discussão construtiva"

E, onde é que enveredei eu pela crítica destrutiva? Se apontava eu coisas que considerava estarem vocês a fazer mal, fazia-o acompanhado de dicas do que considerava eu ser uma alternativa melhor.

9) "com elementos que não querem saber da D3"

Uma vez mais, se fazia eu colocações neste fórum, era para tentar ajudar na luta pelos "direitos digitais" (ou civis, na Internet).

10) "comentários tóxicos"

Não publiquei nada de indecente ou ilegal neste fórum. Apenas coisas de que a direcção não gostou - e às quais outros membros da organização até acharam por bem responder.

 

Em suma, façam como faz a D3.
Mandem cartas aos políticos do sistema (que são boas pessoas e são bem-intencionados).
E, se não responderem tais políticos de forma satisfatória, virem-se para as supostas alternativas mais mediáticas, como o Bloco de Esquerda - pois, o Trotsky era muito boa pessoa e também os seus modernos seguidores o são.
(Sendo de grandes adeptos das novas tecnologias que se tratam os dirigentes desta organização, ficamos então à espera das "selfies" tiradas nos gabinetes dos políticos que forem tais membros mais visitar, enquanto a Internet pela qual supostamente lutam se transforma em "Censornet", com os dirigentes desta organização a darem o exemplo de como se faz tal coisa.)
E, já agora, tópicos sobre como possivelmente desactivar, de modo legal, o novo sistema de vigilância "eCall", não só não têm nada a ver com "direitos digitais", como indubitavelmente não são do interesse dos participantes do fórum desta organização e, por isso, têm de ser censurados.
Também, cadeias de comentários onde apareça alguém a alertar para o perigo de mexer nas nossas contas bancárias através dos novos "spyphones" são também tópicos que podem ser escondidos do ocasional visitante deste fórum.
Adiram já à D3!

[Acrescentado a 09/11/2018: Tendo eu recebido, entretanto (horas depois de ter feito esta colocação) uma reposta da parte da direcção desta falsa organização de luta pelos direitos civis, a confirmar a minha dúvida sobre se o facto do moderador em causa ter censurado este tópico no fórum reflectia as políticas de orientação gerais da própria direcção (resposta a uma carta que tinha eu escrito horas antes de ter sido feita a última colocação, por parte da direcção, no tópico para o qual chamo a atenção) e tendo tal resposta (em nome da direcção) sido feita pelo mesmo "Rui Cruz" que posso ver, pelas fotografias neste fórum, ser um conhecido elemento associado à versão portuguesa da WikiLeaks... Que cada um (que esteja bem informado) tire então a sua própria conclusão sobre a natureza, pelo menos parcial, desta organização "D3"... Já agora, o autor Daniel Estulin concordou comigo, em mensagem privada no Twitter, que a dita "TugaLeaks" é certamente, tal como a original WikiLeaks, uma versão portuguesa do mesmo tipo de operação.]

[Acrescentado a 10/11/2018: E, para cúmulo do que era já uma grande anedota, numa clara demonstração de que isto se trata de Censura pura e dura - e também demonstrando o medo que esta gente tem da informação que eu lá deixei... O seguinte é o aviso que mais vejo agora que foi adicionado às colocações da minha autoria que não foram (ainda?) escondidas. E, quem quiser ver como eram as colocações originais, com as hiperligações para as fontes do que eu afirmava, pode descarregá-las <aqui>.]

censura_d3.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

O "Admirável Mundo Novo", caracterizado pelo surgimento de um Estado Policial de natureza informática, também passa por Lisboa

31.10.18

(Pois, que sítio melhor para o ir montando, do que no país da Europa Ocidental - a seguir aos várias da fria e consequentemente pouco acolhedora Escandinávia - onde as pessoas menos ciosas são dos seus direitos...)

 

A Internet (tal como tenho eu ultimamente denunciado) é uma ferramenta de vigilância e de controlo, montada pelo próprio poder estabelecido.
Por enquanto, tem funcionado de modo contraproducente, ao permitir a circulação de informação contrária aos interesses desse mesmo poder estabelecido. Mas, não faltará muito, certamente, para que se torne numa rede controlada, onde não irá haver verdadeira liberdade de circulação de ideias e de notícias.
As leis que controlam a informação nesta rede já começaram a ser passadas. E, daqui para a frente, será uma mera questão de se irem (gradualmente) fazendo acrescentos e "melhoramentos" a estas mesmas leis.
Bem-vindos ao Estado Policial do futuro, onde quase tudo irá ser controlado via Internet.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 05:27

O acesso à Cultura e ao Conhecimento sempre foi, está a e irá ser um dos principais obstáculos a quem quer *escravizar* os outros

16.09.18

book_burning.jpg

1. Razão pela qual se criam obras distópicas, que visam mentalizar as pessoas para uma sociedade futura onde o acesso a estes seja restringido e proibido.
2. Razão pela qual os meios de divulgação destes são, cada vez mais, electrónicos e requerem o uso de computadores ligados à Internet, onde podem ser controlados.
3. Razão pela qual, por exemplo, na Alemanha nazi se queimavam livros.
4. Razão pela qual, por exemplo, no Brasil era proibido aos escravos aprenderem a ler e a escrever.
5. Razão pela qual foi a invenção da Imprensa que tornou possível a Abolição da Escravatura nos Estados Unidos da América.
6. Razão pela qual se restringe, cada vez mais, o acesso a estes no sistema de escolarização (i.e. de domesticação e estupidificação) obrigatório que temos.
7. Razão pela qual estão as elites governantes a destruir de propósito a sociedade que temos.
8. Razão pela qual há quem apele à censura de quem diz que não há qualquer "aquecimento global" provocado pela actividade humana, cuja evolução tem aumentado muito o acesso a estes.
9. Razão pela qual os principais autores de informação alternativa já começam a ser censurados.
10. Razão pela qual já começaram a ser passadas leis que controlam o fluxo de informação na Internet (e, tal como a conhecemos, tem esta rede os seus dias contados).

Autoria e outros dados (tags, etc)

A incrível *Negação da Ciência* que querem uns fazer neste país

07.09.18

Inquisição.jpg

Que pena tenho eu, às vezes, de não saber desenhar e fazer caricaturas políticas...
Para esta situação, acho que o que desenharia seria o Salazar a erguer os dois braços da sua campa, com uma flor numa mão e uma bandeira da Quercus na outra.
É incrível (e esperemos que também contraproducente, em termos de opinião pública) a atitude do quase-poder estabelecido científico (ou melhor, pseudocientífico) deste país perante quem quer praticar Ciência, ao não aceitar nada como verdade absoluta.
"Em ciência, nada é absoluto." - já dizia, repetidamente e bem, a minha professora de Química do 12º ano. Pois, toda a gente que tem um mínimo de formação científica sabe que a Ciência é feita de voltas e reviravoltas - em que, décadas depois, se vem a descobrir que, o que era até então tido como uma verdade fundamental, afinal não era bem verdade. (E têm aqui um potencial exemplo.)
Aliás, isto não se aplica sequer apenas à Ciência, em particular - mas, também ocorre noutros campos do Conhecimento que, como qualquer tipo de conhecimento humano, estão em constante evolução. E, quase certamente que isto deve também já constituir uma pequena parte do que será o "senso comum" moderno - incluindo até entre quem não lê, mas vê muitos filmes de Hollywood.
E, não sei em que estado de estupidificação é que estará agora o ensino da Ciência, em particular. Mas, se ainda não tiver este piorado tanto como o de outros campos... O que os "cientistas" que assinaram a seguinte (ridícula) "carta aberta" fizeram, foi dar um tiro nos seus próprios pés...

 

Universidade do Porto deve escrutinar os eventos que organiza e promover o conhecimento baseado em Ciência

 

(Podem ver nos vários comentários a <esta> notícia o que tive eu mais a dizer sobre tudo isto.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Internet é um instrumento de vigilância (e também de controlo)

26.08.18

Um excerto da edição de 21/08/2018 do The Alex Jones Show, que vem confirmar o que eu já tinha vindo a denunciar aquiaqui e aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 01:09

Este blogue é a favor da Liberdade de Expressão

16.08.18

marine.jpg

[Uma série de tweets[1] [2] [3] [4] [5] [6] [7] - do que não fui eu capaz de deixar de dizer, ontem (apesar de não querer mais usar o ultracontrolado Twitter) a quem quis censurar outras opiniões políticas (e que me vejo forçado a fazer nesta detestável rede social, conhecida por andar também ela a censurar comentários que não agradam ao poder estabelecido financeiro ocidental - na qual, muito convenientemente, estes personagens supostamente "anti-sistema" decidem estar) juntos na única mensagem original que queria eu ter publicado (mas que não pude colocar, por limitação de caracteres) em resposta ao que andavam os falsos esquerdistas do BE a dizer, que Marine Le Pen devia ser proibida de falar na Web Summit.]

 

Bloco de Esquerda e SOS Racismo,

Ao contrário do que vocês querem, nem toda a gente das novas gerações toma drogas - e é, por isso, fácil de enganar com as vossas falácias.

1) Marine Le Pen não é fascista. E, quem diz tal coisa está a MENTIR.

2) Inadmissível é que algum partido financiado com dinheiro do Estado Português queira violar a Constituição desse mesmo Estado, ao proibir o exercício do Direito à Liberdade de Expressão.

3) Não é crime odiar, ter fobias ou ter opiniões racistas. Apenas discriminar segundo critérios raciais é passível de ser moralmente reprovável ou mais que isso.

4) Ainda não é crime ser-se nacionalista (embora quase certamente seja também vossa intenção um dia criminalizá-lo). E, o estar a apelidar quem é nacionalista de ter uma qualquer "fobia" ridícula, é estar a tentar deturpar o debate relativo a esta questão.

5) Dizer que Marine Le Pen "incita" ao que é referido é claramente uma interpretação exagerada e abusiva das suas declarações. E, ficamos então à espera das PROVAS de tal afirmação.

6) A Marine Le Pen, que é anti-sistema, não pode falar. Mas, os vossos amigos capitalistas, como o Al Gore e afins, já podem. E, depois pensam vocês que continuam a conseguir enganar as pessoas com a máscara de que são "anti-sistema".

Como sempre, a mais intolerante de todas, é a suposta Esquerda... A suposta Direita nunca tenta censurar as opiniões ridículas da Esquerda. Mas, "Ai de quem falar mal dos princípios da Esquerda!"

Autoria e outros dados (tags, etc)

Fahrenheit 451

01.07.18

conhecimento.png

Pois é... E, é por isso mesmo é que a Internet, tal como a conhecemos, tem os seus dias contados. Para além de que, até no que toca aos próprios livros, tudo o que é informação está a ser movido para computadores e formatos electrónicos que possam ser acedidos (i.e. vigiados e controlados) através da Internet.
(Fotografia de ecrã tirada deste trecho de promoção.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 13:42

Tenham cuidado com as distribuições de GNU/Linux que escolhem

12.04.18

computer_surveillance.jpg

[É sempre a mesma história, em qualquer fórum que participo ou até cadeias de comentários a notícias... Se começa uma pessoa a denunciar coisas importantes, é logo atacada por trolls, que nos apelidam de maluquinhos das conspirações, e/ou é logo uma pessoa censurada, para não poder elaborar mais sobre o assunto de que fala. E, como sempre, acaba também por ser apenas na minha própria publicação na Internet que posso usufruir de Liberdade de Expressão.]

Deixo aqui as hiperligações para os arquivos de duas páginas da cadeia de comentários por mim ontem iniciada, no fórum não oficial da distribuição de GNU/Linux "Debian", tal como apareciam as mesmas na noite de ontem, antes de ter eu tido a surpresa de constatar, esta manhã, que tinham estas sido escondidas - de um modo em que quem agora use a hiperligação original para tal cadeia de comentários já não encontra a mesma - não podendo agora estes comentários, ao contrário de outras discussões (muitíssimo menos importantes) que foram "fechadas", serem sequer mais vistos no subfórum em causa.

http://blackfernando.mypressonline.com/debian1.html
http://blackfernando.mypressonline.com/debian2.html

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 15:17

Abandonei o Twitter

21.03.18

twitter-blackout.jpg

Por já deduzir, na altura, que esta era certamente uma rede social que censuraria as pessoas, tomei logo a decisão de, quando criei uma conta na mesma (fi-lo, essencialmente, só para ler as importantes mensagens de Daniel Estulin) usá-la apenas para perguntas ou comentários meus aos tweets de outras muito poucas pessoas cujo o que têm a dizer me interessa.
Mas, depois de ter eu constatado que - mesmo só fazendo comentários às mensagens de outras pessoas - também eu fui vítima do chamado "shadow banning" (já o tinha sido pelo menos umas duas vezes(?) de que me lembro, logo de início - mas, na altura pensei que nem todos os comentários apareciam) decidi então abandonar esta rede.
Quem quiser, tal como eu, ir estando a par do que dizem algumas pessoas que usam esta rede social, sem ter de estar sempre a usar uma conta própria na mesma, pode receber tais mensagens, por correio electrónico, através do seguinte serviço: https://tweetymail.com/
E, quem quiser usar um mesmo tipo de rede social, sem estar sujeito a censura, saiba que já foi criada uma, em resposta a este tipo de abusos, chamada Gab.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 08:42