Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Negação

07.03.18



Neguei-me a ver mais do que os primeiros 5 minutos(?) deste filme...
Pois, com o autor em causa a ser logo retratado como uma pessoa sorrateira e inconveniente (que fala - e em tom agressivo - com quem não quer falar com ele) a distorção dos factos, logo no início do filme, foi tanta, que não fui capaz de assistir a mais.
Quem quiser ouvir o que tem este historiador a dizer sobre a confrontação que é retratada no início do filme, pode ver o seguinte vídeo.



O homem nem sequer nega o que a maior parte das pessoas se refere a como o Holocausto, ou que tenham sido pessoas mortas por gás.
Apenas, é um historiador sério e honesto que, para além de ter descoberto várias mentiras sobre e também muito importantes omissões em o que, ainda hoje, é a história oficial da Segunda Guerra Mundial, após 30 livros publicados sobre a mesma, descobriu uma grande mentira sobre o que é dito às pessoas que se passou no conhecido campo de concentração de Auschwitz.
Não se fiquem, por isso, por apenas alguns vídeos que podem encontrar no YouTube e vejam tantos quanto puderem. Pois, irão ficar a saber de muitos aspectos interessantes sobre o que realmente se passou nesta muito marcante guerra.
O sítio oficial deste (ultrademonizado pela imprensa controlada) muito bom historiador é <este>.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 17:06


1 comentário

Imagem de perfil

De Fernando Negro a 07.03.2018 às 18:54

(Um exemplo do que estou eu a falar de, quando menciono "importantes omissões" - ou, se quiserem, verdades inconvenientes...)

Nos anos que se seguiram à Primeira Guerra Mundial, a Alemanha estava economicamente de rastos, devido às reparações monetárias que estava obrigada a fazer aos vencedores de tal guerra. Ora, onde é que foram os nazis buscar o dinheiro que permitiu a sua ascensão meteórica?

"David Irving: The Manipulation of History - Part 1": https://www.youtube.com/watch?v=CPiOTC6Nyvk

comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.