Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Atenção aos pseudo-esquerdistas...

17.09.12

Eu bem que tento, por vezes, denunciar isto nalguns sítios da verdadeira esquerda - [1] [2] [3]. Mas, por enquanto, os resultados são poucos ou nenhuns... Contudo, entre quem está já consciente da conspiração da NOM, já vou tendo algum sucesso.
Deixo então aqui uma pequena introdução ao que disse recentemente noutro blogue...

A dita "esquerda" europeia - de imagem muito bem polida e da qual os média controlados gostam mais - internacionalista e que quer apenas reformar o Capitalismo (incluindo aquela que finge pertencer a um sector mais extremo desta e que afirma querer ir mais além do que isto, mas que - em termos práticos e efectivos - demonstra não lutar por mais direitos para quem trabalha ou pela abolição desta abominação de modelo económico) está, também ela, controlada pela NOM.
E, conjuntamente com a dita "direita" - que também não o é realmente (devendo ser ambas, tal como os regimes fascistas, mais correctamente descritas como "centristas") - é, também ela, responsável pelos roubos, de que somos todos alvo, e pela destruição e degradação - a todos os níveis - da sociedade em que vivemos, a que estamos claramente a assistir.

E, podem ler mais sobre o que quero eu com isto dizer, <aqui>.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 13:56


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Yoseph a 19.09.2012 às 15:59

Concordo totalmente! Ou se é contra o capitalismo, e entao, é para destrui-lo. Ou se é a favor do capitalismo, e então, é para o manter e desenvolver. Depois á terceira situação...

Quanto ao bloco, realmente acho que tem inumeros militantes que não se identificam com a descrição dada pelo autor. Mas enquanto partido, não têm uma posição que demonstre que querem acabar com o capitalismo. Caso tivessem não se punham a fazer artigos onde salientavam os "perigos" que vinham do rompimento com a UE/Euro. E onde inumeravam as dificuldades que os trabalhadores iriam encontrar logo de imediato com esse rompimento, dando a ideia que é dentro destas instituições que a classe trabalhadora pode chegar á sua emancipação.

comentar colocação