Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Somos governados por pedófilos

10.04.17

[Um bom apanhado de alguns conhecidos casos, que serve de bom complemento ao que eu já denunciava <aqui>. Mas, atenção que, relativamente ao caso específico português "Casa Pia", as indicações são todas de que Carlos Cruz é mesmo inocente - [1] [2] - (sendo este um dos mencionados "numerosos escândalos de pedofilia que foram provados ser falsos") e que a destruição da imagem pública e o encarceramento deste conhecido apresentador se tratará de uma vingança pessoal, por causa de algo que esta figura fez a uma muito poderosa pessoa em Portugal.]

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Muito estúpido ataque à Síria por parte de Donald Trump

08.04.17

war_lies.jpg

[Quem pense que o perigo de uma Terceira Guerra Mundial foi eliminado com a não eleição de Hillary Clinton, desengane-se... Pois, com alguém que não prima pela sanidade mental e com notórios complexos de grandeza na presidência dos EUA, que não pensa duas vezes antes de "premir o gatilho", é este um perigo que irá estar sempre presente.]

 

 

Peligro y estúpido ataque a Siria: los británicos y neoconservadores engañaron a Trump

[LaRouche PAC] 7 de abril de 2017 — El ataque con misiles crucero ordenado por el Presidente Trump contra la base aérea siria fue un acto “estúpido”, con base en mentiras descaradas que le vendieron a Trump los británicos y los neoconservadores que han penetrado su gobierno, y que no quieren ver que surja una alianza entre Estados Unidos, Rusia y China. Esta fue la evaluación de Lyndon LaRouche y de Helga Zepp LaRouche, quienes destacaron que la escandalosa y peligrosa violación del derecho internacional que le endosar a Trump, es parte también de la “revolución de color” que está ya a todo vapor, el golpe de Estado de Wall Street diseñado para tumbar su gobierno.

“Los británicos pusieron en movimiento esto contra toda la especie humana”, señaló Lyndon LaRouche específicamente.

Los ataques comenzaron a las 00:45 GMT del 7 de abril, en el momento en que se iniciaba el banquete oficial del Presidente Trump al mandatario visitante de China, Presidente Xi Jinping, luego de la primera fase de su reunión en la residencia de Mar-a-Lago, Florida. Después de la cena, Trump se retiró para hacer la declaración oficial del ataque contra Siria.

La acción que se calificó oficialmente como un ataque de “solo una vez”, se realizó desde los buques de la armada de Estados Unidos estacionados en el Mediterráneo, que lanzaron 59 cohetes crucero Tomahawk contra la Base Aérea de al-Shairat en Homs, Siria. El Departamento de Estado emitió una declaración en la que dice que se le dio aviso previo a Rusia en el contexto del acuerdo existente para evitar conflictos. Siria no fue informada directamente, pero se podría esperar que Rusia informó a Siria. El gobierno sirio informó que 6 soldados sirios fueron asesinados en el ataque.

En el anuncio de los ataques, el Presidente Trump estableció como un hecho supuestamente probado que “el dictador sirio Bashar al-Assad lanzó un horrible ataque con armas químicas contra civiles inocentes... No puede haber ninguna discusión sobre que Siria utilizó armas químicas prohibidas”. Estas son aseveraciones sin prueba que le pasaron a Trump como hechos, antes de que se realizara ninguna investigación competente por parte de la ONU o de ningún otro organismo. Diversas fuentes de inteligencia bien informadas le han dicho a EIR que la Fuerza Aérea Siria realizó realmente un ataque aéreo contra lo que ellos consideran un depósito de armas del Estado Islámico (EIIS), que resultó que tenía armas químicas pertenecientes a los terroristas, y que estos hechos son conocidos por las agencias de inteligencia de Estados Unidos, pero que no fueron reportadas verazmente al Presidente Trump.

En su breve anuncio Trump dijo también que “es del interés vital de la seguridad nacional de Estados Unidos prevenir y disuadir el empleo de armas químicas letales... Esta noche, llamo a todas las naciones civilizadas a unirse a nosotros en el objetivo de acabar la masacre y el baño de sangre en Siria”.

El Secretario de Estado, Rex Tillerson, alegó que Rusia no había cumplido en implementar el acuerdo de 2013 para destruir las armas químicas de Siria. “Es claro que Rusia ha fallado en cumplir con ese compromiso de 2013”, le dijo Tillerson a los periodistas en Florida. “Así que, o Rusia ha sido cómplice o Rusia ha sido incompetente en su capacidad de cumplir... Nosotros sentimos que el ataque fue proporcional”, agregó.

“Esto indica de manera clara que el Presidente está dispuesto a tomar acciones decisivas cuando sea necesario”, alegó Tillerson. “En ningún modo intentaría extrapolar que eso es un cambio en nuestra política o en nuestra postura con relación a nuestras actividades militares en Siria hoy. No ha habido ningún cambio en ese estatus”, agregó.

De acuerdo a un funcionario de la defensa de Estados Unidos, a quien cita la agencia Reuters, Trump preguntó primero el 5 de abril cuáles serían las posibles acciones militares, después de que las agencias de inteligencia le habían dado la línea de que las naves sirias estacionadas en la Base Aérea de el-Shairat habían lanzado gas sarín contra civiles.

No se ha presentado ninguna “prueba” pública. La única información pública se origina de los llamados “Cascos Blancos”, un grupo financiado por los británicos y con conocidos nexos con el Estado Islámico.

 

*

 

LPAC Statement on Syria bombing: Fraud Against the President; Fraud Against the Nation

April 7, 2017 — In reviewing the Syria bombing ordered by President Donald J. Trump yesterday, Lyndon and Helga LaRouche condemned it in the strongest terms possible. President Trump received a fraudulent briefing on the event itself – asserting that Bashar al-Assad was responsible for a chemical weapons attack on his own population – despite the fact that U.S. military forces on the ground in Syria knew that the chemicals came from an Al-Qaeda base, as stated by Russia and Syria. President Trump was lied to by individuals in his national security/intelligence chain of command. The sources utilized to claim Syrian culpability for the attack are exclusively British, the same people who are coordinating the international attack on Trump’s Presidency, in an effort to destroy any positive potential for relationships with Russia and China to rebuild the U.S. and world economy. This was a violation of international law. Trump was setup. “The British set this in motion against the entire human race,” Lyndon LaRouche emphasized.

LaRouche said the Trump must immediately seek out those responsible for the fraud and fire them. A United Nations investigation of the incident must occur immediately. Following both, a war crimes prosecution would be appropriate. The President should never listen to the British. It is not accidental that this setup occurred right when the President was meeting with China’s President Xi Jinping – a meeting which has the British and their Wall Street allies completely apoplectic – a meeting which could portend a new and peaceful paradigm for economic and scientific progress.

LaRouche PAC is coordinating a national mobilization against this fraud, telling the President to fire those responsible, and return to the sound American system premises of his Presidency, not the World War III policies of Barack Obama and Hillary Clinton. Nothing less than the continued viability of his presidency is at stake. We are also demanding that the United Nations immediately investigate.

According to numerous intelligence community sources who have commented or who have been interviewed by LaRouche PAC, active duty U.S. forces on the ground in Syria knew that this was not a Syrian government chemical attack. The Syrians hit an Al-Qaeda base which was storing chemical weapons used by the terrorists. U.S. forces on the ground reported that it was not a Syrian chemical weapons attack up the chain of command. The United States had been notified of the Syrian mission before it took place and knew about the Syrian targeting. Someone either deliberately lied to the President about this information or kept it from him.

The on the ground intelligence purporting to document a chemical weapons attack by the Syrian Air Force came from the White Helmets group, created by the British, financed by the British Defense Ministry, and totally penetrated by and supporting ISIS and Al Nusra terrorists. The other cited “proof” comes from the Syrian Human Rights Observatory which consists of a single individual, residing in London, who is notorious for widely disseminating inaccurate information.

The President needs to hear from those who voted for him and other patriots who are not interested in World War III or perpetual war in the Middle East. The swamp which needs draining is the Wall Street/London/Washington D.C. neo-conservative, liberal interventionist swamp which has squandered the nation’s wealth, and involved our youth in fraudulent wars destroying the morale of an entire generation. Mr. President, find, fire, and prosecute those responsible for this.

Call the White House comment line at 202-456-1111 Monday-Friday or call switchboard at 202-456-1414.
You can write a message to the White House at whitehouse.gov/contact
You can tweet the President at @realDonaldTrump.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 18:29

Conheçam Tommy Robinson

29.03.17

Activista originário da subcultura holígane inglesa, constantemente caluniado e demonizado por alguma da suposta esquerda, censurado pela imprensa controlada e alvo de peças de ataque por parte da mesma, constantemente assediado pelas autoridades do seu país, repetida e também seriamente atacado fisicamente pelas suas críticas ao Islamismo radical e alguém que, ainda assim, simplesmente não se deixa calar, constitui este muito inteligente cidadão britânico (passando ao lado das críticas que se podem fazer ao mesmo) um interessante caso (proeminente) das ainda muito poucas pessoas no Reino Unido que têm a coragem de denunciar os problemas associados à religião islâmica, sem receio de ser erradamente colado a posições racistas ou xenófobas.
Quase todos os vídeos que podem ser encontrados no YouTube que o têm como protagonista são interessantes de se ver, para ter uma pessoa consciência de um muito sério problema que poderá um dia afectar outros países europeus mais a Sul. Sendo os que a seguir coloco, apenas dois que escolhi como amostra.



Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 00:56

Porque devemos ficar sempre "de perna atrás" com os muçulmanos

25.03.17

no-democracy-we-want-just-islam.jpg

 

[Fazendo uma breve introdução a este tema (e não me esquecendo eu do facto de que as crenças pessoais e religiosas de todos devem sempre ser respeitadas)... O que se passa, é que a religião islâmica não é apenas mais uma religião qualquer (da mesma maneira que também o Fascismo ou o Comunismo não podem ser descritos meramente como mais umas quaisquer ideologias políticas). Sendo antes o Islamismo uma religião na qual é justificável matar e massacrar aqueles que não sejam adeptos da mesma. E sendo os grupos terroristas que se baseiam no Corão (assim como quem celebrou mais um recente atentado terrorista) pessoas que estão meramente a seguir e concordam com alguns dos princípios que são neste livro defendidos (enquanto a maioria dos adeptos desta religião simplesmente escolhe ignorar tais princípios). E, isto, falando apenas de alguns dos mais bárbaros actos defendidos e cometidos pelos adeptos desta religião - que, como muitos saberão, não são os únicos...]

 

 

Study: One Third of Young Muslims in France Think Terrorism is “Acceptable”

Full report delayed until after the election because it’s not “politically correct”

Paul Joseph Watson
PrisonPlanet.com
March 21, 2017

A third of young Muslims in France think that terrorism is “acceptable” a new study has found, with the full report being delayed until after the election because it is not “politically correct”.

Findings of the study, which canvassed the opinions of 6828 high school students after the 2015 Paris attacks, were presented at a press conference in the French capital by researchers Olivier Galland and Anne Muxel.

The results are disturbing but not surprising given attitudes amongst Muslims living in European countries.

– A young Muslim is four times more likely to adhere to radical beliefs than a Christian.

– 33% of Muslim students consider it “acceptable” to “participate in violent actions for his ideas”. In other words, a third are sympathetic towards terrorism.

– 20% of Muslim students agreed with the statement that it was “acceptable to stand up for your religion with weapons”.

– 24% of those surveyed refused to fully condemn the Charlie Hebdo killings.

– 21% of those surveyed refused to fully condemn the Bataclan theater massacre during which 89 people were killed as part of the wider November 13 Paris attack that claimed 130 lives.

It is worth emphasizing that the percentage of young Muslims who refused to condemn Charlie Hebdo and the November 13 massacre are likely to be much higher than the numbers listed above given that those results are representative of the entire sample, and Muslims make up just 25% of the sample.

“When asked if these attitudes could be due to economic and social factors or a sense of victimisation, the researchers responded that “membership in the Muslim religion is the most predictive factor,” notes Westmonster.

The results were “not very politically correct,” remarked French journalist Gurvan Le Guellec, while others at the press conference expressed concern about the timing, noting that the full report would not be released until after the election.

Left-wing newspaper Le Monde slammed the researchers for “opening Pandora’s box” by simply relating the facts of the study.

However, the results are in line with previous polls such as a 2006 Pew Global Attitudes study which found that 42% of Muslims aged 18-29 thought that suicide bombings were sometimes justified.

The study vindicates the concerns of the majority of Europeans who, when asked in a recent Royal Institute of International Affairs survey, said they would like to see a total ban on Muslim immigration.

 

 


(Passagens violentas no Corão: http://www.thereligionofpeace.com/pages/quran/violence.aspx)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Dias maçónicos de ocorrência de atentados

23.03.17

(E, bem a propósito do que ontem aconteceu...)
Aqui vai uma carta electrónica que enviei, na passada semana, a algumas pessoas.
(Supondo eu que, se poderá acrescentar aos locais "perigosos" que menciono também as imediações de parlamentos - e apenas estas, pois, estando os verdadeiros mandantes destes atentados lá dentro, deverão tais parlamentos ser espaços seguros...)

 

Assunto: Dias do mês em que não convém utilizar aeroportos

Mais um (possivelmente importante) aviso que faço, este de natureza mais "esotérica".

(Independentemente de acreditarem, ou não, no que vos digo eu acerca de quem realmente está por trás destes acontecimentos...)

Se repararem nas datas em causa, irão constatar que existe claramente uma forte incidência de certos dias em que é *muito* mais provável haver (1) golpes de estado e (2) atentados terroristas, do que nos restantes dias do mês. E, são os de que falo, os dias 7, 11 e 22.

Relativamente a (1) golpes de estado, podemos observar: o "11 de Março", que ocorreu em Portugal durante o PREC; o "11 de Setembro" de 1973, que ocorreu no Chile (e pôs Pinochet no poder); ou, por exemplo, a mais conhecida Revolução Bolchevique, que (no calendário ocidental) ocorreu no dia "7 de Novembro" (7/11).

Mas, muito mais importante do que isto, é reparar nos dias em que têm ocorrido (2) os principais atentados terroristas no Ocidente:

- "11 de Setembro" nos EUA
- "7 de Julho" (7/7) foi o dia em que ocorreram os atentados nas estações de Metro e num autocarro em Londres
- "11 de Março" foi o dia em que rebentaram as bombas na estação de comboios de Madrid
- "22 de Julho" (22/7) foi o dia em que Anders Breivik matou 77 pessoas na Noruega
- "22 de Março" foi o dia em que ocorreram os ataques em Bruxelas

Enfim... Só quem não estiver a prestar atenção às datas é que pode dizer que não há aqui algo de, no mínimo, mesmo muito coincidente... E, apesar de ter havido atentados noutras datas (com preferência para os meses 7 e 11), os principais ataques parecem seguir este padrão (oculto).

E, por isso, é só para vos avisar de que,

Se acham que eu poderei ter alguma razão no que digo, evitem ao máximo passar por aeroportos (i.e. viajar) e estar junto de grandes multidões nos (maçónicos) dias 7, 11 e 22 de cada mês.

 

 

Carta esta, à qual aproveito para acrescentar um comentário que fiz, há exactamente um ano, no blogue do meu amigo Dr. Octopus, a propósito dos atentados que tinham ocorrido em Bruxelas - para que saibam as pessoas no que me estou a basear, quanto faço este tipo de ilações.

 

E, reparem na assinatura maçónica... Dia 22.

7, 11, 22 e 33 são números maçónicos*.

7 de Julho, 11 de Março, 11 de Setembro, agora 22 de Março... Só não acontece nada a um dia ou mês 33 porque estes não existem.

13 de Novembro, em Paris = "sexta-feira 13" do mês 11. Sendo que, provavelmente, a "sexta-feira 13" (de significado cristão) terá a ver com qualquer elemento e significado satânico dos "iluminados" da maçonaria. (O que parece ser corroborado pelo facto de que o ataque ao concerto da banda de [suposto] death metal ocorreu no preciso momento em que tal banda tocava uma música de culto (explícito) a Satanás.)

Coincidência ou não, a explosão que ocorreu na zona dos edifícios da União Europeia, foi às 9:11. (Uma vez mais, a combinação "9-11" do 11 de Setembro estadunidense, da linha de emergência nos EUA etc. - https://www.youtube.com/watch?v=1Kk22CeJ2WY#t=5m56s)

O número do voo do avião que iniciou os ataques de 11 de Setembro foi o "11". John F. Kennedy foi morto no dia 22/11. Etc...

---
* (O uso do 11 e múltiplos deste, toda a gente tem a obrigação de saber. Mas, para quem desconheça o uso do 7, deixo a seguinte fonte: https://web.archive.org/web/20150601090304/http://www.danielestulin.com/2011/11/16/tavistock-el-poder-de-una-imagen-i-parte/)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Governo britânico sabotou, em 2011, investigação jornalística de alegações de pedofilia da parte dum antigo seu Primeiro-Ministro

27.02.17

savile-heath.jpg

[A propósito das recentes revelações e acusações de pedofilia, vindas de um polícia de topo britânico que investiga este caso - e que estão a ser abafadas pela imprensa portuguesa...]

 

UK Kicks Out US Journalist Investigating Former PM's Alleged Pedophilia

[Sputnik] Europe | 10:19 05.08.2015 (updated 12:26 05.08.2015)

A reporter from the US who was investigating allegations that former British Prime Minister Sir Edward Heath abused minors at a children's home on the island of Jersey says she was prevented from carrying out her work by the British authorities.

A journalist from the US told a London radio station that she was forced to leave the UK in 2011 by the authorities after attempting to investigate allegations that former Prime Minister Sir Edward Heath had sexually abused orphans at a children's home on the island of Jersey.

Leah McGrath Goodman, a finance journalist, told LBC radio that while she was carrying out investigations into the tax haven, a British Crown dependency in the English Channel, she came across allegations of child abuse committed by powerful and influential people in British society.

"Ted Heath was one of the more prominent allegations."

Despite her British visa, McGrath Goodman says that she was thrown out of the country after being detained at London's Heathrow airport when she returned to the UK to investigate the allegations further.

"There was a notation on my file that told them to put me in custody. They detained me for 12 hours; they went through all my things."

"They took away everything, my phone, my passport, I didn’t have anything. I didn't know what was going on. Eventually I found out that that was why [because of her investigation into the pedophile allegations], but it was only right before they deported me."

       "And then they banned me for two years from entering the UK."


In the interview, McGrath Goodman was also asked about the allegations she'd heard about the former British Prime Minister, which she was prevented from investigating further.

       "On the island it was very widespread that he had enjoyed using his
       yacht, it was called the 'Morning Cloud,'" and he would come to the
       island quite frequently and from what I understand from people on the
       island and off the islands, he would take the children from care homes
       for rides on the yacht."

       "And it was reported that some of those children never came back."


McGrath Goodman said that according to the reports, Heath was one of "quite a few VIPs and high- ranking people in the government and in public life" who frequented the 'Haut de la Garenne' care home. The facility was also frequently visited by the late Jimmy Savile, a DJ and television personality who was later revealed to have raped and abused hundreds of children.

"What they are saying is, the children were loaned out quite regularly to high level people. They were often brought back, sometimes not. The records will say things like, 'the child ran away.'"

"But there was no effort to find them."

When asked whether she thought the British government was complicit in covering up the allegations, she responded that "I have seen a pattern of trying very hard to look the other way."

Though it is difficult to prove that the authorities were purposefully obstructing the investigation, said McGrath Goodman, "It is quite a coincidence that every time people try to take the matter and bring it to somebody in authority, it never seems to go anywhere."

The States of Jersey police confirmed on Tuesday that Heath was being investigated as part of its Operation Whistle enquiry into child abuse carried out at homes on the island; it is one of five UK police forces now investigating allegations of child abuse against the former prime minister.

Sir Edward Heath, who died in 2005 aged 89, was the Conservative Prime Minister of the United Kingdom from 1970 to 1974.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Muito bom documentário sobre a morte da princesa Diana

04.02.17

Apanhei-o hoje na televisão quando, ao fazer "zapping", parei no canal "SIC Caras". Passou às 17h50. E, quem tiver uma caixa de TV por cabo, ou equivalente, pode ainda vê-lo nos próximos 7 dias.

 


(Têm também aqui uma alternativa para visualização paga, através da Internet.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 20:19

Primeiro sério questionamento sobre a origem do ideal anarquista

03.12.16

proudhon.jpg

Tal como eu aqui disse anteriormente, ainda que possa o ideal anarquista ter sido um criação da NOM, isso não o invalida necessariamente como forma de organização - pelo menos, para algumas das situações (como a muito boa do sindicalismo). E, ainda que venha eu a ter alguma certeza em relação a isto, no mínimo é este um ideal que, pelas suas bases ideológicas, constitui uma muito boa "escola" (pela qual todos deviam passar) no que toca ao constante questionar da autoridade - e desobediência à mesma, sempre que tal se mostre necessário ou se justifique.
Mas, como ainda não posso ter certezas em relação a isto, aqui fica esta colocação sob a forma de mera suspeita...
Os textos que a seguir publico, são dois comentários que fiz, há dois dias, a uma colocação no sítio do jornalista James Corbett, que simpatiza com o dito "anarco-capitalismo". E, o livro (interessante de se ler, por ser nele revelada parte da verdadeira natureza de Karl Marx) que menciono no meu primeiro comentário (como prova da amizade que existia entre o fundador do Marxismo e dois dos "pais fundadores" do Anarquismo) está traduzido para português, sob o título Jenny - A Mulher de Karl Marx, e foi publicado pela editora "Livros do Brasil".

 


Serious warning(s) to James Corbett, and everyone else:

1) The “anarcho-capitalist” branch (or supposed branch) of Anarchism is almost certainly a creation of the NWO. And, the so-called “anarcho- -capitalists” repeatedly censor people who denounce it on their websites – like when I made the following comment: http://blackfernando.blogs.sapo.pt/os-anarco-capitalistas-tambem-nao-sao-45837

2) Everyone that seriously researches the NWO conspiracy and the true origins of the Communist ideology (http://forum.prisonplanet.com/index.php?topic=43336.0), comes to the conclusion that Karl Marx was most likely an agent of the British Empire (a.k.a. New World Order). And, if you don’t believe me, listen to what Webster Tarpley (https://www.youtube.com/watch?v=H4MahRKtM5s) and also Daniel Estulin (https://www.youtube.com/watch?v=8VbI-t-HUuA) have to say about it.

3) Mikhail Bakunin has been denounced by Daniel Estulin as a British/NWO agent, in his series of documentaries on the Spanish version of RT (https://www.youtube.com/watch?v=8VbI-t-HUuA).

4) Pierre-Joseph Proudhon was a personal (close) friend of Karl Marx and also Mikhail Bakunin (https://www.amazon.fr/gp/product/2221068084). And, his “questioning” of private property came at about the same time as Marx’s and Bakunin’s calls to abolish it.

Connect all the previous dots, and you might start getting a picture on what the true origins of the Anarchist ideology/ideal most probably are…

 


And, as an addendum (and, still as a serious warning that I make),

Concerning only the “anarcho-capitalist” branch (that I see that you, James Corbett, seem to be a fan of – and, that several of the people that you have interviewed are also promoters of)…

I have had someone high up in the LaRouche Movement (who are, by far, the best informed people there are about this whole NWO conspiracy) tell me, in a conversation, that the Libertarian Movement (obviously, the Austrian School/von Mises type of libertarianism – and, not the USA Founding Fathers’ type) is a creation of the British Empire.

But, again, if you don’t believe me, you can all listen to the same Webster Tarpley interview that I linked to in my previous comment, where he also talks about this exact same “synthetic ideology”: https://www.youtube.com/watch?v=H4MahRKtM5s

(And, what this all comes down to, is that: when you’re promoting “anarcho- -capitalism”, in the kind of planned economy capitalist society that we nowadays have – dominated and run by the Bilderbergers and the likes – you’re actually promoting the same type of neo-feudalist society that is the end goal of the NWO…)

Autoria e outros dados (tags, etc)

A razão pela qual o poder estabelecido quer legalizar a eutanásia

01.12.16

euthanasia.jpg

 

As pessoas mais inteligentes e bem informadas, serão capazes de deduzir a verdadeira razão de ser deste esforço, apenas pelo parágrafo final (que coloco eu em "negrito") do seguinte artigo. Mas, de qualquer modo, irei fazer um acrescento a esta notícia.

 

‘This is no life’: Dutchman allowed to be euthanized due to alcoholism

Published time: 30 Nov, 2016 10:11 [RT]

A man in the Netherlands was allowed to be euthanized after claiming he could no longer live with his crippling alcohol addiction. The man died surrounded by his family in his childhood home, according to an account recently made public by his brother.

After battling the disease for eight years and undergoing 21 combined hospital and rehabilitation stints, Mark Langedijk came to his family with some shocking news – he wanted to end his time on Earth, saying “this is no life,” as he sipped vodka to combat the symptoms of withdrawal.

It was a decision which his brother Marcel said was taken “with a grain of salt” by the family, noting that “euthanasia was for people with cancer... people for whom death was already imminent. Euthanasia was certainly not [for] alcoholics.”

But Mark pressed on with his plan, and his request was eventually approved by a doctor from the Support and Consultation on Euthanasia.

Once approved, Langedijk was visited by a doctor who suggested dates for the euthanasia to take place.

“Go ahead [with] July 14,” he said, adding that it was a “nice day to die,” his brother Marcel wrote in an account published in the magazine Linda.

Marcel went on to describe the atmosphere of his brother's final day, noting that he “laughed, drank, smoked, ate ham-and-cheese sandwiches and soup with meatballs” until the doctor arrived at this parents' house.

Once the doctor arrived, she explained the procedure before telling Mark to get into bed and stay calm – and that's when the tears began.

“We cried, told each other that we loved each other, that it would be all right, that we would care for each other, that we would see each other again. We held each other,” he said. “If it was not so terrible, it would have been nice.”

Describing the final moments of his brother's life, Marcel wrote: “Mark's eyes turned away, he sighed deeply. His last. Dr. Marijke injected the third syringe. His face changed, lost color. My little brother was dead.”

More than 5,500 people ended their lives under the Netherlands' euthanasia law last year. The law was passed 16 years ago, making the country the first in the world to legalize the practice.

Although the Netherlands’ euthanasia law initially only applied to those undergoing “unbearable suffering” with no prospect for improvement, it has since allowed for multiple deaths to take place under the label of “psychiatric suffering,” according to a study published in April.

In October, health and justice ministers argued that healthy older people who believe their life is complete should also “be allowed to finish that life in a manner dignified for them.” They hope to draft a law on the matter by the end of 2017.

 

Ora, se o governo PS-BE que temos (o PCP é um mero apêndice) é constituído por pessoas que não querem realmente o bem-estar dos seus súbditos, porque razão quer este governo aprovar algo que apresenta como um simples acto de misericórdia?
A resposta (óbvia, para muitos) é a mesma que se esconde por trás da legalização do infanticídio (leia-se "aborto") em 2007 e da mais recente lei de 2012 que permite que alguém não receba tratamento hospitalar (por enquanto, apenas por vontade do doente)...
E reduz-se a um simples termo: redução populacional.
Quanto mais medidas forem tomadas que permitam, ou mesmo causem, a morte de pessoas (como o consciente subfinanciamento de hospitais, enquanto se oferece dinheiro a banqueiros privados) mais se está a cumprir uma muito importante meta do projecto da Nova Ordem Mundial, que já eu aqui <denunciei> numa colocação anterior (onde também deixei hiperligações para métodos mais insidiosos que são aplicados para atingir tal objectivo).
E, quem pense que as coisas nunca irão chegar, no nosso país, ao ponto que está a ser atingido neste momento nos Países Baixos (do qual fala o artigo acima republicado) tenha em atenção ou consciência do seguinte...
A partir do momento em que a maioria das pessoas que constituem uma sociedade concorda com, ou é indiferente a, o extermínio em massa de bebés ainda não nascidos (legalização do dito "aborto"), tudo é possível... Pois, uma das maiores barreiras morais que deveria haver em qualquer sociedade verdadeiramente civilizada já foi quebrada. Sendo, por isso, uma mera questão de se ir degradando cada vez mais a cultura existente, para que sejam também as pessoas indiferentes ao extermínio de idosos (como irá agora ser legalizado nos Países Baixos) e até de crianças perfeitamente saudáveis (como já começa a ser defendido na imprensa controlada), ou para que sejam também as pessoas indiferentes à simples recusa em providenciar tratamentos a adultos e crianças doentes (como já é feito com bebés no Reino Unido e como começa a ser defendido nos EUA para idosos, onde já há quem fale em "paineis de morte" em que se deixe morrer pessoas de idade avançada para poupar recursos).
Assim como, é preciso também ter em atenção um outro aspecto... Que é que, quando são passadas leis pelos agentes da NOM, muitas vezes essas são leis que são aprovadas com vista a irem depois sendo repetidamente alteradas, como parte de um processo gradual em que se vai expandindo e agravando cada vez mais as condições em que são essas leis aplicadas. E, por isso, se hoje apenas é possível que alguém não receba tratamento hospitalar por pedido próprio, amanhã poderá ser por ter respondido "não" a um questionário que se tornou mandatório (imaginem uma pessoa idosa a quem já lhe faltem faculdades, a responder "não" por engano) e depois de amanhã poderá ser por não ter a pessoa doente elementos que "justifiquem" ou dêem direito a que possa sequer responder "sim" a um tal questionário ou a ser aprovada num qualquer procedimento verificativo.

(Lembrem-se de que, são tempos de verdadeira decadência moral os em que já vivemos. E uma das maiores barreiras psicológicas que existia - como eu disse - já foi derrubada... E, tal como eu acima também elaboro parcialmente, a partir do momento em que uma das mais fundamentais formas de respeito pela vida humana é eliminada numa sociedade - e com o consentimento da maior parte da mesma - tudo é possível...)

E, já agora, também em jeito de curiosidade, para quem tudo isto comece a fazer lembrar o conhecido filme de Hollywood, Soylent Green, deixo aqui também <esta> notícia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 16:01

Exercícios de "simulação" de múltiplos ataques terroristas em Paris foram agendados para o mesmo dia 13 de Novembro de 2015 em que ocorreram múltiplos ataques terroristas nesta cidade

13.11.16



É isso mesmo. Para não variar (e, supostamente, por "enorme coincidência") foram agendados para o dia destes atentados exercícios de "simulação" da mesma exacta situação que ocorreu.
(A mesma coisa que aconteceu: no 11 de Setembro; no 7 de Julho; no primeiro "22 de Julho"; e nos supostos atentados da Maratona de Boston.)
Também, aquando do ataque ao Bataclan, estavam 6 militares à porta desta sala de espectáculos. E, o que fizeram tais militares, quando o ataque ocorreu? Absolutamente NADA.

Autoria e outros dados (tags, etc)