Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Não foram as "vacinas" contra o sarampo que eliminaram a doença

18.04.17

measles.png

 

[Mais uma carta que hoje enviei, a quem me é próximo, por causa da propaganda que (por acaso) pude ontem ver ser emitida na televisão...]

 

Assunto: Para quem pense que o recente surto de sarampo é culpa da não vacinação

A propósito do que foi ontem noticiado em Portugal, sobre um surto de sarampo que ocorreu, venho partilhar convosco o seguinte.

Não foram as "vacinas" contra o sarampo que eliminaram esta doença. E, para o provar, envio (em anexo) uma fotografia de ecrã [imagem que está no início desta colocação], que tirei de uma parte de um documentário, que por enquanto ainda pode ser visto no YouTube. (Sendo o gráfico que apresento um relativo à realidade estadunidense, que, como todos sabem, tem uma população muito maior do que a portuguesa - sendo, por isso, os seus dados estatísticos muito mais correctos do que se a amostra fosse uma população muito menor.) E, para mais informações, podem vocês ver esse mesmo bom documentário - e clicar nas opções do YouTube para accionar as suas legendas em português: https://www.youtube.com/watch?v=8L7Aliz9U60


E, aqui vão também alguns extras:

1) Crianças que morrem por causa da "vacina" contra o sarampo: https://www.prisonplanet.com/over-100-measles-vaccine-deaths-zero-measles-deaths-since-04.html

2) A maior parte das crianças que apanham sarampo foram "vacinadas" contra o mesmo: https://www.prisonplanet.com/what-they-wont-admit-about-measles-outbreaks-most-children-who-catch-measles-were-already-vaccinated.html

(A constatação anterior foi exactamente a mesma que eu fiz relativamente ao tétano, quando - no decorrer de um trabalho de voluntariado que fiz - quiseram que eu me "vacinasse" contra o mesmo - tendo eu, na altura, constatado este mesmo tipo de incidência (em que, de entre as pessoas que tinham apanhado esta doença, a percentagem que tinha sido vacinada contra ela era sensivelmente a mesma que a de pessoas vacinadas na população, em geral - ou seja, a vacina era ineficaz) - após o cruzamento de várias informações a que tive acesso, com pesquisas na Internet, em artigos de revistas científicas, como a "New Scientist", e afins.)

Se acreditam que os nossos governos são incapazes de mentir sobre uma coisa destas, então estão ainda num nível de desenvolvimento, em termos de consciência social, semelhante ao das crianças que acreditam no Pai Natal...

«the broad masses (...) more readily fall victims to the big lie than the small lie, since they themselves often tell small lies in little matters but would be ashamed to resort to large-scale falsehoods. It would never come into their heads to fabricate colossal untruths, and they would not believe that others could have the impudence to distort the truth so infamously. Even though the facts which prove this to be so may be brought clearly to their minds, they will still doubt and waver and will continue to think that there may be some other explanation. For the grossly impudent lie always leaves traces behind it, even after it has been nailed down, a fact which is known to all expert liars in this world and to all who conspire together in the art of lying.»
--- Adolf Hitler, "Mein Kampf" (https://en.wikipedia.org/wiki/Big_lie)

Os casos do Sócrates, Ricardo Salgado e afins chegam a ser quase ridículos, pelo facto de serem apenas estas as pessoas que são apanhadas (http://blackfernando.mypress online.com/semanario_entrevista.html). E, se não acreditam no que eu digo, procurem por declarações por parte de quem investiga (a fundo) o fenómeno da corrupção em Portugal, a dizer a mesma coisa: https://www.google.pt/search?q=paulo+morais +corrupção&tbm=vid

Quando o governo e meios de comunicação de massas (ambos controlados pelos grandes interesses económicos) vierem demonizar quem recuse ser injectado - e recuse também que os seus filhos sejam injectados - com agentes patogénicos e substâncias altamente tóxicas, exijam sempre provas do que vos dizem estes, quando afirmam que é tudo culpa da não vacinação.

As hiperligações numeradas, que eu acima apresento, foram o resultado de uma pesquisa de apenas dois minutos, que fiz, usando o termo de procura "measles site:www.prisonplanet.com" (tendo como objecto de pesquisa um sítio na Internet, que já vos recomendei em carta anterior). E, se fui eu capaz de encontrar esta informação em tão pouco tempo, quem se preocupe mais com este assunto, muito mais poderá encontrar.

Aproveitem, enquanto podem, para se informarem sobre isto. Pois, tudo o que é conteúdo mais incómodo no YouTube já começou a ser escondido (https://www.youtube .com/watch?v=7bnQrajRfTM) - e poderá (leia-se deverá) no futuro próximo ser também eliminado. Ao poder estabelecido não interessa nada que as pessoas saibam desta enorme mentira (e daí a já existente - e também crescente - demonização de pessoas que, como eu, sabem e denunciam a Verdade sobre este fenómeno). Se as pessoas começarem a questionar a veracidade do que lhes dizem sobre este assunto e procurarem informar-se, por si próprias, sobre o mesmo, dando-se conta do enorme logro de que foram vítimas, sabe-se lá o que mais é que poderão começar a questionar e sobre o que mais é que poderão começar a procurar a Verdade sobre (por si próprias). Isto é... O que eu aqui denuncio, e ao qual vos apelo, uma vez mais (nas entrelinhas), é algo de *imensamente subversivo* - e que pode, em vós, instilar muito maus hábitos (do ponto de vista de quem governa)...

E, o que posso acrescentar ao que já vos tenho dito sobre este assunto, é que as verdadeiras razões que se escondem por trás desta enorme mentira não são meramente lucrativas - e eu não vos estou a dizer o que de pior sei sobre esta história das vacinas...

 

[Ao qual aproveitei para fazer o seguinte acrescento.]

 

Assunto: Para quem pense que o recente surto de sarampo é culpa da não vacinação (adendo)

Também, outra coisa que aproveito para acrescentar, é que...

Eu não nego - nem nunca neguei - o (sobejamente) conhecido facto de que (pelo menos no caso de alguns agentes patogénicos) se uma pessoa apanhar uma doença e conseguir vencer a mesma, dificilmente deverá apanhá-la uma outra vez - por ter, neste processo, criado anticorpos contra a mesma.

Este é um facto científico que já está mais do que estabelecido - e a razão pela qual (tal como dizem os médicos) há até doenças que convém apanhar-se quando se é pequeno. Assim como, terá certamente sido este facto que serviu de inspiração para a criação das vacinas.

O que se passa, é que ser-se "vacinado" contra uma doença não é o mesmo que apanhá-la.

As diferenças exactas entre estes dois fenómenos não as conheço eu, por não ser bioquímico, nem ter paciência para estar quase a tirar um curso nesta área científica, só para os compreender. Mas, o que suspeito que aconteça, é o que a seguir transcrevo, de um comentário recente que fiz, sobre esta história das vacinas, ao qual depois acrescentei um outro:

O próprio cientista que as inventou (Edward Jenner) reconheceu mais tarde que as mesmas não funcionavam.
As razões pelas quais várias doenças foram erradicadas, a nível mundial, não foi por causa da introdução das vacinas, mas sim devido a melhorias nas condições de higiene e nutrição (que, respectivamente, diminuíram a exposição aos agentes patogénicos e fortaleceram o sistema imunitário das pessoas, em geral).
O que, na melhor das hipóteses, uma "vacina" faz, é expor as pessoas a uma versão modificada de um vírus ou bactéria - e não ao verdadeiro agente patogénico em si. Sendo que, as defesas que poderão ser formadas, são contra a versão modificada de tal agente e não contra o verdadeiro.
--- http://blackfernando.mypressonline.com/apodrecetuga_censurado.html

Sobre o que dizia eu do próprio inventor das mesmas ter depois dito que elas não funcionavam, não me preocupo sequer em providenciar hiperligações. Pois, nem é preciso ir mais longe do que a própria página na Wikipedia sobre este cientista para constatar isto:
(https://en.wikipedia.org/wiki/Edward_Jenner#Later_life) "Returning to London in 1811, Jenner observed a significant number of cases of smallpox after vaccination."
Sendo o que é dito logo depois - "He found that in these cases the severity of the illness was notably diminished by previous vaccination" - algo que, para mim: (1) não faz sentido, porque as pessoas são diferentes umas das outras, em termos de resistência às doenças, e não há maneira de averiguar tal coisa para uma mesma pessoa; e (2) ou uma tentativa de "salvar a face", da parte de alguém que constatou que tinha seriamente posto o "pé na poça", ou na melhor das hipóteses (3) mais uma conclusão errada da parte de alguém que já comprovadamente tinha tirado conclusões erradas (que levaram à introdução das vacinas)...
--- http://blackfernando.mypressonline.com/apodrecetuga_censurado.html

De qualquer modo, não preciso eu de saber exactamente como funciona o processo de imunização. Pois, basta-me olhar para os dados estatísticos da incidência de várias doenças, antes e depois da introdução das supostas "vacinas" - tal como os que são mostrados no documentário de que já vos falei (https://www.youtube.com/watch ?v=8L7Aliz9U60) - para saber que estas injecções (pelo menos, tal como são elas, hoje em dia, dadas à população, em geral) em nada ajudam a prevenir as doenças que supostamente combatem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 14:52

O "meu" quase-candidato

21.01.16

 

Não, não estou com isto a abandonar a minha ideologia anarquista...
Pois, continuo a achar que o acto de passar cartas e cheques em branco a desconhecidos faz parte do problema e não da solução.
Mas, talvez, em parte, para me redimir do quase-elogio que fiz, nas anteriores eleições presidenciais, a alguém que depois se veio a revelar ser uma desilusão - e, acima de tudo, pela consideração e pelo respeito que tenho pela pessoa em causa - não quis deixar de fazer uma colocação também sobre estas eleições presidenciais.
E, assim sendo, aqui vai uma breve avaliação que faço, dos candidatos que considero terem relevância política...

Maria de Belém é uma anedota. É uma pessoa que vem de dentro do sistema e que nunca fez nada (de significativo, pelo menos) para impedir as coisas de chegar a este estado.
Sampaio da Nóvoa é, pela sua muito visível campanha e pelas pessoas que o rodeiam, claramente o candidato que é apoiado, de modo encoberto, por quem domina o PS. Tem um grande paleio, muito floreado, de que é a favor da educação, do conhecimento e da cultura, mas não explica como se chegou então ao estado a que se chegou, de gente tão ignorante que é formada na sua Universidade, e aos péssimos resultados, bem visíveis, de quem é formado por este sistema universitário, em geral - levando-me a crer que, de facto, é exactamente por estar muito preocupado com a educação que as pessoas têm é que ocupou o cargo que ocupou, mas com intenções que quase ninguém será capaz de atingir.
Edgar Silva é alguém claramente bem-intencionado, que, pelo seu passado, prova ser boa pessoa. Mas, num país tão avesso a ideais socialistas, não tem hipótese alguma de vir a ocupar o cargo.
Henrique Neto também é bem-intencionado. E até denuncia a Maçonaria. Mas, ao defender intervenções militares no estrangeiro, que violam gravemente a Constituição, demonstra não estar à altura do cargo, daquela que é a figura que mais deve defender tais princípios sagrados. E fica também aquém, em termos de actividade passada e presente que provoque danos no "sistema", do candidato que eu a seguir descrevo.
Quanto ao candidato que eu aqui quase "promovo", para além de também defender este, infelizmente, intervenções militares no estrangeiro - o que me faz descrevê-lo da maneira que o descrevo no título desta colocação - quem pesquisar sobre o seu passado, irá saber que, não só foi este vice-presidente de uma autarquia presidida por alguém que é um óbvio lacaio do poder estabelecido, como que a sua ONG, que investiga a corrupção em Portugal, faz parte de uma rede internacional que é financiada por George Soros e outras pessoas e entidades pertencentes a esse mesmo poder estabelecido. Mas, o vir de dentro do sistema não quer necessariamente dizer que se está completamente alinhado com o mesmo. (E, veja-se o caso do anterior Presidente mexicano, Felipe Calderón, que diz Daniel Estulin que estava seriamente empenhado na luta contra o tráfico de drogas no seu país.)
Paulo de Morais, não fosse a sua posição relativa a intervenções militares no estrangeiro, até que seria a pessoa mais indicada para o cargo. Pois, o que está aqui em causa não é uma questão de ideologias de esquerda ou de direita. No modelo político português, o Presidente é um árbitro. Alguém que veta ou aprova leis, que poderá intervir no funcionamento das Forças Armadas e que dissolve o Parlamento em caso de problemas. E, o modo mais correcto de exercer tal cargo, é exercê-lo como alguém que está acima das diferentes ideologias - e que, para além de avaliar sempre a correcção ou não das leis que lhe cheguem, só deverá não aprovar as mesmas, fora das suas eventuais não condicências com princípios institucionais, caso estas violem gravemente algum dos princípios pessoais que tenha.
Mas, como para se votar Paulo de Morais é preciso estar-se bem informado (exceptuando, infelizmente, na muito importante questão da Constituição) e ser-se bem formado e são estas duas características que não abundam entre a população portuguesa...
Está-se mesmo a ver que quem vai ganhar é o propagandista-mor do canal televisivo que recebe ordens de Espanha, membro do Clube Bilderberg, amigo íntimo de Ricardo Salgado, filho de um Ministro fascista e que deve o seu nome próprio ao facto de que esteve para ser afilhado do último ditador fascista que governou este país... Marcelo Rebelo de Sousa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

"A impunidade não está a acabar em Portugal"

30.11.14

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 12:42

A Corrupção na Origem da Crise

20.08.13

(Dois excelentes oradores, com informação mesmo muito importante a transmitir. Vale mesmo a pena ouvir estas intervenções, do princípio ao fim. O dinheiro público que as pessoas perderam - devido à corrupção - e o dinheiro privado que perderam - devido à especulação imobiliária - seriam suficientes para pagar os sucessivos défices, eliminando a necessidade de quaisquer aumentos de impostos ou cortes nas despesas...)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 23:00

Para aqueles a quem tiver escapado...

22.07.12
(E é por estas e por outras é que andam a ser encerrados serviços de urgência hospitalar, a ser despedidos funcionários públicos e andam também a aumentar imenso os nossos impostos...)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 06:42