Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Sem comentários

13.02.15

hihihi.jpg

(Mais imagens, desta muito feliz confraternização, aqui.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 21:46

A RT no seu pior

26.12.14

Um miniconcerto de péssima música rock, com profanidades à mistura, intercalado por uma entrevista aos membros da banda em causa, na qual se tenta defender tais estilo de música criado pelo Instituto Tavistock e linguagem de baixo nível como algo de "progressista"...



Foi a segunda parte de uma recente edição do programa "Breaking the Set", com que me deparei, por acaso. Sendo que, o que vi, na altura, foi ainda "melhor" do que isto. Pois, ao mesmo tempo que o programa era emitido, era exibido no canto inferior direito um rectângulo que transmitia uma cobertura em directo das manifestações "Black Lives Matter", nos EUA.
(Manifestações estas, para mim, claramente organizadas pelo próprio poder estabelecido, para desviar a atenção da violência e estado policiais em si e tentar ridiculamente criar divisões raciais no país - sem que tenha havido indícios, nos casos reportados, de que o racismo é sequer um problema - ao mesmo tempo que, mais uma vez, se apontam as pessoas para formas de "luta" que não levam a lado nenhum e, através da violência instigada em tais protestos, se criam pretextos para um ainda maior estado policial.)
É este o tipo de coisas de que falo, quando digo nas entrelinhas que Abby Martin é, para mim, claramente o que se chama uma "gatekeeper" - que está constantemente a desviar a atenção dos contestatários à actual situação para as menos danosas críticas que se podem fazer e para os menos danosos críticos que existem.
(Um exemplo: ó para ela, recentemente a entrevistar e a promover o autor Nafeez Ahmed - que, embora seja uma pessoa muito bem informada sobre os atentados de 11 de Setembro e de 7 de Julho, nunca diz que se trataram estes de auto-atentados. E que, no início do documentário Zero até nem consegue esconder um sorriso furtivo, quando fala sobre o 11/9.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 15:32

Os "extraterrestres" vamos ser nós

02.12.14

Depois de uma breve troca de palavras com o autor Daniel Estulin, sobre um assunto secundário, através de uma conta que criei no Twitter (só para receber, por correio electrónico, as colocações deste autor e do jornalista Frederico Duarte Carvalho) não resisto a repartilhar um dos vários vídeos que Estulin (também ele, alguém com os olhos postos no Futuro, consciente do grande potencial que tem a mente humana e um entusiasta da exploração espacial) partilhou recentemente na sua conta no Twitter.
É isto o que, de mais espectacular (e para o qual o Movimento LaRouche, repetidamente, chama a atenção) o possível desenvolvimento da energia de fusão irá possibilitar.
Uma outra Nova Era, esta uma de exploração espacial, criada por novas tecnologias e por uma nova forma de energia, que poderão ser desenvolvidas no futuro próximo.
Um grande salto evolutivo, tal como o que foi dado pelos navegadores portugueses, que - através do uso da ciência e da criação de novas naves marítimas - conseguiram chegar onde nunca ninguém tinha chegado antes e fazer o que, até a aquela altura, parecia ser impossível.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 04:01

Não vos disse eu que Abby Martin está "infiltrada" na RT?

24.09.14
(Agora que uma intervenção militar russa no sudeste da Ucrânia parece estar definitivamente afastada, aqui vai uma colocação que queria eu ter feito logo após tudo isto ter acontecido, mas que, por terem entretanto surgido outras coisas mais importantes, só agora é feita.)

Depois de, tal como eu chamei anteriormente a atenção para (numa colocação e num respectivo comentário que a ela deixei, nos quais os mais atentos saberão ler as "entrelinhas") ter andado esta pseudojornalista a fazer o seu trabalho de, entre outras coisas, fazer as críticas mais inócuas possíveis e também (para isto não chamei a atenção, na altura, mas aproveito para o referir agora) ter andado esta personagem a fazer o muito útil trabalho de chamar constantemente a atenção dos seus telespectadores para as muitas falsas organizações alternativas que o sistema monta, para desviar a atenção dos seus contestatários das que realmente o prejudicam, eis que deixou a personagem Abby Martin, finalmente, cair a sua máscara de uma maneira que já muitas pessoas deverão começar a ver esta pessoa pelo que ela verdadeiramente é.
Tentando (e muito mal, na minha opinião) atirar areia para os olhos dos seus telespectadores, dizendo que, como jornalista que é, pouco sabe sobre a Crimeia e a Ucrânia (e isto, apesar do canal para o qual trabalha ter repetidamente chamado a atenção para a história do primeiro território)...
Eis que, Abby Martin decide fazer uma declaração (que, inteligentemente, não colocou no guião, para que não soubessem as outras pessoas na sua estação antecipadamente o que iria ela dizer) num canal de notícias russo, de que, enviar tropas russas para proteger populações etnicamente russas é um crime horrendo, que lhe faz querer dizer algo que (diz ela) vem do "coração" (que nos quer ela convencer que tem)...
E, eu nem vou, nesta colocação, dizer muito mais sobre isto...
Apenas, irei acrescentar que, a maneira como primeiramente topei qual era a verdadeira natureza desta jornalista, nem foi pelas coisas que ela dizia. Mas, através de algo que aqui já tenho referido anteriormente - e que é, definitivamente, sempre a melhor maneira de avaliar alguém - que é a chamada "linguagem corporal". E, talvez um dia eu arranje paciência para elaborar mais sobre esta questão, de como se podem avaliar as pessoas através da mesma.
(A título de curiosidade, reparem só no constante piscar de olhos deste outro elemento do sexo feminino, quando fala também sobre a questão da Ucrânia.)
Mas, como isto é algo que, no meu caso, funciona muito de modo instintivo (e que foi claramente herdado de um dos lados da minha família) não sei até que ponto é que valerá a penar elaborar muito sobre isto...
Pois, quem não tenha naturalmente esta capacidade (o que, a avaliar pela quantidade de pessoas que votam nos políticos que mostram a sua cara na televisão, deverá ser uma esmagadora maioria da população) dificilmente deverá ser capaz de compreender tais explicações - que, como eu digo, no meu caso pessoal, funcionam muito a nível instintivo...
Mas, posso um dia, de qualquer modo, tentar fazer uma muito breve explicação.
De qualquer forma (e, por enquanto) para quem quiser tentar ver o de que estou eu a falar, no caso desta jornalista, em particular, a filmagem que vi da mesma, em que melhor topei a sua verdadeira natureza, foi a correspondente a esta conversa com um conhecido activista estadunidense - em que (e isto só deverá fazer sentido para muito poucos) através das suas expressões faciais, se nota, repetidamente, que tenta tal jornalista disfarçar um forte sentimento de antagonismo que, supostamente, não deveria existir entre pessoas que supostamente têm os mesmos ideais e objectivos. (Mas, que cada um veja o que for capaz de ver nesse filme...)
E, dito isto, passemos então ao que interessa...
Aqui vai, então, a declaração desta jornalista, que, só pela suposta lógica da mesma (de, como eu disse, tentar mandar areia para os olhos dos telespectadores, dizendo que, como jornalista que é, muito pouco sabe, ou quer saber, sobre a situação na Ucrânia e de tentar também, de um modo absurdo e ridículo, desvalorizar toda a história que está por trás do que se passa) - pelo menos, para mim - denuncia as reais intenções com que se juntou tal pessoa a este canal de televisão russo.



E, sobre a muito forte suspeita (se lhe quiserem assim chamar, mas que é uma certeza, da minha parte) que estou eu a levantar...
Quem duvidar que os diferentes média são, de facto, constantemente infiltrados por agentes do poder estabelecido ocidental, pode espreitar esta colocação recente, feita no blogue do meu amigo Dr. Octopus, e espreitar também os comentários - [1] [2] - que eu deixei à mesma.
Reparem em como foi esta personagem alegremente dizer, para a imprensa ocidental, que este canal estatal russo "não é diferente" da imprensa corporativa estadunidense, em termos de propaganda - quando, toda a gente bem informada e honesta (como, supostamente, é o caso de Abby Martin) sabe muito bem que a RT, ao contrário da imprensa controlada ocidental, não mente.
Quem pensar que sou eu o único a dizer isto sobre esta jornalista, oiça o que tem o conhecido autor Webster Tarpley agora a dizer sobre esta personagem.
E, notem também um aspecto muito importante, que foi o facto de que a RT, mantendo o seu muito "alto nível" e mantendo-se fiel aos seus princípios, não inventou uma qualquer desculpa, depois deste episódio, para despedir ou impedir a actividade desta jornalista (como, constantemente, faz a imprensa ocidental, quando surgem conflitos entre jornalistas e editores).
E, ainda dentro deste tipo de assuntos...
Também de interesse assinalar, foi uma resignação recente que ocorreu na RT.
Esta, causada por um episódio indecente, que ocorreu perante as câmaras (para dar mais impacto) e em directo (para que não fosse a pessoa em causa impedida de proporcionar tal espectáculo) - que foi o caso da jornalista Liz Wahl (que pareceu até querer tentar fingir que, só ao fim de uns anos é que percebeu que o "R", em "RT", quer dizer "Rússia" - e que tal canal pertence ao governo russo).
A qual, não só, na própria declaração - em que criticava, sem quaisquer argumentos, a suposta política editorial da RT - afirmou (1) ser casada com alguém que trabalha para as nada imperialistas forças armadas norte-americanas e (2) ser também filha de um veterano de guerra - que, a julgar pela idade desta jornalista, não deverá ser da Segunda Guerra Mundial (e, portanto, antes de alguma(s) das muitas guerras de agressão, injustificadas e imperialistas, em que os EUA, desde então, estiveram envolvidos) - como disse também, numa entrevista logo posterior, (3) que estava disponível para ir trabalhar para a CNN.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 11:34

Abby Martin, do "Breaking the Set" da RT, a pseudocriticar a Nestlé (e a mentir sobre a já provada fraude do "aquecimento global")

08.08.13
"Fra Paolo Sarpi, the dominant figure of the Venetian intelligence establishment of his time, advised the Venetian senate that the best way to defeat anti-Venetian propaganda was indirectly. He recommended the method of saying something good about a person or institution while pretending to say something bad. An example might be criticizing a bloody dictator for beating his dog - the real dimensions of his crimes are thus totally underplayed."
--- Webster Tarpley, in "How to Identify a CIA Limited Hangout Operation"

 

Quando, num comentário anterior neste blogue, dizia eu que havia uma pessoa mais na RT que me despertava suspeitas quanto às suas verdadeiras intenções, falava eu da jornalista Abby Martin... E, sobre esta, irei apenas chamar a atenção para o seguinte...
Informem-se sobre o currículo desta (que inclui, nomeadamente, uma posição de destaque num órgão de imprensa que é elogiado pela conhecida imprensa controlada), vejam o quão não aprendem (de importante) com o seu programa (e aprendem com outros), o tipo de pessoas e organizações que esta elogia (em detrimento doutras), este tipo de críticas (de treta, cheias de forma, mas vazias de conteúdo) que ela faz, a atenção (e consequente publicidade) que a esta pessoa é dada (e consequentemente feita) pelo poder instituído (e que não é dada - e feita - a outras pessoas neste meio) e a (pelo menos uma) grande mentira (que deixo num dos vídeos que se seguem) que esta jornalista, já por (pelo menos) duas vezes, tentou fazer passar no seu programa.



(Para quem não sabe, o maior crime pelo qual a Nestlé é responsável - e pelo qual esta é muito mais conhecida no meio activista, de que esta jornalista diz fazer verdadeiramente parte - é o facto de - consciente dos seus efeitos - vender esta empresa um suposto substituto de leite materno, em países de Terceiro Mundo, que resulta na morte de crianças. Mas... Fala extensivamente, esta jornalista, sobre este facto, nas suas denúncias?... Não... Decide, antes, tal pessoa concentrar-se na "imensamente danosa" crítica a esta empresa que é o facto desta... engarrafar água...)

Segue-se uma das vezes em que pôde esta mesma pessoa ser vista a mentir sobre a já conhecida fraude do "aquecimento global causado pela actividade humana".



E mais coisas existem, que poderia eu aqui estar a dizer sobre esta mesma personagem...
Mas, acima de tudo, por ter eu, neste momento, mesmo muito pouca paciência para andar a expor pseudojornalistas e também por a maior parte do que mais teria eu a dizer passar muito pela chamada "linguagem corporal" - que já sei que muito poucos sabem ler ou entendem - por aqui irei ficar...

Autoria e outros dados (tags, etc)

E para quem duvidar de algo que eu anteriormente aqui disse...

29.07.12
(Se há sítios na Internet que quem não consulta, anda a perder coisas mesmo muito importantes, no topo da lista destes - e também no topo da lista dos que aqui recomendo - estão, definitivamente, os do Alex Jones... O - por vezes, demasiado energético, mas, definitivamente - mais conhecido e imensamente determinado lutador contra a NOM, que incansavelmente se dedica a esta Luta, a 110% - como ele diz - e que muitas pessoas tem acordado e muito tem alcançado no decorrer da mesma. E bem a propósito disto, aqui vão algumas coisas que têm sido expostas nos seus sítios...)

Talvez um dia eu elabore um pouco mais sobre a importância da chamada linguagem corporal. E também sobre o quão importante é, num mundo baseado na Mentira, que reparemos nesta e aprendamos a filtrar as pessoas segundo a mesma. Mas, por enquanto, fica aqui apenas a nota feita de que foi, uma vez mais, deste modo que pude, numa análise feita numa colocação anterior que aqui fiz, perceber que estava, mais uma vez, perante uma das muitas mentiras com que, constantemente, nos bombardeiam os média de massas...

Para quem tenha duvidado da - para mim, óbvia - cena fictícia, para a qual chamava a atenção numa colocação anterior, em que um conhecido proponente sírio do bombardeamento do seu país natal nos apresentava um conjunto de crianças que dizia terem sido atingidas por uma bomba, aqui vão algumas confirmações de outras mentiras do mesmo género, que foram expostas nos conhecidos órgãos de imprensa alternativa do Alex Jones que mencionava.

(Para quem já for, há um número de anos suficiente, leitor de imprensa alternativa, nada disto será surpreendente... Pois, como muitas pessoas saberão já, a propaganda, em tempo de guerra, é quase uma condição sine qua non para que se faça uma, perante uma população ocidental que possa ter alguma relutância em fazer as mesmas e que seja fácil de enganar... E exemplos disto são muitos, relativamente a guerras anteriores. Mas é apenas sobre esta que agora aqui falo.)

Supostas vítimas de um massacre a prepararem-se para uma cena que irá ser filmada:



Morto que pisca os olhos:



E, o meu vídeo favorito... Morto que ressuscita no final da filmagem da elegia:



Podem ver aqui mais vídeos que expõem mentiras deste tipo, assim como outros vídeos que os média controlados, convenientemente, não vos mostram, sobre o que os rebeldes sírios andam a fazer. E podem também constatar aqui que também a própria BBC, por exemplo, anda a mentir sobre estes massacres.
Sobre a veracidade e autoria destes, podem consultar as seguintes hiperligações: [1] [2] [3] [4].
E quem duvidar da mão da NOM por trás deste conflito e pense que os rebeldes sírios - que andam, conjuntamente com as tropas da OTAN estacionadas neste território, a cometer estes massacres - constituem uma alternativa melhor ao regime que presentemente governa o seu país, pode ler isto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

"Oh... As crianças..."

18.03.12

A propósito de um outro vídeo, publicado noutro blogue, em que se fala de um personagem, também já referenciado nos sítios do Alex Jones, que ultimamente tem aparecido nos vários média controlados, a fazer campanha por uma intervenção ocidental na Síria e que, visivelmente, se esforça ocasionalmente para não se partir a rir enquanto o faz (vejam o vídeo de que falei, aquando dos 5m e 15s), não quis deixar de chamar aqui a atenção para um vídeo, este último, ainda mais revelador do grau de cinismo e insidiosidade a que é capaz de chegar a propaganda feita para a imprensa controlada.

(Vejam o vídeo que se segue mais do que uma vez, se quiserem, para repararem bem no que falo.)

Reparem na ausência de feridas visíveis nas crianças, no quão descontraídas estas estão, na clara ausência de medo por parte destas e na ausência de expressões faciais que revelem algum trauma ou que estejam estas em "estado de choque". Observem isto e depois reflictam seriamente sobre se esta é uma cena genuína ou não...



(Só para verem o quão cínica pode ser esta gente e o nível de mentira com que nos bombardeiam, quase todos os dias...)

E uma nota.
Eu não irei, ao contrário do que ocasionalmente fazia no passado, estar aqui neste blogue a denunciar as várias mentiras, ou propaganda embebida nas supostas notícias ("Não façam nada... Deixem-se ser destruídos...") dos média de massas, de que me vou apercebendo. (Também, cada vez menos, por ser, cada vez menos, capaz de ver telejornais, dada a quantidade dessas mesmas mentiras e propaganda e a incrível e desmesurada atenção que é dada a eventos desportivos, enquanto toda a sociedade continua em Colapso...)
Pois, se o fizesse, teria de estar aqui constantemente a fazer colocações, as quais ofuscariam os assuntos mais importantes dos quais quero aqui estar a falar e também porque, acima de tudo, não tenho mesmo paciência para, e coisas melhores que fazer do que, andar a corrigir quem se deixa enganar por órgãos de comunicação de massas, que tem a obrigação de saber estarem controlados.
Assim como não irei também estar aqui sempre a comentar o que vejo nos olhos de cada político nacional no governo, de cada vez que vejo um desses seres abjectos numa televisão.
("Quem quiser comprar a banha da cobra, que compre...")
Mas dado o grau de cinismo deste vídeo em particular, não resisti a esta partilha.

E a finalizar... Quem tiver sabido de um massacre de mulheres e crianças, que ocorreu na Síria, que foi reportado esta última semana, prontamente atribuído pela imprensa às forças do regime (que obviamente, querem-nos fazer crer, têm todo o interesse em andar a matar os seus próprios cidadãos inocentes desta maneira...) lembre-se, ou saiba: que os países da OTAN têm já tropas colocadas na Síria; que foi emitido um aviso, há semanas, de um ataque desta natureza que iria ser erradamente atribuído ao regime sírio; e que não é fenómeno raro as tropas dos países da OTAN fazerem este e outro tipo de coisas.

Mas... "Oh... Ajudem as crianças..."

Autoria e outros dados (tags, etc)

Rússia LIVRE da Nova Ordem Mundial (Viva a Rússia!)

11.03.12



Os russos bem que podem competir com os portugueses como uns dos maiores consumidores de álcool do Mundo. E com isso não serem um exemplo para ninguém. Assim como possuírem uma cultura onde prolifera a corrupção, ainda que não de modo tão grave quanto em Portugal. Mas, ao menos no seu país, há quem se esforce por combatê-la. E quando chega à política, não tem sido este povo tão estúpido quanto o português e, por isso, não vota em governos-fantoche dos grandes interesses económicos que, não só não irão proporcionar emprego à maior parte dos seus filhos, como irão exterminar uma boa parte destes e escravizar os restantes.
Faz isto então da Rússia um país muito melhor onde se viver neste momento? Definitivamente. E devem os russos estar contentes com os resultados destas últimas eleições? Sim, e mesmo muito. Pois, saibam ou não disso, não estão, com isto, a deixar que o seu país caia nas malhas das elites ocidentais, que destroem os países que governam e que, essas sim, fazem aos seus súbditos coisas que custam até a referenciar.
Elas bem que tentaram... Mas, com um ex-KGB a liderar o inimigo pela frente - e por mais que tentem, através da imprensa controlada, demonizá-lo - pelo menos por enquanto, não conseguiram dominar este país e foram, mais uma vez, derrotadas por quem não se verga à NOM.
Oiçam bem o que é dito ao início do 3º minuto do discurso de vitória de Putin. (O que ele diz, é algo que o tenho repetidamente ouvido dizer ao longo dos anos. E quem já se tiver informado o suficiente sobre a principal temática da qual falo neste blogue, saberá também, tal como eu, exactamente do que está ele a falar.)



(Se quiserem saber porque motivo está ele tão, e estou também eu, contente, leiam os meus comentários às seguintes colocações - [1] [2] [3] [4] [5] [6]. E, depois de lerem estes, podem ver, mais uma vez, o vídeo acima colocado e talvez consigam perceber do que fala ele, entender a razão que ele tem em tudo o que diz e também perceber porque motivo está ele emocionado.)

E assim começa, entre festejos justificados, mais um ciclo político neste país com Vladimir Putin à frente dele. (De modo oficial, isto é. Pois qualquer pessoa que reparasse bem no olhar de Dmitri Medvedev conseguia ver que não era ele o "macho alfa". eheh ;) )
Depois de estranhas ocorrências nas anteriores eleições parlamentares e de uma campanha marcada por falsos prognósticos e golpes baixos e indecentes (leiam também os meus comentários a estas colocações) eis que, mais uma vez, a NOM não conseguiu dominar o governo russo e este continua a seguir um caminho de claro progresso e se mantém fiel aos princípios de defesa do estado-nação que tem mantido.

Se os ocidentais, na sua imensa decadência, forem estúpidos ao ponto de deixar que os seus países sejam destruídos, então que sejam. E se uma boa parte da Humanidade se deixar escravizar, ao menos que se safem os russos e outros povos dignos, que lutam pelo seu bem-estar, orgulhosos de si mesmos e fortes defensores da sua soberania.
(E se as coisas chegarem ao ponto de haver mesmo uma guerra nuclear, que ganhe então a Rússia, que é quem merece e que nada mais fará do que se defender das agressões e constantes tentativas de dominação ocidentais.)


Parabéns russos, pela Resistência que estão a oferecer à Nova Ordem Mundial. E Obrigado pela ajuda que estão a dar a quem já começa a estar sob o jugo da mesma.

Viva a Rússia! Viva o Daniel Estulin! Viva a RT!


Autoria e outros dados (tags, etc)

Esqueçam Charlie Veitch

19.10.11

Isto é incrível... O ponto a que estas pessoas são capazes de chegar...
Já me tinha acontecido, dentro do mesmo tipo de golpes baixos, na minha juventude ter, por exemplo, um cartaz roubado, aquando de uma manifestação em Barcelona, por alguém com idade para ser meu pai e que não suspeitei que pudesse fazer uma coisa dessas.
Mas, talvez por ter Charlie Veitch uma idade próxima da minha, por se afirmar este defensor dos mesmos ideais que eu, por usar este sempre uma argumentação inteligente nas críticas que faz, por andar este a dizer o que eu já não tenho vontade ou paciência para estar a dizer e por querer eu acreditar que ainda há quem seja possuidor de uma mentalidade libertária na Europa, capaz de lutar de um modo decente pelo Anarquismo e que queira resistir a esta imensamente podre nova ordem das coisas, não suspeitei mesmo nada - apesar de saber já a que tipo de esquemas o poder estabelecido é capaz de recorrer - que este conhecido activista fosse mais um dos que, na realidade, trabalham para quem nos controla a todos...
Mas é lamentável e tristemente que tenho de admitir que fui, mais uma vez, enganado e surpreendido pelo grau de insidiosidade que certas pessoas, que agora sei trabalharem para o poder estabelecido, são capazes de atingir.
Se isto são as acções ordenadas e aprovadas por quem se diz "nobre" - como se autodenominavam, nos séculos passados, os antepassados dos líderes desta conspiração da NOM - então não sei o que é ser-se "de baixo nível" e ser-se capaz de recorrer aos mais baixos e insidiosos golpes que certos lacaios ao seu serviço, possuidores de mentes doentias, são capazes de conceber...
Sei que o termo usado para descrever os parasitas que gerem tudo no topo é "Nobreza Negra". Onde o adjectivo "negra" provém das suas façanhas malvadas. Como no caso do termo "magia negra" etc. E, para mim, neste caso, "negra" tem a ver com "podridão", "sujidade", "trevas". A cor das necroses e da morte. Do que é mau e nocivo.
Até me senti mal e enojado quando me dei conta da verdadeira natureza deste indivíduo...
Veio-me, nessa altura, à memória um outro personagem que conheci em 2002, aquando das manifestações contra o Fórum Económico Mundial em Nova Iorque. Um outro indivíduo (que agora me dou conta de que era mais um exemplo deste habitual tipo de personagens que constantemente se infiltram no meio activista) também com idade para já ter juízo, que pude ver a tentar convencer a malta jovem, em idade de ser facilmente influenciada, presente numa reunião, a enveredar por uma estúpida "forma de luta".
Que incrível é que haja até pessoas, já com alguma idade, que tentam manipular deste modo jovens com idade para serem seus filhos...
Mas vamos ao específico.
Estou a escrever este artigo para corrigir o que anteriormente disse em relação a uma polémica que surgiu à volta do conhecido "activista" Charlie Veitch.
Na altura em que fiz os comentários que fiz, por saber já, de trás para a frente, que a BBC é um órgão de comunicação de massas controlado, nem me dei ao trabalho de ver o documentário que era falado... (Sabendo, e reparando, eu agora que, de qualquer modo, o mesmo só foi muito mais tarde exibido, aquando do 10º aniversário dos ataques...)
Mas estava eu, há um mês, com muito tempo livre, quando decidi espreitar o sítio na Internet da The Love Police e lá estava o tão falado filme da BBC 3 como colocação mais recente na sua página inicial. Sem nada melhor para fazer, pensei: "Porque não? Já agora vou ver como é uma peça de propaganda da BBC a tentar desacreditar quem não engole a história oficial do 11/9."
E que surpresa me aguardava, quando assisti à tão falada "mudança de opinião" de Charlie...
Eu nem vou jogar segundo as regras da BBC e participar no seu jogo, falando apenas da argumentação menos sólida e dos factos mais passíveis de várias interpretações que esta inteligentemente decidiu focar... Porque isso seria estar a fazer o que esta quer, que é não falar de outras coisas muito mais importantes, que esta convenientemente decidiu omitir, e que provam que a história oficial é uma mentira descarada. Relativamente ao do que esta fala no documentário, direi apenas que as (não) explicações nele avançadas são um verdadeiro atestado de estupidez para quem engula o que neste filme é dito. Mas, mais uma vez, comparem - se quiserem perder o vosso tempo com esta peça de propaganda - o que nele (não) é dito com o que é dito - por outros autores, não controlados pelo poder estabelecido - noutros artigos, entrevistas, documentários, livros e sítios na Internet, que aqui já recomendei, e tirem as vossas próprias conclusões...
Mas que belo actor se revelou este personagem Veitch...
Sem dúvida que me deixei levar pela aparente boa vontade de Charlie. Se bem que, posteriormente a ter publicado aqui o meu primeiro artigo sobre ele, comecei, apesar de tudo, a acumular algumas suspeitas relativamente a esta pessoa, devido a certas coisas que ele dizia. Encarando-as eu, nessa altura, como aspectos negativos, sim, mas que podiam ser atitudes genuínas da parte de quem, apesar de tudo, era bem-intencionado.
Em condições normais, ignoraria simplesmente, daqui em diante, tal pessoa. Tal como fiz relativamente a um outro conhecido "anarquista", do outro lado do Atlântico, responsável por um conhecido sítio na Internet - [1] [2] [3] [4].
Mas visto ter aqui chamado a atenção para este personagem Veitch, tenho agora a obrigação de corrigir aqui o que disse anteriormente.
Sem dúvida que achei muito estranha a sua "mudança de opinião" relativamente ao 11/9... (A fazer lembrar outras "mudanças de opinião" de que tive conhecimento.) Mas estar muito mal informado sobre aquela que foi simplesmente a mais importante e marcante série de atentados terroristas da História Ocidental recente, não é factor eliminatório para que uma pessoa possa ser considerada anarquista... Embora eu sempre tenha achado muito estranho este conhecido activista político agora simplesmente rejeitar tudo o que são inúmeras denúncias de mentiras e inconsistências na história oficial dos atentados, imensamente óbvias e facilmente constatáveis por quem se queira informar minimamente sobre os mesmos. (Uma atitude que não encaixa muito bem com o seu comprovado elevado grau de cultura e de inteligência...)
Mas foi só quando finalmente vi, por mim próprio, esta autêntica mudança brusca de 180º na sua posição, que me dei conta de que pessoa é esta da qual eu começava a gostar.
Vejam, se quiserem, aqui um dos momentos-chave... (E reparem nos olhos!)
Realmente, outros factos houve que, posteriormente a ter conhecido este "anarquista", me despertaram também a atenção para esta pessoa e me fizeram ficar um pouco de perna atrás com a mesma, à medida que o fui conhecendo melhor. E após ter visto o documentário da BBC, fui então ver ainda mais vídeos dele e pude identificar ainda mais aspectos, no mínimo, suspeitos sobre este "activista". E foi este o conjunto do somatório final do que sobressai de estranho neste indivíduo:

Para além de tudo isto, sempre houve algo que achei imensamente invulgar e surpreendente. E que pensei que pudesse ser um acto de enorme inconsciência da sua parte, não próprio de alguém inteligente e com a maturidade que este deveria ter. Sempre achei muito preocupante que alguém, numa economia em Colapso, decidisse simplesmente enveredar pelo activismo quase a tempo inteiro(?!), tornando-se sobejamente conhecido pelas suas fortes críticas ao Estado e ao Capital, sem pensar no amanhã, quando possivelmente não possa mais sustentar este estilo de vida e tenha de se empregar nesse mesmo Estado ou trabalhar para esse mesmo Capital...
Afinal de contas, porque razão têm recorrido revolucionários e resistentes, ao longo da História, ao uso de pseudónimos e a tácticas de guerrilha? Cabe na cabeça de alguém de bom-senso, em situações de mal modo desfavoráveis, estar a expor-se deste modo?
Tudo isto não invalida as críticas inteligentes que este fez e continua a fazer...
Sendo, no entanto, preciso lembrar que é essa a maneira típica de operar dos agentes do poder estabelecido que se infiltram em movimentos revolucionários e grupos activistas. Fazer um pouco o seu papel para se fazerem passar por alguém que está genuinamente contra as coisas como elas são, para, ao mesmo tempo, ir, a pouco e pouco, vigiando, controlando e sabotando tais grupos e movimentos.
O que vale é que esta é uma táctica da qual as pessoas pertencentes a este tipo de colectivos têm já conhecimento e à qual, por isso, estão sempre atentas.
Bem que houve imensa gente a alertar para isto. Eu é que, por não ter visto a "conversão" em si de tal personagem, me recusei, na altura, a acreditar no que agora vejo ser a verdadeira natureza deste suposto activista "anarquista".
Activista esse que, com tudo isto, se revela ser na realidade uma mistura entre agente provocador e tentativa de líder espiritual não declarado, que tenta influenciar jovens insatisfeitos com o actual estado das coisas. Um verdadeiro colega de outros personagens que recentemente foram desmascarados no mesmo Reino Unido e um muito bom actor, capaz de enganar as pessoas, com o que se revelam então serem falsas manifestações de preocupações sociais e falsos momentos de comoção, ainda que seja difícil de acreditar em tal coisa para quem realmente as tem e realmente passa por eles.
Mais um agente do sistema, é o que este personagem Charlie Veitch é. Tal como outro "anarquista" que foi, há uns anos, denunciado neste mesmo país e que fazia parte de um grupo que fazia, ou ainda faz, a apologia da violência.
O que Veitch basicamente tenta fazer é contaminar o Anarquismo com algo que, infelizmente, o tem vindo a infectar, e muito, nas últimas décadas e que tenho já comentado, por vezes, em privado. Que são as drogas e o niilismo. As duas mais eficazes, e aparentemente predilectas, maneiras, por parte do poder vigente, de sabotar e combater os movimentos anarquistas.
Quando se tratam de partidos políticos, sejam eles controlados desde a sua formação ou não, a maneira simples de controlá-los consiste apenas em ir colocando pessoas em lugares-chave, no topo da hierarquia, para, deste modo, facilmente controlar toda a gente com mentalidade de rebanho, que quase sempre obedece e se conforma com as ordens emanadas pelos seus líderes.
No caso de movimentos anarquistas, pelos vistos, o que acontece é que surgem sempre estes personagens que, recorrendo a elaborados disfarces, se esforçam ao máximo para se tentar fazer passar por pessoas que realmente querem uma alternativa libertária ao actual estado das coisas, tentando infiltrar-se e persuadir e incentivar os colectivos a adoptar "formas de luta" estúpidas, ineficazes, contraproducentes e que só os fazem perder tempo e não os levam a lado nenhum.
O que vale é que os anarquistas - ou os que o são a sério, pelo menos - são sempre pessoas que pensam por si próprias e, consequentemente, geralmente difíceis de enganar e controlar.
(Ainda que, não as influenciando, enganá-las seja sempre possível, recorrendo aos mais baixos golpes que alguém pode conceber...)
Posso ter demorado algum tempo, mas finalmente o topei.
"Charles Torres Veitch" (se é que esse é o teu verdadeiro nome): Há mais uma pessoa, e também um anarquista a sério, que não enganas!



Autoria e outros dados (tags, etc)