Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Portugal é o 2º país da Europa com maior percentagem de borregos

04.07.17

sheep.jpg

 

Portugal é o segundo país da Europa onde mais se confia nas notícias

[BOM DIA] Quinta-feira, 22 de junho de 2017, às 09:49

Portugal é o segundo país europeu onde mais se confia nas notícias, a seguir à Finlândia, apresentando uma percentagem de confiança a rondar os 58%, revela um estudo divulgado esta quinta-feira.

De acordo com o Digital News Report 2017, realizado pelo Reuters Institute for the Study of Journalism, a confiança nos media varia de forma significativa nos 36 países analisados, sendo a Finlândia o país onde a confiança atinge a percentagem mais elevada (62%), enquanto a Grécia e a Coreia do Sul são os países com o nível de confiança mais baixo (23%).

A confiança desce sete pontos percentuais, para 43%, desde o referendo do ‘Brexit’.

Quase um terço da amostra (29%) afirma que evita as notícias frequentemente ou por vezes e destes, quase metade (44%) diz fazê-lo porque as notícias têm um efeito negativo no seu humor e um terço (33%) diz que não confia na veracidade das notícias.

O estudo revela ainda que em Portugal, as três marcas offline mais usadas como fonte de notícias são a SIC, a TVI e a RTP, enquanto no online as mais citadas são o Notícias ao Minuto, o Sapo e a SIC Notícias.

O relatório traça também o perfil de tendência política dos respondentes relacionando-o com os órgãos de comunicação social, concluindo, por exemplo, que o Diário de Notícias é mais lido por pessoas com tendência ideológica mais de esquerda, enquanto o Observador é mais lido por pessoas com tendência mais de direita.

O relatório, baseado num inquérito online a 70 mil pessoas, em 36 países, sublinha que mais de metade dos respondentes (54%) utilizam as redes sociais como fonte de notícias, mas salienta um declínio no uso do Facebook nalguns países onde aumentou a popularidade das “apps de messaging”.

Relativamente ao papel das redes sociais, apenas um quarto (24%) acreditam que as redes sociais fazem um bom trabalho na separação dos factos da ficção, comparando com os 40% que acham que os media fazem um bom trabalho.

Em países como os Estados Unidos, a probabilidade de alguém acreditar mais nos media é duas vezes superior (20%/38%) e a Grécia surge como o único país onde as pessoa acreditam num melhor trabalho das redes sociais, porque a confiança nos órgãos de comunicação social é muito baixa (28%/19%).

O estudo conclui também que as plataformas estão a evoluir, graças ao aumento das aplicações e dos smartphones, tornando-se uma forma predominante de aceder às notícias.

De uma maneira geral, os alertas de notícias nos telemóveis estão a transformar-se numa das formas mais importantes de descobrir notícias, com a Suécia, os Estados Unidos (EUA) e a Coreia do Sul a mostrar um grande aumento na percentagem de pessoas que acedem às notícias desta forma.

O relatório refere que vários órgãos de comunicação social procuram atingir receitas online sustentáveis, assistindo-se a um aumento considerável de pessoas disponíveis para pagar por notícias online nos EUA, com um crescimento dos 9% para os 16%.

No entanto, entre todos os países, apenas um em cada dez paga por notícias online, sendo que esta é uma tendência mais predominante nos países nórdicos, como a Noruega (26%) e a Suécia (20%).

Mais de metade dos utilizadores de internet dos 36 países (54%) afirmam que usam as redes sociais como uma fonte de notícias, a cada semana, mas isso varia entre os 76% no Chile e os 29% no Japão e Alemanha. Um em cada dez afirma que as redes sociais são a sua principal fonte de notícias.

O relatório refere que a preocupação com a baixa qualidade das notícias e com as ‘fake news’ oferece às organizações de media a oportunidade de demonstrar o valor do jornalismo de qualidade, já que o inquérito demonstrou que “elevados níveis de falta de satisfação em relação à qualidade das notícias e comentário, em geral, e nas redes sociais em particular”.

O estudo será apresentado em Portugal em setembro, altura em que serão revelados dados mais específicos sobre o país.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 09:01

E assim se cala esta amostra de povo

30.06.17

Um sistema de emergência (montado por mais uma "parceria público-privada") que, repetidamente, não funciona e que tem agora como resultado (visível) uma grande tragédia.
Um grande falhanço (e consciente negligência) da parte do poder estabelecido, que resulta num grande número de mortos.
Uma onda de revolta, por parte de quem é vítima (de facto e potencial) de tudo disto?
Não, nada disso... Pois, o povo é manso, fácil de enganar e distrai-se com outras coisas.
Produz-se um relatório, da parte da própria entidade que falhou, a dizer que nada de grave se passou e publicam-se também os resultados de um suposto estudo, feito pelo próprio governo por isto responsável, a dizer que a população continua a apoiar o governo.
(Tudo análises de inquestionáveis imparcialidade e veracidade, reportadas por uma imprensa que sempre estará longe de chamar a atenção para o ridículo destas publicações...)
Do lado "racional" estão as coisas "resolvidas". Passemos então ao lado emocional.
Toca a emitir reportagem atrás de reportagem televisiva, de estilo semelhante a um "docudrama", a focar-se no lado emocional da tragédia - includindo a grande onda de compaixão e solidariedade que esta catástrofe gerou - para, deste modo, calar o (muito indesejável) lado racional (que estaria realmente interessado em saber quem, e o que é, que falhou, para apurar responsabilidades) e toca a organizar também um grande concerto musical, que inclua uma grande operação de angariação de fundos, para ser transmitido por todos os principais canais televisivos nacionais, a apelar repetidamente ao cultivo deste lado emocional, para que se sobreponha a tudo o resto.
Pronto, já está. Os portugueses são um povo muito solidário e devem sentir-se muito bem por isso.
Continuem a roubar e a enganar o povo, nem que daí venham mais mortes.
Venham as próximas tragédias.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Expedição polar que visava documentar o suposto grande (e antropogénico) "aquecimento global" fica presa no gelo árctico

18.06.17

(Têm aqui a notícia em causa - e também aqui a distorção do sucedido feita pela imprensa controlada.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 09:26

CNN apanhada (outra vez) a encenar uma notícia falsa

14.06.17

Autoria e outros dados (tags, etc)

Bitcoin

12.06.17

Bitcoin.jpg

[Para além de aproveitar eu para chamar a atenção para dois "tweets" - [1] [2] - recentemente feitos pelo ex-agente dos serviços secretos russos, Daniel Estulin, no qual denunciou (/confirmou) ele o controlo oculto que existe destas novas moedas electrónicas, deixo aqui o que, também eu, tive recentemente a dizer, especificamente sobre o fenómeno da conhecida moeda "Bitcoin", num fórum de discussão sobre assuntos relacionados com o Software Livre.]
 
Re: Why try to push bitcoin so hard
Post by Fernando Negro » 2017-02-28 05:30

Bitcoin is almost certainly a product of the "powers-that-be" - who, among other things, want to ultimately surveil and control everything and everyone.

Being that the (obvious) reason why it has been so quickly adopted by the main corporations, and is so much promoted in the mainstream media, and through armies of (what are certainly) establishment "trolls" (who, yes, do exist: http://www.washingtonsblog.com/2014/02/ ... gency.html).

The key term here, is "Cashless Society Control Grid".

And, notice how Western governments have already started restricting the use of physical cash (https://www.corbettreport.com/the-war-o ... try-guide/), and how the mainstream media have already started calling for its abolishment (http://www.prisonplanet.com/financial-t ... -cash.html).

Since that quoting is practised in these forums, and also to make my life much easier, I'll just quote, in here, what I've said in the recent past about this "Bitcoin" phenomenon:

(taken from here: https://www.corbettreport.com/whos-afra ... ment-28176)

Bitcoin” is almost certainly a creation of the powers-that-be…

(And, also a too much sophisticated piece of networking software to have been done by a single person… Where did this “Sakamoto” character made his beta tests, then? His home network?)

The way that the Internet is immensely surveilled, nowadays (don’t look too much for information concerning the P*OMIS software – http://www.fromthewilderness.com/free/p ... romis.html – or something bad – http://www.elmundo.es/encuentros/invita ... index.html – might happen to you), there’s no way that such a complex piece of software, that operates over the Internet, could have been developed without the powers-that-be already knowing, by now, who has created it.

So, this new piece of news [http://www.cbc.ca/news/technology/australia-raids-bitcoin-1.3356725] will surely turn out to be just more “smoke”, to hide the true origins of this phenomenon.

Look at how quickly some of the big corporations (who constitute the real powers-that-be) adopted this currency (http://www.bitcoinvalues.net/who-accept ... coins.html). If this was really something contrary to the interests of the establishment, they would never adopt it – let alone so quickly, and in a way that promotes its growth.

And, all this paranoia about Bitcoin being used for crimes, is just (like you’ve said) that – paranoia. That is going to be used as a pretext to increase the surveillance and control of the Internet.

This “Bitcoin” phenomenon is the concretization of what Alex Jones and others have been warning, for almost two decades now… The so-called “Cashless Society Control Grid”.

And, explaining what I mean by this…

1) First of all, this so-called “cryptocurrency” is not cryptographic, at all. Since that, the NSA and the likes (who created its hash algorithm) can already decrypt it (https://www.youtube.com/watch?v=PZQXxUmROIU#t=1h8m25s).

2) Second, it’s the end of privacy in monetary transactions. Since that, every transaction is publicly recorded. And, all that it takes to identify which transaction corresponds to which deal, is to read the corresponding e-mail exchanges between the persons involved in such a deal. (Do you think that your, however possibly encrypted, e-mails are not being read also? Check again the same link I’ve posted above: https://www.youtube.com/watch?v=PZQXxUmROIU#t=1h8m25s)

3) Third, you are almost totally dependent on an Internet connection to be able to make such transactions. And, who controls the Internet? Big Brother. That is: the main/big corporations, that constitute the real powers-that-be, and their puppet-governments.

The future that the powers-that-be have planned, will be a Police State where *everything* – including the Internet – will be controlled. And, the future will also obviously be one where artificial intelligence will be advanced enough to be able to inspect every Internet traffic, and intercept/block whichever type it (specifically) wants. Here’s an example of how this is already being done, in certain places, since the last decade: http://forum.prisonplanet.com/index.php ... #msg525995 [And, here's the description of the method used: https://en.wikipedia.org/wiki/Deep_packet_inspection]

Do you know what “WWW” stands for, in intelligence circles? R: “World Wide Wiretap”.

So, if you’re an individual who’s fighting the powers-that-be, either (1) because of an oppressive government, that passes laws where it forbids certain people to use the Internet (what’s already being done in certain countries, is to require an ID to use this network), or (2) because the big Internet companies that dominate the market (and that you are forced to use) simply decide that they don’t want to let you use their services anymore, you are always dependent on the “good will” of other entities to be able to make monetary transactions.

And all this, not counting with all the “dirty tricks” that can be used against you – like simply interfering with your monetary transactions, when they’re passing through the Big Brother network, and then have your Internet company respond to you that it must have been some “glitch”, or that they simply don’t know where your money went. (Here’s an example, if you want, of one of the big Internet companies making comments of mine disappear, simply because they want to: http://blackfernando.blogspot.pt/2013/0 ... -meus.html)

Also, in the era of spyware and software insecurity, in a lot of proprietary computer operating systems and programs, that most people use (and, where we even have to be careful with the hardware that we use – https://trisquel.info/en/forum/secret-3 ... -pc-access), to have a “digital wallet”, on a computer hard drive, is the most ridiculously and laughably insecure manner of storing your money that I have ever heard of! (And, all that it takes to make you loose all your savings, is to simply demagnetize your hard drive – which can be done from a distance.)

Please, (seriously) inform yourselves about Internet and computer security, in order to realize what (/the trap that) you’re really getting yourselves into.

And, I'll leave here two more quotes, from following comments that I made in the same thread:

Concerning Internet “security”:

http://en.wikipedia.org/wiki/ECHELON
http://www.fromthewilderness.com/free/w ... _pt1.shtml
http://www.prisonplanet.com/barack-obam ... puter.html
http://forum.prisonplanet.com/index.php?topic=82985.0
http://www.zdnet.com/article/tracking-p ... n-the-net/

[+]

In order to create and conceive something like “Bitcoin”, there has to be a deep knowledge of computer networking software, and also of Economics – and, I immensely doubt that there’s a single person on this planet that could have both.


(When was the last time that you’ve met a computer “geek” that also had a degree in Economics?)

Therefore, I would much more easily believe this to be the work of a large group of highly intelligent and knowledgeable people, from different areas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 07:08

Daniel Estulin poderá (/deverá) ter mesmo razão, quando fala de uma "guerra interna" que estalou entre as elites da NOM

27.05.17

(Para quem o que é dito <nesta> entrevista recente possa causar muitas dúvidas, deixo aqui o seguinte artigo, publicado uma semana antes do referendo do Brexit - onde é exposta a quantidade de notícias que, na imprensa britânica, foram emitidas contra e a favor desta saída da UE...)

 

remain-leave.png

"Hard Evidence: analysis shows extent of press bias towards Brexit"

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 14:27

E, mais uma vez, omitem os média o que realmente se passou...

20.04.17

agenda_setting.png

[Aqui deixo mais uma carta que enviei, a algumas pessoas, sobre o surto de sarampo que ocorreu no nosso país - esta, uma que fala especificamente sobre a cobertura mediática deste acontecimento.]

 

Assunto: Jovem de 17 anos que morreu com sarampo tinha sido internada por causa de uma mononucleose

(Porque pude eu constatar que, nas várias notícias televisivas que vi sobre o sucedido, era sempre - muito convenientemente - omitido este muito importante facto, venho só informar-vos do seguinte...)

A jovem que morreu em Portugal neste surto de sarampo, não era uma mera jovem que apanhou esta doença no decorrer da sua normal actividade. O vírus do sarampo que apanhou foi contraído no Hospital, onde estava ela já internada (i.e. em estado muito grave) por causa de uma mononucleose que tinha apanhado. Mononucleose essa, que (tal como diz um médico entrevistado sobre isto: http://www.sabado.pt/portugal/detalhe/medico-jose-vera-a-questao-do-contagio-e-relativamente-irrelevante) lhe deprimiu o sistema imunitário.

Ora, se esta pessoa em idade de ter uma sistema imunitário forte morreu por causa de uma doença cuja taxa de mortalidade nos países desenvolvidos anda na ordem dos 0.2% (https://www.cdc.gov/vaccines/pubs/pinkbook/meas.html), é óbvio que, quase certamente, terá sido exactamente por ter o seu sistema imunitário enfraquecido (e não por não ter sido "vacinada" - pois, como digo, as ditas vacinas em nada ajudam a imunizar uma pessoa contra as doenças).

Todos os anos morrem também pessoas no decorrer dos surtos de gripe. E, a esmagadora maioria das pessoas que morrem, são invariavelmente pessoas idosas (http://news.nationalpost.com/news/world/the-reason-older-people-die-from-the-flu-isnt-the-virus-study-suggests-its-their-immune-response) que têm o seu sistema imunitário enfraquecido (e que, se não fosse por causa da gripe, facilmente poderiam também ter morrido por causa de uma outra doença).

E, penso que não preciso de dizer mais nada sobre isto...

(Para além de aproveitar para vos avisar de que, a mentira é apenas uma das maneiras que os meios de comunicação de massas têm de enganar as pessoas. E, um método que é muito mais usado do que esta, é a simples omissão de (muito) importantes factos, que permitem uma leitura diferente dos acontecimentos. E, se querem estar bem informados sobre o que acontece no mundo à vossa volta, o melhor é começarem a procurar por fontes de informação alternativas: http://blackfernando.blogs.sapo.pt/sitios-recomendados-68840)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 13:24

Não foram as "vacinas" contra o sarampo que eliminaram a doença

18.04.17

measles.png

 

[Mais uma carta que hoje enviei, a quem me é próximo, por causa da propaganda que (por acaso) pude ontem ver ser emitida na televisão...]

 

Assunto: Para quem pense que o recente surto de sarampo é culpa da não vacinação

A propósito do que foi ontem noticiado em Portugal, sobre um surto de sarampo que ocorreu, venho partilhar convosco o seguinte.

Não foram as "vacinas" contra o sarampo que eliminaram esta doença. E, para o provar, envio (em anexo) uma fotografia de ecrã [imagem que está no início desta colocação], que tirei de uma parte de um documentário, que por enquanto ainda pode ser visto no YouTube. (Sendo o gráfico que apresento um relativo à realidade estadunidense, que, como todos sabem, tem uma população muito maior do que a portuguesa - sendo, por isso, os seus dados estatísticos muito mais correctos do que se a amostra fosse uma população muito menor.) E, para mais informações, podem vocês ver esse mesmo bom documentário - e clicar nas opções do YouTube para accionar as suas legendas em português: https://www.youtube.com/watch?v=8L7Aliz9U60


E, aqui vão também alguns extras:

1) Crianças que morrem por causa da "vacina" contra o sarampo: https://www.prisonplanet.com/over-100-measles-vaccine-deaths-zero-measles-deaths-since-04.html

2) A maior parte das crianças que apanham sarampo foram "vacinadas" contra o mesmo: https://www.prisonplanet.com/what-they-wont-admit-about-measles-outbreaks-most-children-who-catch-measles-were-already-vaccinated.html

(A constatação anterior foi exactamente a mesma que eu fiz relativamente ao tétano, quando - no decorrer de um trabalho de voluntariado que fiz - quiseram que eu me "vacinasse" contra o mesmo - tendo eu, na altura, constatado este mesmo tipo de incidência (em que, de entre as pessoas que tinham apanhado esta doença, a percentagem que tinha sido vacinada contra ela era sensivelmente a mesma que a de pessoas vacinadas na população, em geral - ou seja, a vacina era ineficaz) - após o cruzamento de várias informações a que tive acesso, com pesquisas na Internet, em artigos de revistas científicas, como a "New Scientist", e afins.)

Se acreditam que os nossos governos são incapazes de mentir sobre uma coisa destas, então estão ainda num nível de desenvolvimento, em termos de consciência social, semelhante ao das crianças que acreditam no Pai Natal...

«the broad masses (...) more readily fall victims to the big lie than the small lie, since they themselves often tell small lies in little matters but would be ashamed to resort to large-scale falsehoods. It would never come into their heads to fabricate colossal untruths, and they would not believe that others could have the impudence to distort the truth so infamously. Even though the facts which prove this to be so may be brought clearly to their minds, they will still doubt and waver and will continue to think that there may be some other explanation. For the grossly impudent lie always leaves traces behind it, even after it has been nailed down, a fact which is known to all expert liars in this world and to all who conspire together in the art of lying.»
--- Adolf Hitler, "Mein Kampf" (https://en.wikipedia.org/wiki/Big_lie)

Os casos do Sócrates, Ricardo Salgado e afins chegam a ser quase ridículos, pelo facto de serem apenas estas as pessoas que são apanhadas (http://blackfernando.mypress online.com/semanario_entrevista.html). E, se não acreditam no que eu digo, procurem por declarações por parte de quem investiga (a fundo) o fenómeno da corrupção em Portugal, a dizer a mesma coisa: https://www.google.pt/search?q=paulo+morais +corrupção&tbm=vid

Quando o governo e meios de comunicação de massas (ambos controlados pelos grandes interesses económicos) vierem demonizar quem recuse ser injectado - e recuse também que os seus filhos sejam injectados - com agentes patogénicos e substâncias altamente tóxicas, exijam sempre provas do que vos dizem estes, quando afirmam que é tudo culpa da não vacinação.

As hiperligações numeradas, que eu acima apresento, foram o resultado de uma pesquisa de apenas dois minutos, que fiz, usando o termo de procura "measles site:www.prisonplanet.com" (tendo como objecto de pesquisa um sítio na Internet, que já vos recomendei em carta anterior). E, se fui eu capaz de encontrar esta informação em tão pouco tempo, quem se preocupe mais com este assunto, muito mais poderá encontrar.

Aproveitem, enquanto podem, para se informarem sobre isto. Pois, tudo o que é conteúdo mais incómodo no YouTube já começou a ser escondido (https://www.youtube .com/watch?v=7bnQrajRfTM) - e poderá (leia-se deverá) no futuro próximo ser também eliminado. Ao poder estabelecido não interessa nada que as pessoas saibam desta enorme mentira (e daí a já existente - e também crescente - demonização de pessoas que, como eu, sabem e denunciam a Verdade sobre este fenómeno). Se as pessoas começarem a questionar a veracidade do que lhes dizem sobre este assunto e procurarem informar-se, por si próprias, sobre o mesmo, dando-se conta do enorme logro de que foram vítimas, sabe-se lá o que mais é que poderão começar a questionar e sobre o que mais é que poderão começar a procurar a Verdade sobre (por si próprias). Isto é... O que eu aqui denuncio, e ao qual vos apelo, uma vez mais (nas entrelinhas), é algo de *imensamente subversivo* - e que pode, em vós, instilar muito maus hábitos (do ponto de vista de quem governa)...

E, o que posso acrescentar ao que já vos tenho dito sobre este assunto, é que as verdadeiras razões que se escondem por trás desta enorme mentira não são meramente lucrativas - e eu não vos estou a dizer o que de pior sei sobre esta história das vacinas...

 

[Ao qual aproveitei para fazer o seguinte acrescento.]

 

Assunto: Para quem pense que o recente surto de sarampo é culpa da não vacinação (adendo)

Também, outra coisa que aproveito para acrescentar, é que...

Eu não nego - nem nunca neguei - o (sobejamente) conhecido facto de que (pelo menos no caso de alguns agentes patogénicos) se uma pessoa apanhar uma doença e conseguir vencer a mesma, dificilmente deverá apanhá-la uma outra vez - por ter, neste processo, criado anticorpos contra a mesma.

Este é um facto científico que já está mais do que estabelecido - e a razão pela qual (tal como dizem os médicos) há até doenças que convém apanhar-se quando se é pequeno. Assim como, terá certamente sido este facto que serviu de inspiração para a criação das vacinas.

O que se passa, é que ser-se "vacinado" contra uma doença não é o mesmo que apanhá-la.

As diferenças exactas entre estes dois fenómenos não as conheço eu, por não ser bioquímico, nem ter paciência para estar quase a tirar um curso nesta área científica, só para os compreender. Mas, o que suspeito que aconteça, é o que a seguir transcrevo, de um comentário recente que fiz, sobre esta história das vacinas, ao qual depois acrescentei um outro:

O próprio cientista que as inventou (Edward Jenner) reconheceu mais tarde que as mesmas não funcionavam.
As razões pelas quais várias doenças foram erradicadas, a nível mundial, não foi por causa da introdução das vacinas, mas sim devido a melhorias nas condições de higiene e nutrição (que, respectivamente, diminuíram a exposição aos agentes patogénicos e fortaleceram o sistema imunitário das pessoas, em geral).
O que, na melhor das hipóteses, uma "vacina" faz, é expor as pessoas a uma versão modificada de um vírus ou bactéria - e não ao verdadeiro agente patogénico em si. Sendo que, as defesas que poderão ser formadas, são contra a versão modificada de tal agente e não contra o verdadeiro.
--- http://blackfernando.mypressonline.com/apodrecetuga_censurado.html

Sobre o que dizia eu do próprio inventor das mesmas ter depois dito que elas não funcionavam, não me preocupo sequer em providenciar hiperligações. Pois, nem é preciso ir mais longe do que a própria página na Wikipedia sobre este cientista para constatar isto:
(https://en.wikipedia.org/wiki/Edward_Jenner#Later_life) "Returning to London in 1811, Jenner observed a significant number of cases of smallpox after vaccination."
Sendo o que é dito logo depois - "He found that in these cases the severity of the illness was notably diminished by previous vaccination" - algo que, para mim: (1) não faz sentido, porque as pessoas são diferentes umas das outras, em termos de resistência às doenças, e não há maneira de averiguar tal coisa para uma mesma pessoa; e (2) ou uma tentativa de "salvar a face", da parte de alguém que constatou que tinha seriamente posto o "pé na poça", ou na melhor das hipóteses (3) mais uma conclusão errada da parte de alguém que já comprovadamente tinha tirado conclusões erradas (que levaram à introdução das vacinas)...
--- http://blackfernando.mypressonline.com/apodrecetuga_censurado.html

De qualquer modo, não preciso eu de saber exactamente como funciona o processo de imunização. Pois, basta-me olhar para os dados estatísticos da incidência de várias doenças, antes e depois da introdução das supostas "vacinas" - tal como os que são mostrados no documentário de que já vos falei (https://www.youtube.com/watch ?v=8L7Aliz9U60) - para saber que estas injecções (pelo menos, tal como são elas, hoje em dia, dadas à população, em geral) em nada ajudam a prevenir as doenças que supostamente combatem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 14:52

Conheçam Tommy Robinson

29.03.17

Activista originário da subcultura holígane inglesa, constantemente caluniado e demonizado por alguma da suposta esquerda, censurado pela imprensa controlada e alvo de peças de ataque por parte da mesma, constantemente assediado pelas autoridades do seu país, repetida e também seriamente atacado fisicamente pelas suas críticas ao Islamismo radical e alguém que, ainda assim, simplesmente não se deixa calar, constitui este muito inteligente cidadão britânico (passando ao lado das críticas que se podem fazer ao mesmo) um interessante caso (proeminente) das ainda muito poucas pessoas no Reino Unido que têm a coragem de denunciar os problemas associados à religião islâmica, sem receio de ser erradamente colado a posições racistas ou xenófobas.
Quase todos os vídeos que podem ser encontrados no YouTube que o têm como protagonista são interessantes de se ver, para ter uma pessoa consciência de um muito sério problema que poderá um dia afectar outros países europeus mais a Sul. Sendo os que a seguir coloco, apenas dois que escolhi como amostra.



Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 00:56

Para quem pense que a "sexualização das crianças" é uma paranoia

17.03.17

rainbow_flag_child.jpg

Quando falo de sexualizar as crianças e confundi-las quanto à sua sexualidade, ou orientação sexual, original, é disto que falo:

 

Number of children wanting to become opposite sex doubling each year in Sweden, say doctors

[RT] Published time: 16 Mar, 2017 11:17


The number of children feeling the anxiety of being trapped in the wrong body is doubling each year in Sweden, with children as young as six wanting to become the opposite sex, doctors have said, according to local media.

Last year, a Swedish gender investigation team saw some 197 children and young people keen to undergo analysis to determine their gender identity and become the opposite sex, Louise Frisen, child psychiatrist at the Astrid Lindgren Children’s Hospital in Stockholm, told Swedish daily Aftonbladet.

“There’s a 100 percent increase in numbers each year,” Frisen said.

“There [are] more and more young people, and more children coming at very young ages. The increase is identical on the adult side too,” she added.

The country has six clinics for people seeking gender investigation. The overall increase in the number of people who believe they were born in the wrong body indicates a "greater openness" in Swedish society, Cecilia Dhejne, chief of the gender identity investigation team at the Karolinska University Hospital, said.

Dhejne warned, however, that healthcare resources are already overstretched. “The problem in Sweden is that there is a long queue for people both for initiating an investigation into their gender identity and for the different stages of treatment across the country. It is worrying.”

She added that waiting lists can be critical for young people. At a clinic in Lund, southern Sweden, people may have to wait for up to a year just to come and begin an investigation. “Having to go and wait aggravates the mental health of transgender people," Dhejne noted.

"You put the lives of young people on standby, and it's not good," she added.

Meanwhile, the country's public health minister, Gabriel Wikstrom, has promised more support for gender identity clinics.

“Deficiencies in care for transgender people at every stage of treatment are totally unacceptable,” he told Aftonbladet, adding that the waiting time is unnecessary.

The official pointed out that the government had set up a commission to keep close tabs on waiting times and gaps in care, noting that authorities “had no clue that there is a huge problem.”

Last year Gothenburg resident Charlie Lyrehed told the Local that he had been verbally abused and physically assaulted after two men saw his tattoo of a transgender symbol as he was heading home from the Stockholm Pride festival.

“Anyone who breaks what is seen as some kind of norm is a potential victim,” Lyrehed said.

“It points to a tendency of coldness, hatred, incomprehension and prejudice sweeping through our country right now.”

The American College of Pediatricians has meanwhile urged healthcare professionals and legislators to scrap all policies that condition children to "accept as normal" a life of "chemical and surgical impersonation of the opposite sex."

"Conditioning children into believing a lifetime of chemical and surgical impersonation of the opposite sex is normal and healthful is child abuse," the group said in an open letter.

"Endorsing gender discordance as normal via public education and legal policies will confuse children and parents, leading more children to present to 'gender clinics' where they will be given puberty-blocking drugs,” the statement said. That in return might result in “unnecessary surgical mutilation of their healthy body parts as young adults.”

 

Com a imprensa controlada a elogiar (e a incentivar) este tipo de comportamentos - http://24.sapo .pt/atualidade/artigos/gavin-o-rapaz-transgenero-que-luta-pelo-direito-de-usar-a-casa-de-banho-dos-homens - do que é que estão à espera?

(Se fosse este um fenómeno natural, a sua incidência não se alteraria ao longo do tempo...)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 01:04

Sobre o desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines

07.03.17


(Têm também aqui um artigo sobre este mesmo assunto, escrito por um outro autor.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 11:24