Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O mais estúpido (e também explícito) exemplo da, já por si, muito estúpida propaganda "anarco-capitalista", com que já me deparei

08.07.17

De um algo conhecido defensor desta ideologia (a qual, como eu já aqui denunciei, é quase certamente uma criação do próprio sistema - e cuja aplicação prática da mesma consiste, quase invariavelmente, em não fazer nada quanto ao status quo e deixar que as multinacionais que dominam a nossa Economia finalizem a sua obtenção do controlo total da sociedade em que vivemos) deixo aqui (1) um excerto de um livrete escrito por este apologista (ex-militar, que participou na infame Batalha de Faluja e que agora nos quer convencer de que é "anti-sistema") e (2) um excerto de uma entrevista ao mesmo. (A ênfase no seguinte texto foi por mim adicionada.)

 

«The compassion of a truly happy person will say, “How could I possibly not share my joy and let some poor victimizer continue in the misery of oppressing others?” Only a mental slave will hate their oppressors. A free mind will pity them, and seek to share joy with those who are deficient in love. We should not “fight” oppression, or “struggle” for liberation, but rather empower those who have succumbed to mental slavery.»
--- http://thefreedomline.com/freedom-full-text/

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 14:16

Expedição polar que visava documentar o suposto grande (e antropogénico) "aquecimento global" fica presa no gelo árctico

18.06.17

(Têm aqui a notícia em causa - e também aqui a distorção do sucedido feita pela imprensa controlada.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 09:26

Descubra o número oculto...

24.05.17

hidden_number.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 14:50

A classe política portuguesa vista por um criminologista

21.03.17

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 05:42

Confirmada "previsão" do 11/9/2001 no filme "The Matrix" de 1999

29.11.16

matrix.png(Podem clicar na imagem para a ampliar.)

 

Por ser este um filme com mais de 15 anos, já por n vezes que tinha eu visto que iria ser exibido nos vários canais da TV por cabo. Mas, talvez por não estar normalmente associada a tais canais a sigla "HD", nunca me lembrei de fazer eu tal confirmação.
Pois bem, por ter eu visto ontem à noite, pela primeira vez, que iria ser exibido este filme num dos canais de cinema TVCine que sei eu bem que emitem todos os seus filmes em alta definição - e, certamente por ter eu sido também lembrado desta temática, a propósito da minha última colocação neste blogue - lá me lembrei eu de fazer uma confirmação pessoal (com a câmara fotográfica e de filmar de um muito bom smartphone que agora tenho) do que há já uns bons anos vi eu ser denunciado num fórum de discussão sobre estas temáticas.
(Lembrem-se... Tudo indica que estas pessoas fazem, de facto, este tipo de escolhas e colocações propositadas, em aparente jeito de "piada interna". E, para quem queira entender qual é a "piada" neste caso - deste pormenor de uma cena em que é interrogado um personagem "rebelde" - deixo aqui <esta> hiperligação.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Já ninguém pára o Infowars.com

21.07.16

HillaryPrison_TVI.png

(Fotografia de ecrã de uma reportagem que foi exibida pela portuguesa TVI, há 3 dias, a propósito da Convenção Republicana estadunidense que hoje termina, onde Donald Trump foi confirmado como o candidato presidencial do partido.)

 

E, com isto, regresso às minhas "férias literárias", depois de uma interrupção apenas para fazer algumas colocações pertinentes...

Autoria e outros dados (tags, etc)

George W. Bush a festejar o novo "7 de Julho"

13.07.16



O homem da "Skull & Bones" que presidia os EUA aquando dos atentados de 11/9, apanhado a festejar durante a cerimónia fúnebre dos polícias que recentemente foram massacrados em Dallas, na maçónica/"iluminada" data de 7/7 e no que quase certamente terá sido mais uma operação governamental, com vista a demonizar a posse de armas e a criar divisões raciais nos EUA.
(Mais, sobre a importância das datas em que ocorrem este tipo de atentados, aqui e aqui.)

[Acrescentado a 23/07/2016: E, reparem na data em que ocorreu o tiroteio em Munique, ainda no decorrer deste mês... "22 de Julho" (ou seja, 22/7). O mesmo dia exacto dos atentados na Noruega que, há cinco anos, mataram 77 pessoas. Mais uma vez, espreitem <esta> hiperligação. As assinaturas estão à vista de todos. E só não as vê quem é ignorante nestes assuntos.]

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 15:47

Como a Wikipedia manipula a informação

08.01.16

wikipedia.jpg

(Eu, realmente, já tinha sabido de várias pessoas que se queixam do quão manipulada é a informação relativa a si mesmas nas suas páginas na Wikipedia. Mas, estas agora, é que foram demais... E, no seguimento de uma conversa que tive noutro blogue, aqui vão algumas ocorrências interessantes que descobri eu neste sítio...)

- Sabem as pessoas melhor informadas que Webster Tarpley fez um estudo, a pedido do parlamento italiano, que concluiu que o assassinato de Aldo Moro foi uma operação dos serviços secretos ocidentais, certo? Pois, tal estava até descrito na sua página na Wikipedia. Ora, para quem for espreitar a sua página actual na Wikipedia, tal não aconteceu (e, só quem for mais curioso - e andar a informar-se sobre a sua bibliografia - é que tem conhecimento do mesmo).

- Quem souber, já há uns bons anos, o que são "atentados de bandeira falsa", conhece também o termo (muito a eles associado - e que descreve o plano maior em que estes normalmente se inserem) "estratégia de tensão". Pois, a mesma vinha até descrita na Wikipedia, certo? Ora, de acordo com a nova descrição na Wikipedia, tal estratégia trata-se de uma falsidade(!).

[Editado a 15/01/2016: Ao que parece, deve haver uma qualquer "guerra" entre as várias pessoas que editam a página da Wikipedia relativa à "estratégia de tensão". Pois, de ser simplesmente descrita como uma falsidade, há poucos dias, passou agora a mesma a ser descrita como uma teoria com origem numa falsidade...]

(E, assim se mantém uma boa parte da população na escuridão, ou ignorância sobre o mundo em que realmente vive...)

Já, relativamente às páginas de outros autores, tinha eu reparado que estavam cada vez menos informativas. Sendo um exemplo claro disso, a página do investigador Daniel Estulin, que dantes referia as várias fontes que ele tem e que agora omite as mesmas.
E, para além do claro desdém na maneira como são descritas neste sítio pessoas que fazem coisas incómodas (um leve exemplo disso, algo hilariante, de alguém fora do mundo da política), também já tinha reparado que, quando se tratam de "verdades" oficiais (que sabem as pessoas melhor informadas serem mentiras), são tais afirmações descritas como factos. Mas, quando se tratam de verdades não-oficiais, que vão contra as mentiras oficiais, são tais factos descritos como afirmações, alegações ou "teorias". E, um bom exemplo disso, é o com que nos deparamos quando vamos a este sítio informarmo-nos sobre aqueles que foram os mais marcantes acontecimentos do início deste século - em que (entre muitas outras coisas) apesar de, entre os supostos "terroristas suicidas" envolvidos em tais acontecimentos, terem 7 sido descobertos vivos, temos a Wikipedia a dizer-nos que os ataques de 11 de Setembro foram autoria dos 19 elementos que constam na lista que nos foi apresentada pelo FBI norte-americano.
Assim como, o melhor - e mais clássico - exemplo de como este sítio na Internet manipula a informação, continua a ser a famosa omissão do Período Quente Medieval - facto histórico este, que prova que, ainda que houvesse um aquecimento global de vários graus provocado pela actividade humana (sendo que, nem sequer algum "aquecimento" está a ocorrer) tal não resultaria em nenhuma catástrofe.

Mas, estas agora, é que me fizeram mesmo acordar para o quão forte esta manipulação é...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Para quem duvidar que esta gente usa "piadas internas"

31.12.15

http_451.pngSejam, no mundo dos média, promoções que são feitas a um canal de propaganda noticiosa com a voz do Darth Vader, introduções a telejornais de um canal de televisão português com referências a "explosões secundárias", a existência de blogues com nomes como "Brave The World", um filme, relativo a uma conhecida série de atentados de bandeira falsa, onde podemos ver cartazes com a palavra "Illuminati" escrita nos mesmos (quando não são conhecidos no mundo real tais cartazes da mesma marca) ou álbuns que são editados por uma editora chamada "Roc-A-Fella Records"... São várias as mesmo muito estranhas escolhas de palavras e referências que são feitas, ao ponto de deixar qualquer pessoa bem informada com mesmo muitas suspeitas...

Ora, passando para o mundo dos computadores que todos usamos, o mesmo tipo de ocorrências muito suspeitas mantém-se... Seja na primeira escolha do nome "Longhorn" para uma versão do sistema operativo de computadores de secretária que a maior parte das pessoas ainda usa e do nome "Ubuntu" para aquela que é imensamente promovida, pelos média de massas, como a melhor alternativa ao anterior ou seja na escolha de termos como "Android""Cyanogen" para nomes do sistema operativo de smartphones que a maior parte das pessoas usa, a existência de palavras que nos fazem levantar as sobrancelhas é um facto que permanece deveras observável.

Somado a isto, temos agora a escolha do <número 451> (espreitar o nome desta novela) para um erro resultante da censura de uma página na Internet.

E, eu não sei o que pensam outras pessoas que sejam ignorantes... Mas, no meu caso pessoal, deixa, com isto (e tal como no caso da forte presença de triângulos e afins em logotipos de empresas) de haver alguma dúvida sobre se se tratam ou não todas estas ocorrências de meras coincidências - passando antes a ser a minha mesmo muito forte convicção de que há, de facto, quem tenha um sentido de humor mesmo muito macabro, entre quem gere os vários orgãos corporativos, estatais e internacionais, responsáveis por este tipo de decisões.

Autoria e outros dados (tags, etc)