Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Kill the Messenger

06.10.14

Obviamente que, sendo este um filme feito por Hollywood, é uma clara tentativa de fazer uma "gestão dos danos", em que se tenta fazer uma denúncia que se sobreponha às outras, na qual se minimizam as verdades denunciadas. (Tal como é, claramente, o caso de um outro filme, para o qual chamei eu aqui a atenção.)
E, certamente que, do final da história que é contada neste filme, deverá ser omitida a verdade sobre o que aconteceu a este verdadeiro jornalista. (Pois, pouca gente, que conhece a história de Gary Webb, acredita que ele se tenha "suicidado" com dois tiros de caçadeira na cabeça.)
Também, uma coisa que certamente não será dita neste filme, é que este autor estava a terminar a escrita de um novo livro - que poderia vir a ser a sua magnum opus - sobre o mesmo assunto, antes de ter aparecido morto.
Assim como, a julgar pelo seguinte trecho de promoção, a história que é retratada neste filme deverá ser contada de modo a tentar passar uma mensagem pessimista, de que "não vale a pena uma pessoa meter-se neste tipo de assuntos" - tal como é o caso óbvio de um outro conhecido filme de Hollywood, para o qual também eu aqui chamei a atenção (e tal como é o caso das várias obras do "ex-"agente do MI6, John le Carré).
Ainda assim, tal como é dito nesta breve análise, pode ser que, com isto, algumas pessoas fiquem a saber um pouco sobre a história deste grande autor - corajoso, como muito poucos - e que façam tais pessoas uma pesquisa própria na Internet, onde descubram mais verdades.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 04:21