Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Isto sim, é crítica social...

18.02.12


(Por parte de quem acha que ainda vale a pena, e ainda tem paciência para, estar a fazê-la, isto é.)

E, isto sim, faz com que um programa mereça definitivamente ser cancelado.

(E não críticas óbvias a governos de países estrangeiros, de Terceiro Mundo, apontando problemas que toda a gente sabe existirem, num qualquer dia em que se acordou com alguns neurónios a funcionar melhor que o habitual, ao mesmo tempo que se aceita trabalhar para um organismo de comunicação de massas imensamente controlado, que passa grande parte do seu tempo a mentir e a tentar manipular e lavar ao cérebro as pessoas - coisa na qual, obviamente, nunca se reparou, de tão competente que se é para exercer a sua profissão - e que obriga quem não quer a pagar por isso...)

Aqui vai, já agora, também o monólogo de encerramento do programa em causa...

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 08:27



2 comentários

Sem imagem de perfil

De Octopus a 20.02.2012 às 11:39

Amigo Fernando,

Ambos sabemos que as eleições são um farsa. Qualquer país ocidental tem dois partidos que se revezam no poder para nos fazer acreditar na alternância, quando na realidade são exactamente a mesma coisa.

O próprio sistema eleitoral está construído para os perpetuar no poder e assim eliminar qualquer alternativa.

Um abraço
Sem imagem de perfil

De Fernando Negro a 25.02.2012 às 00:05

Tem toda a razão no que diz.
Tudo isto é planeado e executado para que funcione desse mesmo modo.
E foi denunciado num livro escrito para as elites políticas, com base em documentos de uma das organizações que tudo controlam nos bastidores.

"The argument that the two parties should represent opposed ideals and policies, one, perhaps, of the Right and the other of the Left, is a foolish idea acceptable only to the doctrinaire and academic thinkers. Instead, the two parties should be almost identical, so that the American people can 'throw the rascals out' at any election without leading to any profound or extreme shifts in policy."
--- Carroll Quigley, Tragedy and Hope

comentar colocação