Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



I Am Legend

16.04.14

Eu nem vou dizer o quão este filme mexeu comigo - quando o vi, há uns anos, ainda não tinha eu este blogue. E, logo a começar pelos personagens...
Pois, sendo o protagonista principal um homem de tom de pele escuro, que vive isolado do mundo em seu redor e que tem como única real companhia uma cadela... Que cada um que conheça o meu trajecto de vida pessoal, que faça os paralelismos. :)))
Mas, eis que, ao ver mais um filme que descreve um mundo pós-apocalíptico, onde ocorreu uma imensa redução populacional, me deparei com um interessante argumento - mais interessante do que é habitual...
Num mundo onde a maior parte dos seres outrora humanos foi reduzida à condição de meros animais, que apenas reage segundo os mais básicos dos impulsos, eis que houve um ser humano que conseguiu manter-se como tal e que procura a solução para a actual desumanização, em escala imensa, que o rodeia.
Trabalhando pacientemente, com o seu equipamento caseiro, vai este ser humano procurando uma forma de fazer os restantes seres da sua espécie, que o rodeiam, voltar à sua condição original, considerada a desejada.
E, no meio de encontros com outros seres verdadeiramente humanos, que conseguiram também escapar ao processo de desumanização que ocorreu, eis que descobre o protagonista principal a cura para o grande mal que assola a sua sociedade.
Passando a ser o problema, daí em diante, o modo como irá ele administrar tal cura...
Como acaba o filme?
Tem dois finais possíveis (sendo que o segundo apenas pode ser visto na versão que foi lançada para o mercado caseiro, distribuída em DVD e BD).

  • Num primeiro final, após saber o protagonista principal da existência de um refúgio de outros seres humanos, que conseguiram montar um princípio de nova sociedade ainda humana, termina o filme com a entrega da cura descoberta por este protagonista aos restantes seres verdadeiramente humanos, por parte dos outros dois que o protagonista principal - que entretanto morre - conheceu.
  • Num segundo final, alternativo, depois de ver alguns indícios de humanidade, que ainda resta nos seres já muito desprovidos da mesma que o rodeiam, decide o protagonista principal então simplesmente deixar tais seres outrora humanos viver na sua nova forma, não morrendo em consequência da sua tentativa de "re-humanizar" os outros e fugindo este com a sua cura, para o mencionado refúgio.

(E, eu não sei quanto a outras pessoas... Mas, pelo menos eu, observo mesmo grandes paralelos com o fenómeno da alienação, que se observa na sociedade, e de quem tenta combater a mesma. Crendo eu, até, que foi com esse mesmo objectivo - de serem traçados tais paralelos, por muita gente que com isto se irá, individualmente, identificar - que tal argumento foi escrito, numa tentativa de incentivar o distanciamento entre quem está verdadeiramente "acordado" - perante o que realmente se passa à sua volta - e toda a massa de gente restante alienada, descrita por alguns como "zombies" ou "andróides"...)
Uma coisa que me arrepia, no entanto, é o modo particular como neste argumento ocorre a mencionada massiva redução populacional... Que é com o surto de um vírus, que resulta na eliminação da maior parte da Humanidade.
Parte essa do argumento, que se tem repetido em vários outros, de alguns filmes de grande exibição, que se têm visto ultimamente...
(Será isto para mentalizar as pessoas para alguma grande pandemia que venha mesmo a ocorrer?)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 19:26



2 comentários

Sem imagem de perfil

De Fernando Negro a 16.04.2014 às 19:31

P.S. - Quem duvidar da componente de "controlo mental" que observo eu neste filme, repare nas "borboletas" (http://blackfernando.blogspot.pt/2013/02/descodificando-publicidade.html) presentes em ambos os finais do mesmo.
Sem imagem de perfil

De Fernando Negro a 16.04.2014 às 19:49

E, confirmando a nova "moda" de filmes que descrevem cenários pós-apocalípticos... Eis que soube eu da iminente exibição, na TV por cabo, do filme Depois da Terra (After Earth), que também irei ver - e, coincidentemente, também com o actor Will Smith no papel principal.

comentar colocação