Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



E, mais uma vez, censurado...

13.10.17

pplware.png

Mais um sítio português na Internet onde não irei deixar mais comentários meus, depois de ter sido, uma vez mais, censurado no mesmo. Sítio esse, cujos autores são assumidamente contra a Liberdade de Expressão - [1] [2].
Com mentalidades destas, como pode uma pessoa ter esperança neste País? São estes, então, os descendentes (e os equivalentes modernos) de quem, por mais de 40 anos, nada fez para derrubar a ditadura fascista em que vivíamos?
Fica aqui então o último comentário* que deixei no sítio de notícias sobre novidades tecnológicas "Pplware", à notícia "Librem 5: Vem aí um smartphone com Linux 'puro'", que fala sobre o futuro lançamento de um telemóvel cuja empresa responsável pelo mesmo diz ser seguro de utilizar (depois de ter esta mesma empresa andado a lançar também alguns computadores portáteis relativamente aos quais diz o mesmo).

 

Fernando Negro (#comment-2022231)

Primeiro que tudo, em termos de sistemas operativos para telemóveis que tenham "como principal foco a segurança e a privacidade dos utilizadores", já existe um, que se chama Replicant - https://www.replicant.us/ - e que é totalmente formado por Software Livre.
Mas, até mesmo o criador de tal SO alerta os seus utilizadores de que, a nível do hardware (por não ser este também "livre") não há qualquer garantia de segurança, ao usar uma pessoa telemóveis com um SO totalmente livre: https://www.replicant.us/freedom-privacy-security-issues.php (Sendo a situação a de que, enquanto não forem os desenhos de todas as peças de hardware dentro de um telemóvel também passíveis de ser inspeccionados, nunca poderá uma pessoa ter qualquer garantia de que poderá usufruir de "privacidade" ou "segurança" com um destes aparelhos. E, podem ver na seguinte colocação, o resultado de uma inspecção que houve a nível do software: https://www.fsf.org/blogs/community/replicant-developers-find-and-close-samsung-galaxy-backdoor)
Aliás, a mesma coisa se passa com os modernos computadores (ou, mais especificamente, com as placas-mãe) que agora se vendem - que, desde há vários anos, quando foram adoptadas os novos BIOS "UEFI", já vêm com o equivalente a um sistema operativo embebido na placa-mãe, que não pode ser removido: https://libreboot.org/faq.html#hardware-compatibility (E, isto, já para não falar da suspeita que existe relativamente aos novos microprocessadores da Intel: https://trisquel.info/en/forum/secret-3g-intel-chip-gives-snoops-backdoor-pc-access)
Acho, no mínimo, (mesmo) muito estranho que não tenham as pessoas da estadunidense (terra do Snowden) "Purism" consciência(?) disto... E, pessoalmente, olho para o lançamento deste tipo de aparelhos como quem assiste a "truques para idiotas" ou à montagem de armadilhas. Pois, não me surpreenderia, em nada, se quem estivesse por trás desta empresa estadunidense Purism fossem as mesmas entidades que a toda a gente espiam, através das várias "portas dos fundos" que têm os modernos equipamentos informáticos.

 

* (Relativamente ao que poderá ter motivado a censura deste comentário... A palavra "idiota" não é, na língua portuguesa, usada como insulto - mas antes, apenas como uma forma curta e directa de classificar alguém como "pouco inteligente". Que possa esta ser uma palavra deselegante de se usar, concordo. E, que possa alguém mesmo muito sensível - como uma criança - em circunstâncias muito particulares, sentir-se ofendido com a mesma, admito. Mas, não é um insulto. E, a prova disso, é o repetido uso da mesma no nosso dia-a-dia, até em títulos de certas obras. E, isto tudo para dizer... Eu não veja nada no meu comentário que justifique a censura do mesmo. E, assim sendo, a única dedução que consigo fazer é que, talvez, por estar a publicitar um lançamento destes sem apontar os aspectos para os quais eu chamo atenção, tenha o autor de tal colocação se sentido, ele próprio, um "idiota" - e, como tal, não queira ter publicado um comentário a partir do qual outras pessoas poderiam também concluir o mesmo sobre este autor. No fundo, a mesma razão pela qual suspeito que um outro comentário meu, num outro sítio português na Internet, tenha sido também censurado.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 02:12



1 comentário

Imagem de perfil

De Fernando Negro a 13.10.2017 às 03:43

Dois acrescentos ao que é dito no comentário em causa.

1) Reparem no nome da empresa que anda a lançar estes produtos... "Purism". (Não será uma piada que estão a fazer com o programa "PRISM"? - https://en.wikipedia.org/wiki/PRISM_(surveillance_program))

2) Para quem ler a cadeia de comentários que eu deixei, há uns anos, no fórum da distribuição de GNU/Linux "Trisquel", tenho a acrescentar o seguinte: Ter um computador ligado com um cabo Ethernet a um modem que está sempre ligado à Internet não é um procedimento seguro. Pois, mais recentemente, pude eu também observar o que se podem chamar "comportamentos estranhos" quando deixei computadores desligados deste modo. Mesmo os BIOS antigos dos nossos computadores possuem, admitidamente, a possibilidade de reagir a sinais oriundos da rede, quando um computador está desligado (a opção "Wake-on-LAN": https://en.wikipedia.org/wiki/Wake-on-LAN). E, sendo estes BIOS código-fonte fechado, não sabemos nós o que mais permitem estes que alguém possa fazer, através de comunicações oriundas da rede. Isto é, (1) quem nos garante que não deixam esses BIOS estar alguém, através de um cabo Ethernet, a comunicar com - ou mesmo a modificar - os firmwares dos vários componentes das nossas placas-mãe, ou componentes do computador a elas ligados? Para além disso, (2) esses mesmos BIOS podem também ser reescritos - e, existem vírus e afins que se podem instalar nos BIOS. Ora, juntando os dois anteriores aspectos, para os quais também chamo a atenção... Quem nos garante que (tal como nós fazemos, quando queremos actualizar o BIOS por outros meios) não permitem esses BIOS ser-se também alterados através de um cabo Ethernet?... A conclusão que eu tiro de tudo isto, é que a única maneira que parece ser segura, em termos de hardware, de usar um computador (com BIOS antigo) que se liga à Internet, é usar nesse computador uma placa de rede sem fios para se ligar uma pessoa a um modem-roteador. (Sendo que, por mais seguro que seja o SO que utilizemos, nada nos garante realmente que as actualizações de software que recebemos da Internet não podem infectar o nosso computador. E, por isso, isto são tudo mais questões de princípio do que qualquer outra coisa...)

comentar colocação