Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Conheçam Andrew Gavin Marshall

22.12.12

Eu já suspeitava disto, por causa de outras coisas que tinha lido dele. Mas tive, há poucas semanas, a agradável confirmação do facto...
Coincidentemente (ou não) este é, logo a seguir ao conhecido director Michel Chossudovsky, simplesmente o melhor autor que conheço que costuma publicar coisas no Centro para a Pesquisa sobre Globalização.
Realmente, o "rapaz" (que era o que ele ainda era na altura em que comecei a ler os textos dele) já me tinha chamado muito a atenção, quer pela qualidade, quer pela profundidade - evidenciadora de um grande trabalho de pesquisa - dos seus textos, reveladoras de um intelecto bem acima da média. E, acima de tudo, também pela excelente escolha de (muito importantes) tópicos que ele decidia focar.
E foi com agradável surpresa que, há uns tempos, comecei a ver referências muito favoráveis ao Anarquismo e ao Socialismo, da parte deste autor.
Mas, se já com isto tinha ficado agradado, ainda mais fiquei, quando o vi, há algumas semanas, na seguinte entrevista (correspondendo a parte que me agradou aos dois últimos terços da mesma, após o segundo intervalo).

(O sítio na Internet do entrevistado é, tal como aparece no vídeo, www.andrewgavinmarshall.com.)


Mas só uma observação, sobre algo que é dito na entrevista para a qual chamo a atenção...
O conhecido intelectual norte-americano, Noam Chomsky, é um falso anarquista - tal como terão constatado, se já tiverem lido o livro do Daniel Estulin sobre o Clube Bilderberg. (E não é o único intelectual, no seu país, a fingir que o é...)
O Estulin fala no seu papel como agente provocador, do qual me lembro de ver um pouco, há uns anos - e tal como é o caso de um outro intelectual - em textos seus a desculpabilizar certos actos de destruição de propriedade, que são cometidos por pessoas ideologicamente comprometidas com certas vertentes ecologistas anarquistas. Mas, mais importante, na minha opinião: do pouco que conheço dele, o que já pude também claramente observar é a sua tentativa de colagem da vertente socialista do Anarquismo a alguns dos restantes ideais socialistas autoritários, dando a entender que são próximos, o suficiente, para poderem ser "colocados no mesmo saco" e para que possa haver um apoio mútuo entre estas duas diferentes posições políticas. (A fazer lembrar a "proximidade" que queriam criar, em Portugal - há uns anos, numa campanha legislativa - entre o Bloco de Esquerda e supostos anarquistas que diziam que iam votar neste bloco partidário...)
Pois, se há já muito tempo que observei que há quem queira puxar os anarquistas para o lado do niilismo, já observei também que há quem, por outro lado, os queira puxar para o lado do "socialismo" de Estado (na verdade, controlado por interesses capitalistas), tentando convencer libertários: a enveredar pelo apoio formal a - e mesmo participação em - partidos políticos; ou a que formem grupos conjuntos com autoritários, que se dizem de "esquerda", que não têm como objectivo a abolição do Estado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 01:21