Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



5 razões para não gostar do blogue "5dias.net"

01.04.12
Pergunto eu: O que faz um jornalista sério quando diz algo que não é verdade?
Se for uma pessoa honesta, que procura saber e dizer a Verdade e que realmente se enganou, admite e corrige esse mesmo erro, fazendo uma retracção ao que anteriormente disse.
E se for um tal Renato Teixeira, do blogue "5dias.net", que foi apanhado a dizer algo que não é verdade e que foi confrontado com isso?
Ora, não se faz qualquer retracção. Mente-se outra vez, e à descarada, sobre o assunto e depois abandona-se o debate.
Muito bom, este blogue...

(1) Publicita organizações pseudo-esquerdistas claramente controladas, como é o caso da ATTAC,
(2) admite, como colaboradores, líderes não declarados de falsos movimentos sociais,
(3) discute assuntos tão importantes, neste momento de emergência social, como futebol,
(4) mente descaradamente sobre os sucedidos
(5) e promove ainda um órgão de desinformação, que toda a gente bem informada sabe ser um instrumento da CIA (reparem na publicidade à WikiLeaks).

Ora aí está um blogue que merece, definitivamente, um prémio da imprensa controlada.
Será que também faz parte dela?

Autoria e outros dados (tags, etc)

colocado por Fernando Negro às 06:27



8 comentários

Sem imagem de perfil

De Fada do bosque a 01.04.2012 às 17:03

Olá Fernando,

Gostaria de saber se não estaremos todos controlados... como disse um comentador a Estulin, será que ele não faz também parte desse controlo? Será que Alex Jones não terá também esse papel? Wikileaks, Alternet, alterinfo e tantos outros dos ditos meios alternativos de informação que são controlados p+ela CIA e Strattfor.
Uma vez o Fernando disse-me também que Jonh Pilger pertencia aos media controlados, mas o que não entendo, é como fez uma reportagem que passado pouco tempo, foi removida da internet. Nessa reportagem fala realmente da Wikileaks e faz uma entrevista a Assange. Parte dessa entrevista ainda subsiste no blog de Pilger. Mas como foi ele colocar em rede a filmagem dos soldados dos EUA no Iraque a assassinarem os jornalistas da Reuters e ainda todos os que estavam na rua para que não houvesse testemunhos? A reportagem The War You Dont See não é pera doce e vemos Pilger a questionar a mais poderosa e engenhosa máquina de guerra, a BBC, em relação a Israel e ás guerras feitas e mantidas pelo jornalismo incorporado. Pilger ainda questiona um senador americano sobre o que faz o jornalismo incorporado na mente dos tele-espectadores e porque fazem isso. O senador foi hostil.
Não vejo porque acredita em Estulin e Alex Jones e não acredita por exemplo, em Pilger... Estou como esse comentador... não dá para confiar em ninguém.


Isso faz-me pensar que a Internet realmente não foi feita "fora de mão", ou como sendo informação alternativa, em contra ciclo (como alguns acreditam), mas é uma experiência das elites para as pessoas que manifestam. A Internet é, talvez, em última análise, nossa armadilha. Sobre isso tenho lá uns posts:
http://marecinza.blogspot.pt/search/label/armas%20silenciosas

Um abraço! :)
Sem imagem de perfil

De Fernando Negro a 02.04.2012 às 20:11

Olá, Fada.

É como lhe disse (http://blackfernando.blogspot.pt/2011/11/thats-francisco-pinto-balsemao.html?showComment=1322816216118#c1201694888056865452) anteriormente...

A maneira de filtrar os média controlados dos não controlados é recorrermos sempre ao nosso sentido crítico. À nossa inteligência e intuição aliadas à nossa natural desconfiança, que deverá ser acompanhada por um constante questionar das coisas. Ao que ajuda muito recorrermos ao conhecimento que vamos adquirindo dos vários factos sobre estas temáticas políticas. É uma questão de ler muito, e pesquisar seriamente sobre os assuntos de que nos vamos informando, e ir sempre reflectindo sobre o conhecimento que adquirimos.

E uma boa maneira de topar os média e autores controlados, nos meios "alternativos", é quando vemos que eles não falam sobre os assuntos mais incómodos para o poder estabelecido, que vão à raiz do problema e que podem verdadeiramente abalar a crença que as pessoas tenham no "sistema". (Na sua base fundamental.) Assuntos e factos esses que, até nós que não somos jornalistas, temos conhecimento e sabemos.

Que é, por exemplo, o caso do John Pilger e afins (http://blackfernando.blogspot.pt/2011/11/syriana.html?showComment=1321064363247#c436188023125328687). Que, por mais crimes de guerra que denuncie, nunca fala de nada mais importante. O que denunciam este e outros autores são coisas que não alteram a opinião que as pessoas já tenham sobre essas mesmas guerras. Ou sobre todo o sistema que está por trás das mesmas. Pois, pouco ou nada falam sobre as verdadeiras e mais importantes razões para as mesmas. Toda a gente sabe que em qualquer guerra ocorrem crimes. E quem é favor da mesma não é por isso que deixa de ser a favor. Se tanto, pode tentar pressionar os governos invasores para que se comportem de modo diferente. Mas não é pelo tipo de coisas que estes jornalistas denunciam que alguém vai mudar a sua opinião sobre a justeza ou não dessas guerras. Quem é a favor, o mais provável é que continue a consumir informação feita para pessoas menos inteligentes e que nem sequer queira ler estes jornalistas "alternativos". Quem anda à procura de informação diferente, encontra estes - que se esforçam por se fazer notar e que são promovidos pelos mesmos mass média que constituem o aparato de propaganda que tenta justificar as guerras - e, com isto, distrai-se com estes autores, em vez de encontrar outros melhores. E quem é contra as guerras e decide lê-los, é continuamente distraído com pormenores de pouca importância de que estes falam, enquanto se devia estar a informar seriamente sobre o que quer que esteja por trás dessas mesmas guerras (do quadro maior, de que estas fazem parte) e a denunciá-lo, em vez de ficar sempre à espera que um destes jornalistas que, na verdade não denunciam nada de importante, o faça.

A história de "censurarem" este ou aquele autor controlado, é, obviamente, mero teatro, para tentar convencer o público de que eles são verdadeiramente incómodos e para publicitar esses mesmos autores. É como o filme do Michael Moore que é proibido nos EUA, feito por um autor que, não só nunca denunciou nada de importante - Então e o 11 de Setembro? E a NOM? - como também faz filmes a tentar convencer as pessoas a que não tenham armas para se defenderem do governo. Ou o encerrarem o sítio da WikiLeaks (e falarem disso nos média controlados, ao mesmo tempo que não falam de outros casos de censura) para que toda a gente pense que a informação que eles emitem é verdadeiramente incómoda para o poder estabelecido etc.

(continua)
Sem imagem de perfil

De Fernando Negro a 02.04.2012 às 20:31

Relativamente à história de estes autores "alternativos" atacarem a imprensa que muita gente consegue ver que é controlada - denunciando coisas que outras pessoas também conseguem facilmente ver e que, se não fossem estes mesmos autores a denunciar, outra pessoa facilmente lá chegava - é obviamente para se fazerem passar por imprensa verdadeiramente alternativa.

Mas posso ainda falar de mais casos específicos que menciona.

Sobre a WikiLeaks, já eu próprio desconfiava dela antes sequer do Estulin falar disso. Pelas razões que podem ser lidas aqui (http://forum.prisonplanet.com/index.php?topic=164863.0).

Alternet e afins, comecei a topá-los quando, não só não falavam sobre o 11 de Setembro, como ainda contra-argumentavam de modo ridículo contra quem denunciava as várias inconsistências e vários factos muito estranhos e contraditórios na narrativa oficial dos acontecimentos. E quando descobri isto (http://web.archive.org/web/20110724024719/http://questionsquestions.net/gatekeepers.html), percebi finalmente o que se passava.

Sobre o Alex Jones, perdoe-me, mas já não tenho mais paciência para argumentar mais do que já argumentei (http://blackfernando.blogspot.pt/2011/10/esquecam-charlie-veitch.html?showComment=1319151480190#c6404765495734914113)... Apenas repito que você não o conhece, tão bem como eu o conheço, há já 9 anos... E, tirando de lado a sua pouca preocupação com a exactidão do que diz, confio mais nele do que em mim próprio para denunciar esta conspiração da NOM. :) (Se acredita em mim, acredite no que eu digo e acredite ainda mais nele.) ;)

E sobre o Estulin, para além das previsões que faz não falharem e serem imensamente correctas, já expliquei aqui (http://blackfernando.blogspot.pt/2011/09/o-119-como-indicacao-da-existencia-da.html) porque acredito nele.

Penso que é tudo.

Um abraço.
Sem imagem de perfil

De Fernando Negro a 02.04.2012 às 21:47

E agora peguem no que eu disse de que "uma boa maneira de topar os média e autores controlados, nos meios 'alternativos', é quando vemos que eles não falam sobre os assuntos mais incómodos para o poder estabelecido" e procurem, neste sítio "5dias.net", por informação sobre o Pico do Petróleo, a fraude do aquecimento global, os atentados de 11 de Setembro, a Nova Ordem Mundial ou outros assuntos que considerem verdadeiramente importantes e "que podem verdadeiramente abalar a crença que as pessoas tenham no 'sistema'" (ao contrário dos assuntos futebolísticos lá discutidos) e vejam se não acham este um blogue muito estranho...

(O sítio Resistir.info, que pertence à verdadeira esquerda e que é, para mim, um sítio de referência, já lá vão quase 10 anos, tem falado sobre este tipo de assuntos mais importantes.)
Sem imagem de perfil

De Fernando Negro a 02.04.2012 às 22:01

Ah, e já me esquecia...

Fada,

Quanto aos comentários que lê no blogue do Daniel Estulin e noutros sítios, não acredite em tudo o que lê. Dê, por norma, muito pouco crédito aos "anónimos" e exija sempre provas do que estes e outros dizem. Um dos propósitos dos "trolls" (http://www.danielestulin.com/2012/02/03/facebook-y-sus-conexiones-con-cia-y-darpa/#comment-18705) é tentar desacreditar os autores sérios que expõem esta temática e também semear a confusão entre quem se informa sobre este tipo de assuntos.
Sem imagem de perfil

De Fada do bosque a 03.04.2012 às 19:08

Olá Fernando,
Perdeu imenso tempo comigo, mas acredite que lhe estou muito grata! Podia ter-lhe mandado por email a questão, mas só eu teria acesso à resposta.
Sou sincera... é tanta a informação que por vezes necessito de ajuda para me manter numa, podemos dizer, linha recta. Bem sei que já o fui consumir várias vezes com Alex Jones e Estulin, mas a minha dúvida persiste por não serem perseguidos e eliminados com tantos outros. Aliás Estulin, parece que passou quase toda a vida a fugir... até chegar ao Canadá e agor, acabou-se a peseguição...Mas acredito em si! :)

Quanto ao organigrama da informação controlada da net, já mo tinha dado e eu não sei como perdi a página, que vou guardar de novo. Obrigada.
Em relação ao site ou blogue 5diasnet, não costumo lá ir. Talvez porque me tenha dito uma vez que o BE europeu tem patrocínio da NOM e suponho que esse é um dos blogues... mal o conheço.

Os comentários no Estulin...
Só fiz das palavras desse comentador as minhas e não me considero nenhum troll! :)) Chata, sim! troll... não! :))

leio geralmente os seus comentários e apoio o que disse uma comentadora... comente em português por favor... :)

Obrigada pela sua explicação e pelos seus links informativos. Vou guardar esta página nos favoritos e quando estiver confusa, volto a ler.
Ah sobre o pik oil, pode ver a minha confusão no post que fiz da resistir.info... já faz uma ideia de como ando a dar tilt! :)) Acho que se calhar é melhor parar, antes que não tenha remédio!

Mais uma vez obrigada e um grande abraço! :))
Sem imagem de perfil

De Fernando Negro a 03.04.2012 às 21:47

Olá outra vez, Fada.

Sim. De facto, é melhor que me pergunte este tipo de coisas aqui para que quem tenha dúvidas semelhantes possa também ler o diálogo e eu não tenha de me estar a repetir.

Sobre nada acontecer ao Alex Jones e ao Daniel Estulin, é como também já lhe disse (http://paramimtantofaz.blogspot.pt/2011/06/o-comediante-e-o-jornalista.html) anteriormente. Eles são já demasiado visíveis para que lhes possa acontecer alguma coisa. Seria contraproducente fazer-lhes agora algo. Pois só iria atrair ainda mais pessoas para o que eles dizem.

O organigrama da imprensa "alternativa" controlada estava numa das minhas colocações no fórum do PrisonPlanet.com, mas desapareceu, pois a página onde ia parar a ligação da imagem também desapareceu. E agora a página só pode ser acedida através do Archive.org.

Relativamente ao sítio "5dias" também eu não costumo lá ir. Já nem me lembro como é que o descobri e como é que lá fui parar outra vez. Mas, definitivamente, não vale nada...

Os comentários no blogue do Daniel Estulin vão, infelizmente, continuar em inglês ou castelhano. É como disse... Inglês, para as colocações em inglês - para poderem ser lidos por pessoas do mundo inteiro - e em castelhano, para as colocações em castelhano - porque não acho boa ideia escrever em português para quem fala castelhano e porque quero, acima de tudo, que o Daniel Estulin seja capaz de os entender, caso esteja interessado em lê-los.

Um grande abraço.
Sem imagem de perfil

De Fernando Negro a 03.04.2012 às 22:35

Mas há mais...

Sobre o Alex Jones, ele já disse que tem polícias, obviamente seus fãs, que quando não estão em serviço, pelo que se percebe, se voluntariam para servir de guarda-costas seus em algumas das suas aparições públicas.

Sobre o Estulin, há a ter em conta: o "metagrupo" - ou como é que se chama - de que ele faz parte - que, do pouco que se sabe, é constituído por algumas elites económicas, não alinhadas com os grandes interesses, que estão seriamente empenhadas nesta luta e que, obviamente, apesar de não serem as mais poderosas, terão algum poder; o apoio até, soube-o recentemente, da Opus Dei(!); o facto de ele estar a ser informado, protegido e apoiado por gente nos vários serviços secretos; e, acima de tudo, o grande apoio do seu KGB (como eles ainda gostam de ser chamados). Caso ainda não o tenha feito, espreite também esta (http://blackfernando.blogspot.pt/2011/05/proposito-de-ditadores-hereditarios.html) minha colocação.

comentar colocação